Sananda - As Tarefas

Atualizado: 19 de jun.

Queridos filhos e filhas do planeta Terra! SOU SANANDA!


Mais uma vez, sou muito grato por poder estar aqui me dirigindo à todos vocês. Os tempos não estão fáceis. Muita coisa acontecendo ao mesmo tempo. Mesmo vocês que já estão na caminhada, que já estão bem mais próximos da Quinta Dimensão, ainda sofrem os efeitos de tudo que está acontecendo. A grande sabedoria hoje é apenas se deixar levar, não focar nos problemas quando eles aparecerem. Apenas aceitem; vivam o problema, analisem e resolvam. Não há desespero nem pressa. A sensação de que vocês estão sempre atrasados, de que vocês estão sempre sendo incapazes de cumprir todas as tarefas é constante. E eu digo uma coisa para vocês: O que são as tarefas?


Muitas são as rotinas do dia a dia; aquelas rotinas enfadonhas que não acrescentam nada, apenas permitem que vocês vivam muito voltados para os seus corpos e sua família. Trabalho, afazeres domésticos, filhos, crianças, tudo está envolvido neste ponto. Tem aquelas tarefas que aparecem de repente, e que quebram todo este circo muito bem armado, que vocês já conhecem. É como se alguns dos alicerces deste circo fossem arrancados e de repente vocês se vissem obrigados a cumprir aquela tarefa que apareceu, mas também resolver o problema do circo que está caindo. Porque você já não consegue mais manter as tarefas em ordem, pois apareceu algo diferente, algo novo e que está tomando totalmente o seu tempo. E o circo está caindo, nada mais sai a contento, nada mais sai corretamente. Aí a cobrança aumenta; vocês começam a se desesperar, porque nem cumprem a nova tarefa e nem conseguem manter o circo de pé.

Qual é a solução?


A solução é dar a cada coisa a importância que ela tem. O que é mais importante? Resolver a tarefa nova que apareceu, que é urgente; sim é urgente, mas se o circo cair? Não será mais complicado colocar o circo de pé? Então eu diria, que aí está um aprendizado. O aprendizado de estabelecer horários, estabelecer metas. Não metas de futuro, mas a meta para aquele dia.


Então você tem uma tarefa nova a cumprir; ela é importante, é urgente, mas você não pode deixar o circo cair. Então o que fazer? Estabeleça um tempo para cada coisa, não deixe que a tarefa urgente tome todo o seu tempo, e o circo vá caindo cada vez mais. Pois você chegará a um ponto que não conseguirá nem cumprir a tarefa, nem recolocar o circo no lugar. Tudo é importante para vocês. Qualquer coisa que saia do prumo é um total desequilíbrio.


Cada compromisso assumido deve ser cumprido, pois cada compromisso também é assumido no Universo. Então, se você é aquela pessoa que assume compromissos e nunca os cumpre, o que você está plantando? Está plantando uma pessoa totalmente desorganizada e que não consegue chegar aonde tem que chegar, no momento que marcou. Não consegue fazer o que precisa fazer, no tempo que marcou. Isto não é bom.

Então por isso já disse aqui para vocês que não planejem. Planejar é se abrir para problemas, porque vocês se planejam e depois não cumprem; e isso fica como uma marquinha no Universo, que nada que vocês marcam, planejam, vocês cumprem.


A sabedoria está em viver cada momento. “O que será feito no hoje, o que tenho para fazer hoje?” Esta é a pergunta das primeiras horas do dia: “O que tenho para fazer?” Estabeleça horários para cada coisa. Não precisa ser horário anotado no papel ou com despertador no relógio, mas que vocês saibam que todas aquelas tarefas, terão que ser feitas naquele dia; e vocês precisam cumpri-las. Então façam uma escalação de tarefas simples, ao iniciar do dia. Não deem tanto valor à uma só. A tarefa pode ser urgente, mas o circo não pode cair. Então o que vocês têm que fazer? Dividir o tempo. Um tempo será para atuar na tarefa, outro tempo para manter o circo de pé. E assim as coisas vão se encaixando. Vocês conseguem resolver todas as tarefas.


Desespero, desânimo, nervosismo, ansiedade, fazem o quê? Transformam aquelas tarefas que seriam simples a princípio, em pequenos monstrinhos. Em que ao pensar na tarefa, aquilo se desdobra num bichinho feio e horroroso, fazendo caretas para você. Quando na verdade, vocês teriam que ser gratos; gratos por terem tantas tarefas. Eu diria que a quantidade de tarefas que vocês têm é proporcional ao que vocês assumem. Se vocês não podem dar conta de todas as tarefas que têm, peçam ajuda; divida as tarefas com outras pessoas. Mas vocês não fazem isso, vocês querem mostrar a vocês mesmos, que são capazes de fazer milhões de coisas ao mesmo tempo. Isto é ego: “Eu centralizo tudo, porque tudo tem que sair do meu jeito”. Ego. Ninguém é bom o bastante para fazer as suas coisas. Ego. Então assumam a quantidade de tarefas que vocês sejam capazes de cumprir. Assumir tarefas para agradar aos outros não é bom, porque os outros começam a lhe cobrar, não sabem a quantidade de tarefas que você tem para fazer. Eles sabem que você tem um compromisso com eles e vão ficar lhe cobrando. E você desesperado do lado de cá, tentando responder o que eles querem e as “n” outras tarefas que vocês têm.


Então parem de assumir compromissos que vocês não têm condições de cumprir. Não adianta querer segurar todo o mundo nas duas mãos; não cabe. Aprendam a dizer não, aprendam a falar: “Neste momento não posso, tenho muitas tarefas a fazer. Não posso”. É isso que vocês têm que fazer, porque senão, será mais um compromisso assumido e provavelmente não executado.


Eu diria para vocês, que vocês se estressam sem necessidade, nem tudo tem que ser a ferro e fogo. Vocês repetem as mesmas tarefas todos os dias, isso cansa; à qualquer um, cansa. O que fazer para mudar? Não fazer a tarefa? Não, não é este o caminho. O caminho é fazer as tarefas de forma diferente, não seguir a mesma rotina todos os dias. Porque isto cansa, isto faz mal a vocês. Eu já disse isso aqui: façam diferente, mudem a ordem, não tenham ordem para cumprir as tarefas, faça cada dia de um jeito diferente. Vocês irão dar um nó nos seus cérebros, porque ele estava acostumado a seguir aquele caminho todo dia. E agora você está mudando a cada dia, ele não sabe mais o que fazer. E aí o que acontece? Ele se abre para o novo, ele se abre