Arcanjo Miguel - Quem Ama Não Pede Nada em Troca

Queridos! EU SOU O ARCANJO MIGUEL!

Vim aqui hoje, para conversar um pouco com vocês. Sinceramente, não acho que muita coisa do que tenho dito, muita coisa do que tenho chamado a atenção de vocês, esteja realmente sendo vivida e ouvida. Jamais os abandonarei, pois não sou uma criança mimada, que quando não tenho aquilo que quero, viro as costas e faço pirraça. O meu interior é puro amor incondicional. Então, mesmo vendo, os caminhos errados que muitas vezes vocês trilham, eu não os abandono. Apenas, observo de longe, até onde vai o ego falando nas consciências de vocês.

Tudo que falo é com um único objetivo: é com o objetivo de fazê-los andar, num caminho menos complicado, com menos obstáculos; para que vocês cheguem lá na frente, mais rapidamente; para que vocês evoluam a cada passo, a cada dia. Tenho dito e repetido inúmeras vezes, vocês vivem numa constante gangorra; ora vocês estão vibrando alto e ora vocês estão lá embaixo. E também vale a pena repetir, que a queda sempre é muito rápida; agora a subida, nem sempre. E parece que vocês têm esquecido um pouco disso.

Sempre disse aqui, que nada do que faço é sem segundas intenções. Mas não entendam essas segundas intenções, como vocês interpretam isto na sua dimensão. Eu não estou passando a perna em ninguém e nem estou prejudicando ninguém. Quando falo, que tudo que faço, tem segundas intenções, é porque tem sempre alguma lição envolvida. E são lições tão sutis, que como esperado, a grande maioria não percebe. Acha que estou fazendo, mais uma brincadeira ou apenas fazendo algo para mexer com vocês.

Eu não tenho planejamento para brincadeiras. A missão minha no Universo é sempre estar um passo à frente; é sempre planejar as coisas, com muito cuidado. Para que aqueles que realmente estão prontos, percebam aonde quero chegar. Muitos até percebem, mas deixam o ego lhes impor o entendimento, de que... “Não, estou vendo coisas. Não é nada disso”, e deixam a lição passar. Aqueles que ouvem atentamente, que seguem o caminho com amor, com entrega, percebem as lições, por mais sutis que sejam. E caminham com tranquilidade, com muita atenção para não tropeçar. E quando encontra aquelas pedras grandes no caminho, tem o entendimento que precisa parar, perguntar dentro de si, o que aquela pedra significa. E foca o seu pensamento naquele obstáculo. E por todo esse esmero e cuidado, recebe a resposta. E com muita sabedoria e aprendizado, não se preocupa em tirar a pedra do caminho. Passa a focar numa forma de ultrapassá-la, porque ela não o impedirá de continuar andando.

Eu não me afastei do grupo, como muitos aqui pensam. Eu apenas, sei o porquê faço, cada coisa que faço. E posso dizer à vocês, que não interessa o porquê; é uma decisão minha. Outros estão tendo chance de falar à vocês, aliás como sempre tiveram. Mas vamos entender, que vocês tiveram um treinamento intensivo. Foram anos diariamente, praticamente, vocês aqui aprendendo um pouco a cada dia. Só que tudo tem início e fim. E os grandes ensinamentos, aqueles que fazem vocês refletirem e mudar, já haviam sido aplicados.

Então chegou o momento, de liberar o exército. É como se fosse, um período de treinamento, em que vocês ficam confinados, se exercitando, aprendendo, estudando, sofrendo, se levantando, caindo, se levantando de novo. E ao final daquele treinamento, vocês estão soldados prontos para a batalha. Então não há mais porque mantê-los confinados; apenas manteremos aulas de reforço, mas não mais confinamento. Então eu não tenho mais a necessidade, de vir aqui diariamente, ficar, como vocês costumam dizer; batendo na mesma tecla. Isso se torna repetitivo e chato. E aí em vez de eu atrair mais pessoas, vocês mesmos, se cansarão de ouvir sempre a mesma coisa.

Algumas vezes, sou repetitivo sim, porque me incomoda, ver que vocês não ouviram o que eu disse. Como o que estou fazendo aqui hoje. Eu também reflito, porque muitas vezes, eu posso estar atuando de uma maneira inadequada. Então eu paro e reflito, nas consequências daquilo que faço. Não, não achem com isso, que eu não me ache perfeito; até porque eu não tenho essa superioridade de me achar perfeito. Isto é ego. O ego de vocês, faz vocês pensarem em perfeição ou não. Nós temos estratégias e quando a estratégia não dá certo, nós somos muito humildes, em voltar atrás e tomar um novo caminho. Então sim, eu fico analisando aonde eu deixei passar alguma coisa. Fico voltando a tudo que disse para tentar perceber, aonde eu não foquei o suficiente, para que vocês entendessem.

Como disse há pouco, eu jamais os abandonarei. Eu poderei ficar aqui um mês, um ano, sem dar uma palavra; mas eu continuarei sendo o mesmo, para cada um de vocês. Esse hábito que vocês adquiriram, alguns de vocês, de ter que ficar ouvindo sempre para ter a certeza de que aquele ser está ali; à mim não diz nada. Então se eu hoje, tomar a decisão de me afastar definitivamente, nada muda. O que muda? Apenas vocês não ouvirão mais a minha voz? Não ouvirão mais o que eu falo? E tudo que eu já falei, caiu por terra, vocês apagaram da mente? Então, por que eu não falo aqui todo dia, eu não sirvo mais? Por que vocês não escutam todos os dias o que falo, vocês abandonaram todo o treinamento?

“Ah não vou manter mais nada, ele não tá nem me vendo!” Continuem pensando assim, porque eu vejo cada um de vocês. É como se eu tivesse... eu disse aqui outro dia: aquele escaninho, em que olho e vejo cada um de vocês, a quantas andam as suas energias. E vocês acham que não, que eu dei as costas e fui embora, larguei vocês de mão. Não, eu não tenho intenções de ir embora, de me afastar do grupo, porque isto demonstraria, para os que estão de fora, uma certa fraqueza. Porque as mentes humanas, pensam assim: “Ah, se ele não fala mais, aquele grupo está fraco!” Então, apenas por este motivo, eu permanecerei vindo aqui, para mostrar aos humanos à volta, que aqui não há fraqueza.

Não pensem que com isso, eu estou me exibindo; também não tenho razão para isso. Mais uma vez eu digo, que eu estou pensando um pouco mais lá na frente. Vocês não sabem o que acontece por trás dos bastidores. Então, não tentem entender as minhas atitudes. Eu não vou ficar aqui falando, durante muito tempo sobre a mesma coisa. Apenas eu queria só relembrar à vocês, aquilo que venho dizendo, já há algum tempo. Vocês têm que aprender, a expressar o Amor Incondicional. Concordo, e exijo isso. Não quero críticas, não quero ninguém apontando o dedo para o outro; ninguém julgando, isso eu não quero; porque isto não é amar incondicionalmente.

Então o respeito ao outro, acima de tudo. Sejam verdadeiros, não usem de falsas afirmações, nem de falsos objetivos, para não dizerem a verdade. A verdade por mais doída, por mais sofrida que seja naquele momento, ela não dá margem a comentários. Porque está ali, vivida e limpa. Agora a mentira não; a mentira você vai poder ficar manipulando o que foi dito, durante muito tempo. Então eu exijo sim, que neste grupo, neste meu exército que eu treinei; o amor incondicional, seja vivenciado e que vocês, ajam como tal. Este é um ponto.

Qual é a grande lição neste amor incondicional? Sim aí tem uma lição: Amar incondicionalmente, não é carregar ninguém no colo, não é fazer tudo pela pessoa, não é trazer o mundo aos pés daquela pessoa. Isto não é amar, isto é forçar com que a outra pessoa, veja você como uma pessoa boazinha, uma pessoa maravilhosa. Então aí tem o quê? Tem o ego, tem aquele amor que suplica, tem aquele amor que pede, aquele amor que troca. Eu lhe dou isso, para que você me ame. Isto não é Amar Incondicionalmente, isto é suplicar amor.

Amar incondicionalmente, é orientar, é apresentar os seus pontos de vista, a sua experiência, o seu entendimento daquele assunto, para que a outra pessoa pense. Mas a decisão e a conclusão não é sua, é da outra pessoa. Então você está colocando a sua experiência, para que ela pense a respeito. Isto é amar, não é viver o caminho do outro; não é se colocar no caminho do outro; não é ser aquele escravo que a pessoa está caminhando e você tirando as pedras do caminho. Porque amanhã ela vai lhe dar um chute e você cobrará: “Poxa, mas eu passei a vida inteira, tirando as pedras do seu caminho!” E ele vai lhe responder: “Tirou porque quis, eu não lhe pedi nada!” E é uma verdade, você tirou porque quis. Porque quis suplicar o amor daquela pessoa; quis se mostrar bonzinho, quis se mostrar solícito todo tempo. E aquele ser simplesmente, lhe ignorou. E o pior, você não fez ele parar, para aprender a lição, que aquele obstáculo tinha; porque você tirou do caminho dele. E o que ele aprendeu? Nada, porque você não permitiu, você tirou a pedra do caminho dele. Ali tinha uma lição para ele, mas você não permitiu, que ele vivesse a lição. Porque você não queria que ele sofresse; e aí você fez, com que ele se tornasse, cada vez mais arrogante, mais exibido. Porque é uma pessoa que não passa por nada, não passa por problema nenhum; porque você tira todos.

Isto é amar incondicionalmente? Não, isso é se rastejar e se diminuir. E mais, prejudicar o outro; porque você não permitiu, que aquela alma evoluísse. Pelo contrário, você jogou aquela alma no caminho da arrogância, no caminho da superioridade perante os outros; porque ela não precisou fazer nada. Então ela acha, que o mundo anda como ela quer; e ela jamais vai respeitar ninguém, porque não houve, obstáculos no caminho dela, porque você tirou todos. Isto não é amar incondicionalmente, isto é viver a vida do outro. É tentar ser o bonzinho, para que o outro lhe enxergue, lhe dê valor. Isto é súplica, isto é troca; e amor incondicional não tem troca. Você dá, não pede nada em troca. Você apenas ama, ou apenas respeita, e está tudo certo; não precisa vir nada de volta.

Então, por que estou dizendo isso tudo? Porque vocês não sabem agir com amor incondicional. Parece que vocês esqueceram, tudo o que eu disse. Ah, mas tem uma coisa, não esperem aqui, que eu vá novamente ensiná-los, porque não vou. Eu só quero que cada um de vocês, se coloque dentro dessa história que eu contei. Como vocês amam? Amam para ser agradecido, para ser cultuado, como uma pessoa maravilhosa? Amam para sempre se sentir lá no alto, o ego inflado, por que todos acham você maravilhoso? Ou você simplesmente vive a sua vida e deixa cada um viver a sua? Ajuda? Sim, quando o irmão estiver caído no chão e não souber se levantar; e lhe suplicar ajuda é claro que você poderá ir lá e levantá-lo, mas não carrega-lo no colo, você poderá dar um abraço amigo, dar um conselho amigo e deixa-lo, naquele lugar. Não tirá-lo de lá e colocá-lo mais à frente, porque aí você não o ajudou.

Ser solidário é uma coisa, amar para pedir algo em troca é outra. Então vocês podem sim, e devem, serem sempre solidários, com aquele irmão que precisa de ajuda. Mas, que tipo de ajuda? Este é um outro problema, que tipo de ajuda? A ajuda é como eu disse, é levantar o irmão naquele momento, ouvir o que ele tem a dizer. Se você achar, que pode ajudá-lo de alguma forma; você poderá ajudá-lo, mas não fazendo por ele. Como você poderá ajudá-lo? Mostrando o caminho, abrindo um caminho para ele, para que ele faça. Não é você fazendo para ele, que você o está ajudando. Não, não está. Você está fazendo, com que ele ache que toda vez que ele tiver um problema, ele vai cair, vai chorar, vai se sentir o coitadinho, e vai ser sempre alguém que vai lá, vai levantar ele, vai ajudar e fazer as coisas para ele. Então ele vai ser aquela pessoa, que vai estar eternamente na rede, porque tem sempre alguém que vem ajudar, né?

Esta é a grande lição meus irmãos; o saber ajudar. Ajudar, não é fazer para ninguém; ajudar, não é pegar ninguém no colo. É como uma criança. A pessoa lhe pede ajuda: “Aí eu não sei fazer”. Muito bem, eu vou lhe ensinar. E você ensina. Uma criança na escola, não sabe a lição; você ensina, não faz a lição para ela. Porque se assim você fizer, ela saberá sempre, que terá você para fazer as lições para ela. E quando ela ficar lá na frente, que ela tiver que estar sozinha, como vai ser? Ela não vai saber, porque você sempre fez tudo para ela.

Ajudar não é fazer pela pessoa; ajudar é mostrar o caminho, é ensinar como faz e deixar a pessoa fazer; isto é amor. Porque você está elevando aquela pessoa, ensinando à ela algo que ela não sabe. Então você ensina: “Olha, você faça isso, isso, isso e você vai conseguir”. Ótimo, você cumpriu o seu papel, você ajudou ela; mas não fez para ela; você ensinou como fazer. E ela fará; se ela não quiser fazer, problema dela; você ensinou, mas você não fez por ela.

Então meus irmãos, não confundam a ajuda com troca de sentimentos. Porque aquele que é sempre muito solícito; “Eu faço tudo que me pedem!” Por quê? Porque quer ter aquela plaquinha em cima do nome “O solícito”. “Não sei fazer!”, pergunta para Fulano , que ele sempre faz para você. E todos vão lhe procurar, para que você faça as coisas para eles. Você os está ajudando? Não, você está ajudando à você mesmo, a encher o seu ego, de todo mundo lembrar de você, porque você faz sempre tudo que eles pedem. Aí o seu ego fica imenso. Aí você vai me perguntar, se isso está errado? Não tem nem resposta.

Então, eu apenas vou dizer para vocês meus irmãos: eu vejo cada um de vocês e vejo aonde o ego, porque isso é ego; onde os egos estão infladíssimos. “Porque todos se lembram de mim. Eu ajudo tanto, todos sempre me procuram!” Olha o tamanho do ego; imenso. O espiritual lá no pé, porque o ego tá lá em cima. E com aquela doce ilusão, de que está ajudando os outros. Não, não está. Está trocando; é desta forma que vocês trocam e pedem amor. “Ah, eu vou fazer isso para Fulano, para ele gostar de mim!” É isso, é uma troca.

Por que eu estou falando isso tudo? Porque eu estou vendo a bagunça, que está acontecendo entre vocês. Eu vou fazer uma única pergunta: se Sananda chegasse aqui, e dissesse: “Só vai participar do batismo, quem estiver estudando as Cartas!”. O que aconteceria? Eu não vou responder, eu quero que vocês respondam. Então, vocês estão parecendo formiga no açucareiro. Batendo cabeça, em tudo que é lado, para poder estar lá no dia. Onde vocês deveriam estar batendo cabeça, para se elevarem espiritualmente, para estudarem as Cartas. Que este foi o propósito dado por Sananda, para os grupos, durante todo esse tempo.

Alguns esqueceram disso. Todo mundo agora, está se mexendo e todo mundo suplicando, porque ninguém sabe fazer nada. Todos têm que depender de alguém. Todos têm que pedir ajuda. Eu acharia realmente muito engraçado, se depois disso tudo, Sananda chegasse e dissesse: “Acabou! Só vai quem estudou as cartas!” Ih! Seria um desespero total. Então eu só quero dizer à vocês. para encerrar: se perguntem, que tipo de amor vocês trocam; que tipo de amor vocês vivem, durante todo o tempo. Aquele amor, que ajuda ensinando a lição, ensinando a fazer a lição e a pessoa se vira sozinha; ou aquele amor que faz tudo, para ser o amado? Como uma troca, para que aquela pessoa lhe ame; e o seu ego, lá em cima.

Se perguntem, se façam essa pergunta. Porque não tem meio termo. Ninguém ama um pouquinho ou ama muito. Vocês amam, vocês costumam dar intensidade no amor. Isto não existe. Quem ama, ama. Não ama pouco ou ama muito. Se ama pouco, não ama. É que nem fé. “Ah, eu tenho pouca fé!” Então não tem fé. “Ah, eu confio pouco!” Então não confia. Não existe peso no amor, na fé, na confiança. Ou você tem ou você não tem. Não tem peso. “Ah, mas eu amo mais os meus familiares do que os outros!” Por quê? Todos são irmãos. Então você ama os seus familiares, e os outros você não ama, você gosta. Ah! Existe uma diferença, entre gostar e amar. Então você gosta dos outros; amar, você ama a sua família, perfeito. Agora não diga, que ama mais a sua família do que os outros, porque os outros, você não ama, você gosta. Não existe pouco e muito amor; existe amor.

Então pensem a respeito. Eu vejo cada um de vocês, e com o passar do tempo; quem continuar agindo, inflando o ego... vocês vão ter um retorno. Não, eu não vou castigar ninguém, nem eu, nem Deus. Vocês estão emanando isso para o Universo, estão suplicando amor. Vocês receberão de volta, não amor, isso eu garanto. Então apenas eu quero, que vocês pensem, que tipo de amor vocês sentem. É o amor em que vocês estão em primeiro lugar, e os demais a partir da; e é aquele amor onde o outro é livre, onde o outro pode seguir o caminho que quiser, porque ele é livre, ninguém é prisioneiro de ninguém. Vocês têm a mania de aprisionar as pessoas ao seu lado, por quê? “Ah, porque eu amei a vida inteira!” Amou porque quis. Não cobre do outro, algo que você deu. Se você deu amor, foi porque você quis. Se ele não recebeu o seu amor, o problema não é seu, é dele; que não soube valorizar, o que você fez por ele. E você está bem com a sua consciência, porque você amou. Mas não peça nada em troca.

Quem ama, não pede nada em troca; apenas ama. Isso é o amor. Qualquer outra coisa diferente disso, não é amor; é apego, é dependência, é ego, é qualquer coisa, menos amor. Porque quem ama é livre, e quem ama liberta quem está à sua volta. Ninguém está preso à ninguém. Então pensem, pensem muito nas atitudes de vocês. No tipo de amor que vocês estão dando para o outro.

Pensem muito, onde vocês se encaixam, nessas histórias que eu contei. E continuem desesperados em cima do açúcar. Continuem. Porque o objetivo maior não é esse, e vocês não entenderam. Isso eu posso garantir.

EU SOU O ARCANJO MIGUEL! Amo vocês incondicionalmente. E é exatamente por amá-los, é que tento ensiná-los, como viverem adequadamente.


682 visualizações

CNPJ - 29.898.085/0001-59 - Anjos e Luz Terapias - RJ

Copyright 2020 - Anjos e Luz Terapias - Todos os Direitos Reservados à www.anjoseluz.com