Meditação - Viaje com El Morya

Sente-se confortavelmente. Respire profundamente. A cada inspiração encha o seu peito com muita luz. E ao expirar solte tudo aquilo que não for bom para você.

Inspire profundamente. E expire exalando todos os sentimentos ruins que estejam aí dentro.

Inspire profundamente. E expire toda e qualquer tensão.

Pense que você agora está simplesmente sentado, ou deitado. O que importa é que sua mente esteja relaxada e o seu corpo também. Você começa a se sentir leve cada vez mais leve a sensação que você tem é que você está flutuando. Não, não abra os olhos para ter a certeza de que continua onde está. Deixe se levar por esta sensação de flutuação.

Sinta-se, como uma pena, se deixando levar ao sabor do vento. Se você estiver sentado, estique seu corpo, permita-se flutuar estando todo relaxado. O vento não é forte, mas você sente o balançar do seu corpo para lá e para cá, à medida que o vento vai lhe levando. Você percebe que a atmosfera está mudando. Você ouve alguns pássaros ao longe. Uma doce brisa perfumada chega às suas narinas. Mantenha seus olhos fechados. Você imagina aonde você está, mas você não consegue distinguir exatamente o local que você está agora. Você só está flutuando, e sentindo aquele aroma delicioso. Qual aroma? O que você quiser. Algum aroma que lhe traga leveza, alegria.

E você continua flutuando. Você sente um calor muito forte, como se o Sol estivesse brilhando bem acima de você. Você sente o calor dos raios do Sol no seu corpo, e você continua flutuando. O embalar do vento faz você ficar mais e mais relaxado, é como se seu corpo não tivesse peso algum; tivesse o peso de uma pena. Você ouve o barulho das ondas e pensa: “Será que estou na praia? Será que estou no meio do oceano?”. Não importa. Você está flutuando.

Mais à frente, uma forte rajada de vento lhe empurra para longe. Você rodopia várias vezes. O seu corpo é uma pena, mas você não se incomoda. Você continua flutuando. E aí de repente, você percebe que não há mais a força do vento e que você está caindo. Não, não tenha medo. Você é uma pena, e você sente que pousou em algum lugar. Você tenta escutar algum barulho, mais nada. Tudo calmo. Não há vento. Não há o calor do Sol. Não há o barulho das ondas. Não há pássaros cantando. Nada. Uma perfeita paz.

Você está tão relaxado, que parece que você tem sono. Não, não durma. Ainda não é o momento. Sinta cada parte do seu corpo. Sinta como ela é leve. Nada é pesado. Agora sim, você não irá abrir os seus olhos físicos; você vai abrir os seus olhos como pena. Aquele corpo leve como uma pena. Abra os seus olhos. O que você vê você? Você vê uma imensidão à sua volta. Você está no ponto muito alto do planeta. E você olha para o horizonte e observa tudo o que há ao seu redor; toda beleza, toda a luz, todas as criações. Quanta beleza. Cores e tons que você nunca nem havia pensado existirem.

“Mas se eu estou aqui tão alto por que o vento não me empurra?”. Porque este é um mundo perfeito. Você está aí para observá-lo; para sentir amor por esse mundo; para sentir prazer em conhecer este mundo. Então você volta a se deitar, fechar os olhos como pena. E imediatamente após você fechar os olhos, você já é levado dali com uma grande rajada de vento. “Mas como, ali não havia vento?”.

Mas você foi retirado de lá. E agora você sente alguns pingos de chuva, você ouve barulho de trovões, você sente a energia dos relâmpagos, você está todo molhado. Você está dentro de uma tempestade. Você já não flutua mais. Você está diretamente no chão. Encharcado, molhado. E começa a ser levado por aquela corrente de água que se formou no chão. Não tenha medo. Deixe-se levar por todo esse rodamoinho de vento, raios, trovões e pela água que lhe leva. Você experimenta toda sorte de sentimentos: medo, dúvidas, angústias. “Para onde estou sendo levado? Onde vai parar isso? Eu vou sobreviver?”. Todos os sentimentos passam pela sua mente. Todos os sentimentos lhe afligem nesse momento. Mas dentro do seu coração, alguma coisa está gritando: “Tenha fé. Coragem. Confie que você não morrerá!”.

E aquela fé, e aquela confiança enchem o seu peito, enchem o seu corpo. E de repente você sente, que você não é mais uma pena, que você volta a ser humano; que você volta a ter o seu corpo, sólido, pesado, que você tem no seu dia a dia. Nesta hora, a chuva para. Você se levanta. E o que você vê?

O que você vê não é bonito. A chuva fez muitos estragos. Mas você está ali, pela sua fé, pela sua confiança, pela sua caminhada, você escolheu acreditar; você escolheu ter fé. E você passou por toda aquela tempestade e está aí. Você continua caminhando. E mais alguns passos diante, o que você vê? Você vê aquele mundo, que você viu no topo da montanha.

Qual a moral da história? Você fez uma escolha: confiar, ter fé, coragem; que por mais que a tempestade venha com toda força, com toda a sua grandeza, ela passa; e pela sua fé, pela sua confiança, pela sua coragem, você passou por ela. E hoje, você está aí pronto para viver naquele mundo, belo e perfeito que você viu.

Fique neste estado, quanto tempo quiser. Olhe tudo à sua volta. Vejo o quanto a natureza está se exibindo para você. Saiba fazer suas escolhas. Nunca desista. Sempre acredite, que com confiança e fé, se chega à felicidade, a alegria, e ao amor pleno.



0 visualização
  • YouTube
  • Instagram
  • Facebook Social Icon

CNPJ - 29.898.085/0001-59 - Anjos e Luz Terapias - RJ

Copyright 2016 - Anjos e Luz Terapias - Todos os Direitos Reservados à www.anjoseluz.com