Arcanjo Miguel - Os Tipos de Amor

Atualizado: 29 de mai.

Queridos! EU SOU O ARCANJO MIGUEL!

Dando sequência a mais um dia de ensinamentos, correspondentes aos Raios. Hoje teremos o raio Verde; Mestre Hilarion. Mas eu ainda estou um pouco mais atrás e hoje irei falar sobre o raio Rosa; o raio do amor; de Rowena. Espero que vocês estejam gostando da travessia pelos raios. Sei que alguns estão ainda um pouco assustados, estão confusos, não conseguem transmutar. Continuo lhes dizendo, não há momento para o término, nem há prazo. É uma caminhada que vocês farão, até que consigam transmutar tudo.

Tenho percebido que muitos de vocês, têm sentido dores físicas, um mal estar súbito durante a meditação; que muitas vezes está tirando vocês até do equilíbrio. O que isto significa? Percebam, que suas células têm memória; exatamente as memórias que vêm dos seus antepassados, dos seus pais, de todos aqueles que vieram antes de você. Então ali está armazenado, toda uma eternidade de vivências, de situações e de ações.

Quando vocês fazem esse tipo de caminhada, vocês estão dizendo para as suas células: “Joguem tudo isso aí dentro, fora”. Mas muitas vezes, a célula diz: “Não. Eu já estou tão acostumada a viver com esta dor, com este sofrimento, que não consigo me ver sem ele”. Então você terá que insistir, terá que mentalizar suas células se espremendo e colocando tudo isso para fora. Quem manda no seu corpo é você. Temos falado isso constantemente nos últimos tempos. Então você manda. E você manda: “Células, joguem fora todas essas memórias”. E aí é suas células terão que jogar fora, porque é você que manda.

Então a explicação para as dores, é como que células bastante raivosas, por terem que jogar aquilo fora, se reúnem e lhe causam dor. É como um grande complô contra você. “Não, não vamos jogar nada fora”. E todas se unem e fazem aquela região doer. Então volto a afirmar, quem é mais forte na história; vocês. Então diga para as suas células: “Liberem. Libertem-se de todas essas memórias”. Posso afirmar que isso não é coisa desta vida, é coisa de vidas passadas. E que é um fardo que elas carregam já há tanto tempo, que elas imaginam que se aquele fardo sair, faltará um pedaço delas. Porém depois delas liberarem, elas verão o quão leve será a caminhada delas.

Então esse é mais um processo que vocês terão que fazer, durante essa transmutação. Então se vocês percebem que determinado objeto que vocês pegaram no saco, está causando essas dores, bote o objeto novamente no saco, e primeiramente, liberte as suas células. Será um novo pedido, em que vocês dirão: “Células, joguem fora tudo aquilo que não é importante, tudo aquilo que é prejudicial à vocês e a mim. Joguem fora todas essas memórias”. E assim será feito.

Se vocês falarem acreditando no que estão dizendo. Quem falar: “Ai meu Deus eu vou falar com as minhas células. Isso é coisa de doido”. Nada funcionará. Ou vocês passam a acreditar no que eu falo, ou então parem no meio do caminho. Até onde eu sei, eu não sou doido, e não estaria passando nada para vocês, que não fosse real e verdadeiro. Então não há graça, não há maluquice, não há esquisitice nas coisas que eu falo.

Então parem de se ridicularizar, porque vocês estão se ridicularizando, achando que isto tudo é uma coisa impossível, ruim para vocês. Porque para quem fizer com fé, as dores vão embora. Experimentem fazer isso, para outros pontos dos seus corpos, mesmo que não tenham aparecido, durante a caminhada nos Raios. Ali tem uma energia acumulada, ali tem algo que faz com que suas células, não trabalhem corretamente. Livrem-se disso. Vocês podem fazer isso, com cada parte dos seus corpos onde houver problema. Vejam aquela parte se esvaziando, vejam saindo dali qualquer coisa: um líquido negro, um líquido amarelo, a cor que vocês quiserem; desde que vocês entendam que aquilo que está saindo, é algo prejudicial aos seus corpos. “Então eu estou procurando a cura do meu corpo?”. Sim. E se vocês fizerem com muita fé, vocês se curarão. Porque isto nada mais é que um desequilíbrio, que veio de sua alma e que as suas células não sabem como manipulá-lo. Então tentem fazer isso.

E vou dizer para vocês meus irmãos, quem efetivamente tratar tudo que tem aí dentro, não vai fazer uma volta só no círculo, vai dar muitas voltas. Então qual é a regra final? A regra final é: quem começar depois de Sexta-feira agora, comece pelo raio Azul; dê uma volta inteira. Não acabou? De outra volta inteira. Não podem parar no meio do caminho. “Ah, mas eu transmutei tudo”. Muito bem. Fiquem exposto aqueles raios que ainda faltam, como se vocês estivessem tomando banho de Sol. No caso será o banho de cada cor de Raio, e vão até o fim. Pulem sempre o Sábado e o Domingo. Não tentem entender o porquê; eu sei o porquê. Então pulem o Sábado e o Domingo, e comecem o dia que vocês quiserem; a partir de Segunda-feira. Quem está dentro deste processo, desde a semana passada, começa no raio do dia, se não começou ainda. Então a partir de Segunda-feira, ninguém precisa pular a Terça-feira. Eu pulei. Vocês não precisam pular a partir de Segunda-feira. Agora Sábado e Domingo, não. Fui claro? Espero que sim.

Então meus irmãos, a caminhada ainda é longa. E vocês vão continuar fazendo ela, até que vocês eliminem tudo. Ai digamos que vocês terminaram a caminhada, transmutaram tudo e de repente: “Ih, esqueci, eu tinha mais algo para transmutar”. Sem problema, comece de novo pelo raio Azul, transmute e caminhe pelos outros seis raios. Vocês poderão fazer isso meus irmãos, o tempo que vocês quiserem. “Ah, eu posso manter a minha vida inteira andando pelos raios?”. Seria maravilhoso. Seria maravilhoso. Programem no seu calendário, cada dia que cor será, e siga o tempo que vocês quiserem. Será maravilhoso!

Apenas eu vou dizer para vocês, que esta é uma caminhada de transmutação ainda. Então eu vou dar um tempo de três voltas, para que todos consigam transmutar o máximo possível. Ao final dessas três voltas, eu lhes darei mais alguns presentes. Não vou dizer o que é, p