Arcanjo Miguel - O Perdoar e o Pedido de Perdão

Atualizado: 24 de jun.

Queridos! EU SOU O ARCANJO MIGUEL!

Continuando as ideias que iniciei ontem. Ontem falei a respeito do posicionamento, onde cada um de vocês, pode perceber em que ponto da estrada está. Volto a afirmar: vocês estão num grande jogo, em que voltar ao ponto inicial é muito fácil. Mas à medida que vocês vão se observando e vão tomando mais cuidado para não repetirem erros, vocês conseguem caminhar para frente. O máximo que acontece, é voltar ao início daquele nível, mais nada. Então hoje vou falar aqui de um outro assunto, que tenho buscado falar sobre ele já há muito tempo. Que é tudo a respeito do Perdão. Muitos vão dizer: “Ah, esse assunto de novo?”. Pois é meus irmãos, mas eu não sei se vocês têm percebido, que é o assunto que eu mais tenho insistido; e muitos continuam com dificuldade, para entender o que têm que fazer.

Então vou explicar mais uma vez. Talvez essa seja a última. Porque realmente ficar toda hora repetindo a mesma coisa é cansativo, para quem está no caminho certo e eu deixo de aplicar outras ideias. Mas infelizmente, como eu tenho acesso ao coração de todos vocês, eu percebo que minhas palavras estão caindo no vento; vocês ouvem, mas não praticam. Então hoje vou tentar explicar de uma forma mais profunda, para que vocês consigam entender como tudo funciona. Primeiro para iniciar este assunto, eu preciso explicar, voltar a comentar sobre frequência.

Digamos que o exemplo mais clássico, que eu posso dizer para vocês é o pêndulo do relógio. Ele balança em uma determinada frequência, tantos pêndulos, tantas movimentações por um determinado tempo. Então tomem como base este conceito. Tudo no Universo inteiro tem frequência, porque tudo é composto da menor partícula do Universo, que vai se juntando dentro da consciência da sabedoria divina para formar as coisas materiais que vocês têm, inclusive vocês mesmos. Então tudo o que é existente no Universo, cada coisa tem uma frequência. Então se aquela frequência é muito baixa, que praticamente a olho nu, vocês não veem que nada acontece ali, tudo se torna muito sólido. E o extremo oposto também, quanto maior a frequência de vibração, menos vocês conseguem ver. Então da mesma forma, faremos um paralelo com os sentimentos. Existe uma lista de sentimentos por frequência, que podemos chamar também de vibração.

Meus irmãos, não estou aqui muito preocupado, com conceitos da sua Física. Eu faço a analogia que eu quiser, para que a grande maioria consiga entender. Então os sentimentos também possuem vibração, frequência. O amor é o sentimento de maior vibração existente. E aí podemos até dividir um pouco esse sentimento; o amor incondicional é o primeiro da lista. Então sim, o amor se divide de várias formas. Porque vocês amam de várias maneiras, mas não é este o foco. Vamos entender que o amor é um dos sentimentos de maior vibração. Então aquele ser que ama muito, que respeita o próximo, que está sempre pronto para ajudar, ou seja, procura praticar sempre o amor, ele está sempre vibrando alto, porque é o sentimento que ele vibra todo tempo.

Então agora vamos falar de uma lista de sentimentos, extremamente baixos. Onde podemos dizer que o oposto desse sentimento do amor, é o ódio e que tem uma vibração baixíssima. E aí também podemos colocar nessa lista, raiva, inveja, mágoa, sentimento de vingança. todos os sentimentos que se assemelham a esses que comentei; todos têm vibração baixíssima. Então se vocês são pessoas que ficam vibrando esses sentimentos, vocês vibram baixo. Volto a mencionar a balança. Todos vocês têm uma balança. Onde os sentimentos que vocês vibram alto, vão para um lado e os que vibram baixo, vão para o outro. Então é importante frisar, que não é uma única vez que vocês falam uma coisa errada, que irá tornar vocês seres vibrantes de baixa frequência. É preciso o contexto da balança, porque vocês não são máquinas, vocês não são robôs, vocês têm sentimentos. Então se alguém lhe diz algo que você não gosta, você fica triste, você sofre e naquele momento a sua vibração baixa. Mas e o contexto geral? Você no contexto é uma pessoa que vibra alto. Então aquele sentimento veio, foi embora e a sua balança continua vibrando positivamente. Então esse é o contexto geral. Espero que tenham entendido.

Então vamos falar agora do que é o perdão. Entender o que é o perdão, não existe aqui uma definição. Cada um interpreta o que o outro diz, o que o outro faz, à sua maneira. Alguém pode dizer para o outro: “Ah, você é muito chato!”. E esse outro entender, que aquilo foi uma brincadeira e não ligar para o que foi dito. Já vai haver outra pessoa, que ouvirá isso e se sentirá extremamente magoado, porque não concorda que seja chato. Então a forma que cada um interpreta o que o outro faz, é diferente. Então desta forma não há regra, cada um vai sentir aquilo que está preparado para sentir. Então vamos sempre insistir, naquele que processa o que lhe é feito, da forma mais extrema possível. Porque assim eu consigo englobar todos os outros.

Então alguém, a pessoa A, recebeu uma maldade, uma injustiça; não importa o que seja. Aquilo magoou ela profundamente e aí ela pode dizer: “Não quero nunca mais ver a pessoa B, que foi quem provocou a situação na minha vida; para mim ela morreu!”. E aquele sentimento fica guardado, aquela mágoa, aquela raiva, fica armazenada no coração e na sua mente. Então essa situação pode ter muitas variantes. Aquela pessoa infelizmente, você é obrigado a vê-la todos os dias. Porque é um vizinho, é um colega de trabalho, é alguém na sua casa, não importa. Você a vê todo dia. Então aquela mágoa, aquele ressentimento, todos os dias vai ganhando mais uma pitadinha. Porque cada vez que você olha para pessoa, aquilo tudo volta na mente, e você carrega um pouco mais aquele ódio. Então aquilo vai crescendo ao longo do tempo.

Caso seja uma pessoa que lhe fez algo e sumiu da sua vida, você pode até esquecer. Porque aquele sentimento, não será alimentado. Aconteceu, você guardou, mas não alimentou. Então como vocês podem perceber, existem diversos graus de um mesmo sentimento. Então percebam, eu tenho uma pessoa A que tem aquele sentimento de ódio, alimentado diariamente. E tem uma pessoa C, que também teve o sentimento de ódio, mas que não é alimentado. O alimentar desse sentimento; relembrando, o ódio é um sentimento de baixíssima vibração; então o relembrar vai fazendo com que a cada dia, mais carga de energia negativa chegue ao seu coração e à sua mente. Posso dizer que as consequência