Arcanjo Miguel - Vamos Falar Sempre de Perdão

Atualizado: 10 de jun.

Queridos! EU SOU O ARCANJO MIGUEL!

Continuando a falar sobre os Textos Complementares das Cartas de Cristo. Não mais apropriado para o momento; vamos falar hoje sobre o perdão.

O que é o perdão? Perdoar é imbuir-se do mais sincero sentimento de amor, por aquela pessoa que fez algo contra você. Existem vários tipos de ameaças; vários tipos de ataques contra as pessoas. Pode ser um simples ataque verbal, em que você diminui, humilha, assedia, tornando aquela pessoa inferior; totalmente submissa às suas palavras. No momento da sua raiva, do seu ódio, da sua vingança, não importa o sentimento que levou você a fazer isso, você simplesmente fez .E causou profundas mágoas, profunda tristeza naquela pessoa, onde foi dirigida essa sua energia. Muito bem. Cabe lhe dizer que mesmo que aquela pessoa não tenha lhe retornado nada, não tenha lhe ferido com palavras também, que ela simplesmente escutou tudo que você disse, armazenou; e muitas vezes, pior ainda, acreditou no que você disse. Tudo que você fez terá volta, não passará impune no Universo.

Todo aquele sentimento, que você descarregou naquela pessoa, voltará para você. Porque você infringiu a lei do amor; a lei do amor por aquele ser que estava ali a sua frente. Mas aí você passa o tempo, se arrepende, percebe que foi injusto, que não deveria ter agido daquela forma. E aí você pensa em pedir perdão. Mas por outro lado o seu ego, bate na porta e diz o seguinte: “O que está feito está feito! Deixa para lá, para que pedir perdão? Você vai se humilhar para quê? Você não tem nem mais contato com esta pessoa, para que pedir perdão? Deixa para lá!”. E você segue a sua vida, realmente achando que o que você fez naquele momento; de destempero, de raiva, de ódio, não causou mal algum. A pessoa pode até ter ficado chateada, mas, até onde você sabe, ela não morreu por isso.

Então você segue a sua vida, realmente acreditando que aquele pedido de perdão, seria desnecessário. Só meu querido, que a vida lhe devolve o que você lançou para o Universo. E de alguma forma você receberá exatamente tudo aquilo que você emanou. Você será humilhado; você será submetido as palavras de alguém. As circunstâncias poderão não ser as mesmas, mas você se sentirá exatamente como aquela pessoa se sentiu. Porque você jogou isso para o Universo; e o Universo está lhe devolvendo, da mesma forma. Terminado este pequeno susto, você pensa: “É, realmente é muito ruim se sentir assim”. E aquela pessoa volta à sua mente novamente. E você pensa em pedir perdão, novamente. Aí o seu ego volta a gritar: “De novo isso. Esquece isso tem tanto tempo, para quê que você vai se humilhar em pedir perdão?”. Mas você é mais forte que o seu ego, porque você sentiu no seu interior, tudo aquilo que você provocou.

Percebe que todo este tempo, desde o acontecido, aquilo sempre volta à sua mente; mas o seu ego sempre faz questão de apagar. Então aquilo lhe incomoda, aquilo lhe faz mal. Porque você não é uma pessoa que emane isso todo o tempo, foi um momento de destempero. Então você toma a decisão de ir pedir perdão aquela pessoa. Muito bem. Você cala o seu ego e vai em frente na sua empreitada. A outra pessoa até se assusta, porque não imaginava que você, aquele ser tão arrogante, tão superior, pudesse vir tão humildemente lhe pedir perdão. E ela se sente extremamente agradecida, por perceber que você cresceu, que você se tornou um ser humano melhor. E ela lhe perdoa, porque ela é uma pessoa elevada. Muito bem. Ciclo encerrado.

Mas vou fazer uma variação da história. Você foi pedir o perdão e aquela outra pessoa é tão superior e arrogante, quanto você era. Ela se tornou assim; talvez porque ela tenha sido uma pessoa que sempre abaixou a cabeça para todos apontarem o dedo para ela, e falarem aquilo que sempre queriam; ela se tornou arrogante, se tornou má; muito pior até do que você foi naquele momento. E quando você vai pedir o perdão à ela, ela lhe bota menor do que uma formiga. Ela lhe fala coisas que você nunca ouviu na sua vida; ela faz dez vezes mais você se sentir como ela se sentiu, quando você a agrediu. E você se sente muito pequeno. Aí você se pergunta: “Poxa, eu aprendi a minha lição, eu fui pedir perdão; e olha como fui tratado, então não vale a pena pedir perdão!”. E você volta aquela sua arrogância de antes. “Nunca mais vou pedir perdão a ninguém, o que fiz está feito!”. Muito bem. Duas pessoas transformadas pelo ódio, pela arrogância; e pessoas que dificilmente vão trilhar um caminho de elevação, vão trilhar sempre aquele caminho de submissão dos outros, sempre se mostrando o superior. Mas vou fazer uma outra versão da história.

Você pediu perdão, aquela pessoa cresceu em cima de você, e você se sentiu pequeno. Mas ao sair da situação você diz: “Bom, ela me magoou; me disse coisas que eu não esperava, mas eu a perdoo. Porque eu entendo que ela se desequilibrou dentro daquela situação; então eu a perdoo. E fiz a minha parte, eu pedi perdão!”. Ao final desta versão da história, aquela pessoa estará leve e livre; porque ela teve o sentimento real de pedir o perdão; ela foi com todo amor, com toda a humildade, pedir perdão. Não foi bem aceito, não foi perdoado, e pelo contrário, ainda ouviu um monte de desaforos. Mas mesmo assim ela também perdoou a outra pessoa. Então ela saiu leve, saiu livre, daquele ciclo. Ela iniciou e fechou um ciclo. Não importa que a outra pessoa não a tenha perdoado; não é assim que funciona. Se você pede perdão do fundo do seu coração, com humildade; nao humildade no sentido da subserviência, mas humildade na chegada, no trato com a pessoa; se você faz isso, com o coração aberto e exultante de alegria por estar fazendo aquilo, o Universo entende que você entendeu aquela lição e aprendeu. Agora se a outra pessoa irá lhe perdoar ou não, já não é mais problema seu, aí o problema passa a ser dela. Ela não foi capaz de perdoar. Aí ela tem um programa agora, não mais você.

Então meus irmãos, esta é uma forma de explicar o que vocês fazem todo o tempo. Atire a primeira pedra quem nunca fez isso na vida, quem nunca xingou, quem nunca discutiu, quem nunca inferiorizou o outro. Porque vocês querem sempre fazer valer o seu entendimento, aquilo que você acredita. Existem pessoas que não aceitam a opinião do outro, a sua é sempre a certa, a correta; não existe discussão. “É o que eu quero e acabou”. São as pessoas tiranas, ditadoras de regras em que acham que todos têm que seguir o que vem a sua mente. mesmo que seja a coisa mais absurda do mundo; todos que estão abaixo têm que seguir.