Sananda - O Respeito

Queridos filhos e filhas do planeta Terra! SOU SANANDA!


Muito bem. Espero que cada um de vocês, esteja neste momento pensativo, introspectivo, analisando cada ponto que tem sido proposto e dito aqui. Pensem sempre o seguinte: não impomos nada. Este não é o sentimento que vocês têm que sentir, quando algo é falado aqui. Se vocês concordam com o que nós dizemos, aí sim vocês podem fazer pelo coração. Porque vocês analisaram, vocês pensaram, vocês compreenderam, que o que foi dito está correto, então vocês fazem com amor.


Fazer com a mente é quando vocês fazem sem pensar o porquê estão fazendo; sem pensar no motivo pelo qual estão fazendo. Estão fazendo porque nós falamos. Isto não é aprender, isto não é fazer com o coração. Então você está fazendo, porque dentro da sua mente, nós estamos lhe impondo algo.


Então hoje vamos falar de um sentimento, muito mal usado no seu mundo: o respeito. Por que não impomos nada? Porque respeitamos vocês, porque vocês são seres livres. Se nós impuséssemos algo, estaríamos nos equiparando aqueles que sempre manipularam vocês. Não existe imposição de nenhum Ser de Luz. Muito menos Deus Pai/Mãe impôs algo a cada um de vocês, nunca. Quem ama incondicionalmente, não impõe nada. A decisão tem que vir de vocês. Pode ser que algo que falemos aqui, não ressoe com vocês, vocês não concordem e isto está perfeitamente normal. Não é ainda o seu momento de entender o que foi dito, então você não concorda; e está perfeito.


Nada mudamos em relação a isso. O fato de você não concordar ou não agir como orientamos, não muda o nosso amor por você. Aí alguns poderão dizer: Mas vocês são os donos da verdade? Vou responder por mim e por todos os outros Seres de Luz. Entendo que pelas dimensões em que estamos, pela experiência que já tivemos, pelo aprendizado que nós já adquirimos; sim, nós somos os donos da verdade. Porque sabemos exatamente aonde tudo isso que você questiona, vai levar. Então trazemos à vocês a verdade, por mais dura, por mais estranha que vocês possam entender.


Então o que é dito aqui, não é para ser seguido como um brinquedinho que você dá corda e ele sai respondendo. É para que seja feito com o coração; é para que seja feito com amor, é para que seja feito com muita entrega. Acreditando que aquilo ali, efetivamente será bom para cada um de vocês. Então voltando a falar sobre o respeito. Vocês foram ensinados, desde sempre, a invadir o espaço do outro, a obrigar o outro, a envolver o outro para conseguir o que querem, a fazer sem perguntar o outro se aquilo é bom para ele. Vocês fazem o que acham que é; mas alguém perguntou ao outro, se aquilo seria bom para ele?


Então eu posso afirmar, que vocês desrespeitam o próximo todo o tempo. Todo tempo. Porque vocês foram habituados a isso, a fazerem aquilo que vocês acham que é o certo, sem se importar com o outro. E neste contexto vocês vão ver muitos excessos, que são em linhas gerais: homens se achando donos das mulheres; pais se achando donos dos filhos; patrões se achando donos dos empregados; governantes fazendo aquilo que querem; todo tipo de perversão que vocês possam imaginar. Tudo é a falta do respeito.


Alguém disse algum dia, que a mulher não era nada, que a mulher era para servir, que a mulher não teria voz. E assim ela vem sendo tratada, por mais que vocês digam que não, até hoje; por seus maridos, companheiros, que acham que ela é apenas posse deles. Então ela tem que fazer o que eles querem; e quando não faz, eles violentam, matam. Onde está o respeito? Não tem.


Falar em crianças é desnecessário, porque são as mais desrespeitadas, até pelo tamanho. Quando um adulto bate em uma criança é uma covardia. Aquele adulto gostaria que batessem nele? Não, não gostaria. Ele acharia uma falta de respeito, mas ele faz isso com a criança. Dentro da mente dele, ela tem que aprender, e é com violência que ela irá aprender? Educar não é bater; educar não é violentar. E muitos chegam ao extremo, de achar que as crianças são meras coisas para o seu prazer, mesmo filhos. Não há respeito. Neste caso, nem amor.


E eu ficaria aqui dando exemplos infindáveis, porque este é um assunto muito polêmico. Então eu gostaria que vocês parassem e pensassem: Vocês respeitam o outro? Muitos aqui vão levantar e dizer: “Claro eu respeito!”. Tem certeza? Em todos os aspectos da sua vida, você respeita o outro? Você respeita o jeito daquele outro se vestir? Você respeita a opção sexual do outro? Você respeita o jeito de ser do outro? Será que você realmente responderá sim; mas não sim, com medo das consequências. Porque o ato você já fez, você terá a consequência. Não é o responder o sim ou não, que tornará você menos culpado.


Efetivamente 100% de vocês, não respeitam o outro. É o que disse aqui outro dia, quando falei sobre o bem. Vocês fazem o bem para o outro, mas sem perguntar se o outro quer. Envolve o respeito. Respeitar é ouvir o outro, é se colocar no lugar do outro, não fazer nada pelo nem para, que o outro não queira.


Então eu vou comentar algo aqui com vocês, sobre o que foi desenvolvido especialmente para isso – o que vocês chamam de redes sociais. Tudo muito bem planejado, tudo muito bem arranjado. Para quê? Para afastar vocês uns dos outros, porque ninguém conversa mais. Olho no olho, cara a cara, ninguém mais visita ninguém. Porque vocês podem estar sempre conectados, não precisam se ver mais. Isto provoca o quê? A separação, porque não há conexão física entre vocês, há uma conexão totalmente manipulada e tratada entre vocês. Com a tendência de que? Afastar vocês cada vez mais. E aí somado à isso, veio muitos outros sentimentos: o sentimento do... “Eu sou importante, porque eu tenho milhões de pessoas que observam a minha vida”.


O que você ganha com isso? Por que expor a sua vida? Então você se expõe porque se acha importante, se acha superior. E aquele observa sua vida por inveja, por querer ser você. Então vejam quantos sentimentos vocês estão atraindo. Vocês acham mesmo, lá no fundo, que ter muitas pessoas observando vocês é bom? Eu diria para vocês que é péssimo, porque cada pessoa daquela que se liga à você, ela cria uma conexão com você. Será que todos aqueles, milhares ou milhões que lhe seguem, lhe passam boas vibrações? Será? Ou você recebe uma carga diária de inveja, de às vezes até maldizeres? Mas você também gosta disso, de exibir até uma vida que você não tem.


Então meus irmãos, eu ficaria aqui falando, falando, falando, milhares de situações que foram criadas com essas redes e entre elas, a falta de respeito. A total falta de respeito. Por que o que vocês fazem o dia inteiro? Tudo aquilo que vocês acham bonitinho, acham interessante, o que vocês fazem? Fica somente para vocês ou vocês saem espalhando para todo mundo? Onde está o respeito pelo outro? Aquele outro pediu o que você enviou? Você se preocupou de perguntar ao outro, se poderia enviar? Ah não, mas eu esqueci que são milhares né, são milhões que estão lhe observando; então você não tem como perguntar a cada um. Então você assume o desrespeito para todos e envia para todos.


Vocês entendem aonde tudo isso leva vocês? Posso garantir que à sentimentos bons não é. Porque nessas suas redes, que supostamente são benéficas, existe toda uma sorte de sentimentos e malignidade, rolando por elas, que vocês não imaginam. Por que elas foram criadas por quem? Não fomos nós que criamos. Então ali vocês são observados, vocês são induzidos, eu diria até manipulados, para tomarem determinadas atitudes. Para disseminar o ódio, para disseminar as brigas. Se eu disser aqui neste minuto, que cada um de vocês saia disso tudo, a maioria já está respondendo: “Mas não posso. Como que vou me comunicar com as pessoas?” Principalmente os mais jovens. Para os mais velhos eu faço uma pergunta: como você se comunicava com as pessoas no passado, como era? Ninguém deixava de ter amigos, ninguém deixava de passear, ninguém deixava de fazer nada, porque não existiam essas redes.


Mas vocês se tornaram escravos delas. Já não sabem mais viver sem elas. Eu até entendo, muitos trabalham com elas agora. E com esta pandemia isto ficou mais importante ainda, porque vocês não podem ter contato físico, então o contato é todo pela rede. Aonde isso vai dar? Pensem, pensem aonde isso vai dar. Então, mais uma vez, eu dizer para vocês, que saiam disso tudo, eu nem direi, porque será impossível, porque isso já faz parte da vida de vocês, do caminhar de vocês. Então para aqueles que não se sentem tão importantes, a quantidade, quanto maior, pior para você. Porque a sua energia poderá estar sendo drenada, por um monte de gente. E aí você não sabe porque a sua vida não anda, porque a sua vida estacionou.


É muita gente drenando a sua energia, porque você também não se protege. Não, não cabe aqui eu ensinar como vocês se protegerem; aí é decisão de cada um. Então que pelo menos vocês façam valer o respeito. Quando lerem algo, por que tem que espalhar? Para ser famoso, para se mostrar amigo de todos? E aí eu lhe pergunto: quem está do outro lado, pediu para receber o que você mandou? Se faça essa pergunta. Será que o que você mandou, efetivamente vai ajudar o outro? Ou no seu conceito, na sua concepção, aquilo vai ajudar o outro? Ou você é aquele que recebe, nem sabe o que que recebeu, nem leu ainda, mas já sai replicando para todo mundo? Muitos fazem isso, não sabem nem o que tá ali. E se aquilo vinha imbuído de um sentimento ruim, você já espalhou, já foi.


Então vocês entendem, até onde vai o respeito? E vocês vêm dizer para mim, que vocês respeitam 100% o outro? Vocês não estão nem aí para o outro, vocês querem é ser aqueles que estão sempre no top das redes. Você perguntou ao outro se quer receber algo? Você perguntou? Não, você não perguntou, você mandou. Então respeitem mais o outro. Usem a palavra respeito, mas no seu contexto total. Porque vocês acham muito bonito, quando são feitas as propagandas sobre respeito, mas vocês não atuam como tal. Porque vocês não respeitam o outro. Vocês fazem as coisas pelo e para o outro, sem saber se o outro quer aquilo; isto é falta de respeito. O outro é um indivíduo tal qual você.


Então, quando você não gosta do que algumas pessoas fazem para você, elas lhe desrespeitaram, mas só que você faz o mesmo com outras. Então parem para pensar, parem para pensar o que é o convívio humano. Não é se exibir, não é ficar ostentando... “Ah, mas eu gosto de colocar os momentos felizes.” Muito bem, nem todos vão ter a reciprocidade na sua felicidade. Muitos vão lhe ter inveja e você estará conectado à isso. A única coisa que posso ensinar à vocês... usem a chama violeta para se desconectar deste povo todo, diariamente. Vocês não merecem ficar conectados, à centenas e milhares e milhões de pessoas, para quê? Para que eles drenem a sua energia e de uma certa forma, você drene a deles também? Porque é uma via de mão dupla.


Então respeitem. Respeito é a palavra. Perguntar se o outro quer algo, dá trabalho, dá trabalho. Mas somente assim, vocês estarão respeitando o outro, ouvindo a opinião dele a respeito daquilo que vocês têm a sua opinião. Não é impor à ele, aquilo que você acha que é o certo. Para encerrar este vídeo, por que que eu estou falando isso tudo? As notícias em sua mídia não são nada boas, e muitos fazem questão de disseminá-las. Então com este hábito interessante que vocês têm, amanhã quando tudo começar a acontecer, vocês vão encher os outros com os seus entendimentos. Porque vocês terão que espalhar aquilo. Para quê? Será que o outro estaria pronto para ver o que você mandou, será?


Então está chegando o tempo, de cada um viver o seu momento; de cada um sentir as suas dores; de cada um sofrer o que tiver que sofrer. Nós já dissemos isso aqui. Quer ajuda, peça a nossa. Então comecem a perder este hábito, de tudo achar que os outros têm que saber também, por que? A outra pessoa não está interessada. E você está desrespeitando ela, quando manda algo que ela não pediu. Porque você achou que era interessante; e ela por educação, não fala nada mas aquilo não lhe agradou.


Então, quando vocês quiserem efetivamente passar algo para alguém, que vocês acham que é interessante:; “Fulano, eu escutei algo assim, assim, assim, você tem interesse em ver”? Aí sim, a pessoa dirá: “Não, não tenho; e acabou”. Para você foi interessante, para ela não é. Então respeitem. Vocês querem fazer com que todos acordem, é um sentimento bonito, mas nem todos estão prontos para receber o que vocês estão mandando. A hora do despertar de cada um chegará, não é vocês entupindo as pessoas de informação, que elas irão acordar.


Vocês podem mostrar o caminho: “Oh! Existe um caminho assim, que eu acho interessante, se você se interessar entra lá”. Ótimo! Você fez a sua parte, você mostrou um caminho, cabe aquela pessoa segui-lo ou não. Mas você não impôs ela a nada.


Respeito, esta é a palavra em todos os sentidos da vida. Respeitem o outro, seja ele quem for. Respeitem, pois somente assim, vocês estão realmente se preparando para algo muito maior, que é o amor incondicional.



529 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

CNPJ - 29.898.085/0001-59 - Anjos e Luz Terapias - RJ

Copyright 2020 - Anjos e Luz Terapias - Todos os Direitos Reservados à www.anjoseluz.com