Arcanjo Miguel - O Roteiro da Alma

Atualizado: Jan 7

Queridos! EU SOU O ARCANJO MIGUEL!


Hoje vamos finalizar uma parte dos assuntos referentes à Alma. Quando terminei o vídeo ontem, ficamos com uma pergunta: as Almas fazem a perda da roupagem humana na hora certa ou não? Esta é uma questão que tem passado pela mente de vocês, já há muito tempo. Algumas coisas já foram ditas; umas corretas, outras nem tanto. Então voltando aquele momento em que a Alma está fazendo a entrevista com o Conselho Cármico e está definindo o que será a sua próxima encarnação; o que ela trará de bom para este planeta, (já que estamos falando de vocês); o que ela trará de evolução; o que ela trará de evolução para o meio e para ela mesma.


Então tudo isso é definido naquele roteiro; aquele roteiro daquele filme que ela está montando para atuar durante a sua encarnação. Então a Alma define profissão, define relacionamentos, define família, define local de nascimento, define dia de nascimento, define tudo; tudo é definido; tudo é muito bem anotado, para que aquele roteiro seja cumprido, o mais perfeitamente possível. Muito bem.


Neste momento, a Alma também decide se quer permanecer até o fim da sua roupagem humana, ou se quer fazer a passagem, no meio do caminho; ou se quer morrer logo; enfim algumas decisões são tomadas. Algumas Almas se predispõem a ser apenas Almas de lições. Como assim? Como Almas de lições? São aquelas Almas, que são acopladas às roupagens, mas não chegam a nascer; são aqueles bebês que morrem antes do nascimento. Não, não, eu não estou aqui falando em aborto; eu estou aqui falando em morte natural de um bebê, ou seja, aquela Alma já estava acoplada àquele ser que estava sendo gerado, mas ela não efetivamente, incorporou porque aquela roupagem se extinguiu antes da encarnação.


O porquê disso? Lições. Lições, que aquela mãe, aquele pai, aqueles familiares, teriam que passar. Não vou entrar nesse mérito, pois cada caso é um caso; cada caminho é um caminho. Existem aquelas Almas que decidem totalmente pelo sofrimento físico; decidem que vão sofrer, que precisam sofrer muito fisicamente, para que aprendam as lições por algo que fizeram. Eu já comentei sobre isso aqui, que muitas vezes Isto não funciona; porque como vocês esquecem o porquê de estar passando por aquilo, vocês em vez de aprenderem a lição, vocês se revoltam, e aí acabam assumindo mais problemas do que solução.


Então isto não é indicado pelos Conselhos Cármicos, porque eles sabem que isso não funciona, porém a Alma também continua sempre, mesmo enquanto não encarnada, tendo o livre arbítrio. Então é como se aquilo também fosse uma grande lição para ela; em que ela vai encarnar vai sofrer muito fisicamente, e quando desencarnar vai perceber que aquilo não lhe trouxe evolução alguma; que ela simplesmente passou uma encarnação inteira sofrendo, e muitas vezes posso até dizer, para nada. Porque ela não evoluiu em nada. Mas é a decisão da Alma; e todas as decisões são respeitadas.


Podemos entender também, que as Almas sonham, como eu já disse, em serem Almas poderosas, serem Almas importantes, serem Almas grandes, que façam a diferença no seu planeta. Isto é perfeitamente normal. Então dentro daquele roteiro é colocado um caminho para que ela chega até aí. Muito bem. Nenhuma Alma, imagino que na sua vasta inteligência, vá dizer que quer chegar ao poder e depois de perder; não todas as Almas querem chegar e se manter; mas isto será o resultado das suas ações, não dos seus desejos.


Aí nós também temos aquelas Almas, que vamos colocar assim; vamos fazer vocês pensarem por um outro aspecto. Todas as Almas desencarnam: luz e não luz. O que eu disse para vocês, que a Quarta Dimensão são duas camadas, em que as Almas de luz são recebidas por seres de luz, e passam pelo Conselho Cármico. Aí eu vou fazer uma pergunta à vocês: “E as Almas de não luz?”. Elas também desencarnam e encarnam. O que acontece com elas? Elas não têm o direito de ter um Conselho Cármico que as oriente? Que lhes dê um puxão de orelha para que elas voltem para o Caminho da Luz? É claro que têm.


Então apesar dessas Almas não serem trabalhadas, em estudo, em evolução, porque elas decidiram assim, elas passam por um Conselho também; onde tudo é apresentado à elas, o mal que elas estão causando, dando-lhes a chance da remissão, do arrependimento. Então aquelas Almas também são recebidas pelo Conselho Cármico. Não, não existe aquele julgamento, que sempre foi dito para vocês: que se é bonzinho, vai para o céu; se é malzinho vai para o inferno. Isto não existe. A Alma vai para onde ela ressoa, apenas isso; mas ela tem a chance de se modificar, de evoluir para a luz. Todas têm.


Não é porque Alma um dia seguiu um caminho tortuoso que ela está condenada a viver ali para sempre. Como já foi dito para vocês.Não, isto não existe. Ela é também entrevistada, todos os pontos negativos são apontados, para que ela perceba o mal que ela causou; não apenas ao outro, mas a si mesma; e ela tem o direito de evoluir, ela tem o direito de ir para a luz; desde que o arrependimento seja feito de coração. É claro, é o que eu tenho tentado dizer aqui para vocês meus irmãos, eu estou contando os processos de uma forma, a mais simplista possível; é claro que nem tudo é tão simples. Existem muitas variantes, mas em linhas gerais é isso que acontece.


Só que se essa Alma se arrepende realmente do que fez, ela não vai simplesmente ser retirada da parte mais inferior da Quarta Dimensão, e é colocada na parte superior e passa a encarnar como uma Alma boa agora. Não, isso não é tão simples. Ela escolhe voltar para a luz, muito bem, mas ela passará por um longo período de aprimoramento; até que volte a encarnar de novo como ser de luz. Não é apenas ela dela dizer: “Ah, eu me arrependi. Eu quero ir para luz”. Vai para a luz e… Não, não, não, não ela é analisada e aprimorada para que realmente possa voltar como uma Alma de luz; com sentimentos positivos.


Não sei se vale a pena eu recordar à vocês, o que é uma Alma de luz, o que é uma Alma de não luz. Eu já disse isso aqui. Ninguém é 100% bom, ninguém é 100% mal. Então não é que quando dizemos uma Alma de luz, ela seja 100% sentimentos positivos; não, ela apenas ressoa no maior percentual de sua existência, sentimentos nobres, sentimentos positivos. Ela tem os momentos em que ela falha, em que ela ressoa sentimentos negativos, mas eles não são o fim da sua Alma; a finalidade da sua Alma. A finalidade são os sentimentos nobres. Quando dizemos que é uma Alma de não luz, é tudo ao contrário; é porque ela ressoa todo o tempo sentimentos ruins, sentimentos das piores vibrações possíveis: de ódio, vingança, maldade, rancor, e todos os outros sentimentos decorrentes desses, mas não quer dizer que em um momento ela nunca teve um sentimento bom. Teve e poderá ter; só que a parte negativa é maior.


Então é assim que as Almas são classificadas, para ficar mais fácil. Então, está aí o caminho de uma Alma, de não luz, passando para a luz. Mas aí tem aquela Alma de luz que diz o seguinte: “Não, eu quero continuar sendo o que eu sou. Eu gosto de ser o que eu sou”. Muito bem. É respeitada a vontade dela. A Alma não é aprisionada, nem encarcerada, por ser uma Alma de não luz. Não, ela continuará vivendo, ressoando aqueles sentimentos, até que um dia ela evolua. E assim é que o mundo acontece.


Algumas Almas, tanto as Almas de luz, quanto de não luz, muitas Almas são predestinadas a terem papéis importantes no seu mundo; a terem representatividade no seu mundo. Isto é escolhido por elas? Muitas vezes, sim. Muitas vezes a Alma quer fazer por muita gente; ela quer ser poderosa, para poder ajudar muitos ao mesmo tempo. Ela escolhe ser chefe de alguma coisa; de grandes ou pequenos lugares, não importa, mas para que ela possa atuar de forma grande, em prol do Todo.


Muitas pensam em fazer coisas boas. Apenas no meio do caminho, algumas se perdem. Mas isso é outra história, não faz parte do que estamos falando aqui. Então essas Almas escolhem estas funções. Muito bem. Outras Almas são escolhidas. “Como assim escolhidas?”. A Alma tem um caminho. Como eu já disse, tudo que acontece com a Alma é registrado no seu Akasha, pelos Mestres Akáshicos. Então o Conselho Cármico, no momento em que faz a entrevista com a Alma, o seu Akasha está na frente deles. Eles sabem tudo o que aquela Alma fez, seja de bom, seja de ruim, não importa; ali são feitos aconselhamentos do que seria bom para aquela Alma, para que ela evolua; do que seria bom que aquela Alma fizesse para que ela evoluísse rapidamente.


Então além de alguns desejos da Alma, existem aqueles também que são orientados, que são os caminhos perfeitos para aquela Alma seguir, para que ela dê saltos de evolução. Agora, a Alma aceita ou não. Não existe obrigação de nada. Volto a repetir e sempre vou dizer isso: vocês têm o livre arbítrio. Então compete à vocês, aceitarem tais desafios ou não. “Não, não, eu não quero isso não. É muita responsabilidade. E não quero. Não, não, prefiro continuar o meu caminhozinho, vagaroso”. Ótimo.


Então a Alma vai continuar o seu caminho vagaroso; não vai dar aquele salto que lhe foi apresentado. Sem problema algum. Então é por isso que algumas Almas se sobressaem no seu mundo. São Almas inventoras, são Almas de artes, cientistas, Almas extremamente inteligentes, além do seu tempo. Tudo que vocês possam imaginar que seja importante para evolução do seu mundo. E ao longo do tempo, essas Almas foram encarnando e o seu mundo foi evoluindo.


Então hoje, eu quero falar de um outro aspecto. Antes de falar sobre isso eu quero terminar o assunto das Almas de não luz. É claro, que quando elas passam pela entrevista, o Conselho Cármico sabe tudo o que elas já fizeram; e também tem total consciência de tudo que elas ainda vão fazer; porque aquilo já está no roteiro do filme que elas estão traçando. Aí muitos podem perguntar: “Mas vocês não poderiam ter impedido isso; não poderiam ter impedido que esta Alma encarnasse”. Sim, isso seria possível, mas não é assim que funciona. Vocês são livres, e simplesmente vivem aquilo que vocês escolhem; acarretando as consequências daquilo que vocês escolheram.


Percebam, muita coisa se modifica quando vocês chegam no meio, porque vocês esquecem tudo. Aquele roteiro fica como uma suave lembrança. Muita coisa vocês esquecem, mas muita coisa deste roteiro é passada para o Universo, e o Universo começa a se organizar, para fazer cumprir aquilo que está naquele roteiro. Então por isso que muitas vezes as coisas chegam até vocês, as coisas acontecem e vocês não entendem porque; é porque aquilo já estava definido, aquilo já estava orquestrado pelo Universo. Muito bem.


Então vocês encarnam, e aqui esquecem muita coisa. Esquecem tudo o que vocês decidiram passar em sentimento, porque o que vocês decidiram passar dentro daquele roteiro, como evolução da Alma, para que haja evolução do planeta e do Todo, o Universo já se organiza e faz acontecer. A menos que vocês durante essa caminhada, resolvam tomar um atalho muito diferente daquele caminho. Aí por mais que o Universo tente fazer aquilo acontecer, aquilo se torna muito difícil. E aí vocês perdem aquela chance que vocês mesmos haviam escolhido para viver, e evoluir. Esses atalhos fazem parte das armadilhas do meio. São sentimentos que são colocados de medo do novo, em que vocês preferem seguir otalho e manterem aquela vibração; do que tentar buscar algo novo.


Então, onde muitas vezes, vocês perdem a oportunidade de evoluir, porque vocês escolheram outro caminho; diferente do caminho daquele roteiro. Muito bem. Quando vocês se deixam levar por aquele roteiro, tudo o que vocês resolveram praticamente acontece; praticamente é executado; exceto em relação à sentimentos, porque muitas vezes vocês decidem que vão ser felizes, aquilo tudo que vocês sabem, mas escolhe aí também caminhos que não levam a felicidade.


Percebam que vocês têm duas vertentes: vocês têm a vertente de evolução da própria Alma, enquanto inteligência, em que você pode fazer bem para você e para o Todo e tem a sua evolução enquanto sentimentos: de família, relacionamento, filhos etc. São dois caminhos diferentes. Um pode ou não, interferir no outro; depende como vocês se posicionam.


Então é assim que tudo acontece. Então voltando. Eu tenho dois pontos para voltar. Voltando ao ponto, que eu deixei ontem: a Alma morre no tempo certo? Ela morre dentro do tempo que ela definiu que deveria morrer. Se ela seguir aquele roteiro, se ela tomar alguns atalhos, mas pequenos atalhos, e sempre voltar para aquele roteiro; tudo será cumprido como era definiu; e ela morrerá, ou melhor perderá a roupagem na data estipulada, no tempo estipulado. E o Universo se encarrega de fazer cumprir aquele tempo. Ela decide se quer morrer instantaneamente; se quer morrer dormindo; se quer morrer sofrendo, para acabar de pagar alguma coisa. Enfim muitas coisas; muitas formas de morte da roupagem; não da Alma.


Então continuando o assunto: e quando uma Alma vai antes do tempo? Isso existe? Existe. Existe sim. Por quê? Porque como eu disse aqui, vocês traçam um roteiro; naquele roteiro que a sua Alma traçou, ela decidiu que ela iria morrer com 80 anos; ou melhor, ela iria morrer até que se extinguisse toda a vitalidade da sua roupagem; não estipulou idade. Quando a sua roupagem se cansasse de viver ela iria embora. Muito bem. Mas essa Alma tomou caminhos muito diferentes; ela fez escolhas não muito boas; ela fez péssimas escolhas. Então é uma Alma aqui se aproxima muito dos sentimentos negativos; ela se aproxima muito daquelas obssessões que ficam à sua volta; aqueles amiguinhos que ficam à sua volta, lhe perturbando.


Então, se ela tomou esse atalho e não tem o cuidado de se manter com vibrações boas; sim, ela poderá não só ser induzida a tirar a própria vida, como vocês sabem, ou ser colocada em situações de risco, em situações que não foram planejadas naquele roteiro, e em em situações que poderão até vir a romper com a roupagem humana. Então na verdade neste ponto, é a destruição da roupagem humana, através dos acidentes; daquilo que a sua roupagem humana não é capaz de suportar.


Então a Alma, se desacopla, porque aquela roupagem não tem mais condições

de sobreviver. Então é onde vocês dizem: que a Alma foi antes do tempo; que a morte foi antes do tempo. Então meus irmãos, tudo são as suas escolhas. Vocês ao encarnar, decidiram um roteiro que iriam morrer ao fim da sua roupagem humana, não estabeleceram idade, que quando a sou roupagem humana não aguentasse mais, vocês iriam embora. Isso em situações normais, aconteceria com vocês velhinhos. Mas aí vocês tomam aquele atalho e se drogam, se viciam, de todo tipo de vícios; bebem; fumam; se drogam; têm um ritmo de vida totalmente desorganizado. Isto vai acabando com a sua carcaça humana; com esta roupagem humana, até que chega um ponto que ela não aguenta.


Então como foi a sua meta? A sua meta foi morrer, quando a sua roupagem humana falhasse. Muito bem. Então a sua roupagem humana falhou, e você desacopla. Então neste caso você não morreu antes do tempo, você morreu porque foi definido assim; você definiu que iria desacoplar da sua roupagem humana quando ela não aguentasse mais viver nesse mundo. Só que você imaginou que seria velhinho, quando as suas células não aguentassem mais. Só que você, ao longo do tempo, por caminhos tortuosos, foi destruindo a sua roupagem humana, e ela não aguentou nem chegar a velhice.


Então, você desacoplou antes do tempo. Aí foi uma morte prematura? Não, foi a morte que você havia escolhido; que a Alma havia escolhido; só que dentro do tempo não planejado. Então meus irmãos, existem milhares de situações. Eu ficaria aqui contando muitas formas de vocês morrerem; como vocês falam. Muitas formas, e que depende muito da referência, se aquilo está acontecendo antes ou não do prazo estipulado; do que vocês decidiram enquanto Alma.


Aí tem uma outra pergunta: “E se eu enquanto Alma resolvo morrer de um jeito, eu não tenho como mudar isso. Por exemplo, eu encarno, e digo: bom eu vou querer morrer novo. Eu não quero envelhecer. Eu quero morrer novo. E aí no meio do caminho, eu encarno e fico pensando; alguma coisa dentro de mim sabe que eu vou morrer novo; mas eu penso: não eu não quero morrer novo; eu quero viver; eu quero continuar vivendo. É possível eu mudar esse roteiro, estando encarnada?”. Impossível não é. Porque eu já disse aqui que nada é impossível. Então, isso será uma conversa muito franca com seu Eu Superior, em que você dirá: “Não, eu não quero ir cedo. Eu quero viver. Não sei porque decidi ir cedo, mas eu quero viver. Eu quero continuar aqui”. E isso será levado ao Conselho Cármico pelo seu Eu superior; e quem sabe você, não terá o merecimento de ganhar mais algum tempo.


Então, sim é possível. Não é fácil, não é simples, porque vocês não têm muito essa consciência de que vocês pediram para morrer cedo, mas alguns sentem. Então isto pode acontecer sim. Agora voltando ao outro ponto que eu deixei em aberto, e para finalizarmos os assuntos referentes à Alma. Falando um pouco da época atual, que vocês estão vivendo.


Alguns de vocês, vieram com com conexões extremamente evoluídas, para que nós pudéssemos, através de vocês, fazer chegar a nossa palavra. Como esta que está falando. Ela não é a única, e não são poucos em todo o planeta. São muitos, por que essas Almas foram escolhidas? Por que elas vieram com essa missão? Lembrem-se, missão nenhuma é imposta; é uma escolha da Alma. Então, é como se no momento, vou citar o exemplo desta que está falando: no momento desta encarnação…


Apenas um à parte. Todas as Almas que estão encarnadas aqui agora neste momento, sabiam exatamente deste passo que iria acontecer em seu planeta. Nenhuma foi enganada. Fechando o à parte. Então quando ela estava para encarnar, foi dito à ela: “Bom, temos algumas missões muito importantes no planeta para esta era. E você tem, como Alma, os requisitos suficientes para estas Missões”; e foi apresentado, à Alma dela, esta missão, de canalizar as mensagens dos seres de luz de outras dimensões. E ela aceitou.


Por isso, ela está aqui agora, reproduzindo a minha fala, a minha energia. Como ela, “n” outros. Cada um a seu jeito. Então se vocês prestaram atenção ao que eu disse, o caminhar da Alma dela foi analisado, e ela teve, como vocês costumam chamar, os pré-requisitos para esta função; pelo seu caminhar; pelo caminhar da Alma dela. A Alma dela vem de Lemúria; é uma Alma Pleiadiana, e naquele tempo, ela era uma sacerdotisa, e ela foi uma das Almas, que não se deixaram envolver por todo aquele processo. Ela foi uma daquelas que perceberam, que ali estava um caminho errado, e ela foi sumariamente descartada.


E durante todas as suas encarnações, ela sempre manteve este objetivo: estar próxima do Alto. Foi assim que ela se manteve; mesmo com todo o meio, a modificando; com todo o sofrimento que ela passou, e não foram poucos. Exatamente por sempre querer contestar tudo o que lhe era apresentado e que ela tinha consciência de que não era adequado; ela sofreu muito. Ela sabe disso. Então ela teve os pré-requisitos para estar aqui agora, reproduzindo a minha energia.


Se vocês se lembram, do que eu disse ontem, eu falei que naquele tempo vocês conversavam conosco facilmente; e nós participávamos das reuniões. Então, a minha ligação com ela, é antiga; é daquele tempo, por isso ela foi escolhida por mim, para esta missão. E aqui está. E cada um dos outros que têm essa mesma missão, possivelmente, passou pelo mesmo caminhar. Estão aqui prontas, para continuar o que sempre quiseram; se manterem na luz.


Então aqui, finalizamos, rapidamente, o que eu poderia dizer sobre as Almas. Como vocês chegaram até o ponto que chegaram, sobre a Roda de Samsara, e este caminho até o dia de hoje. Na próxima semana, iniciaremos um novo assunto. Não, não direi qual é, mas será tão interessante, quanto esse. Espero que vocês tenham gostado.


EU SOU O ARCANJO MIGUEL! E estou aqui, pronto para escutar cada um de vocês. Basta me chamar, e com certeza eu tirarei as suas dúvidas.


237 visualizações
  • YouTube
  • Instagram
  • Facebook Social Icon

CNPJ - 29.898.085/0001-59 - Anjos e Luz Terapias - RJ

Copyright 2016 - Anjos e Luz Terapias - Todos os Direitos Reservados à www.anjoseluz.com