Arcanjo Miguel - O Equilíbrio Na Alimentação

Queridos! EU SOU O ARCANJO MIGUEL!

Continuando o assunto da semana, sobre os desequilíbrios e a cura; as doenças e a cura. Já comentei aqui, sobre os desequilíbrios que vocês se causam, os desequilíbrios do meio. Então vou fechar o assunto de desequilíbrio, dizendo o seguinte: não existe uma fórmula mágica, não existe um roteiro que vocês possam ir cumprindo e colocando como encerrado, cada tópico. Existe sim, uma intenção, um comprometimento, uma determinação em mudar.

Nenhuma mudança é fácil. Em qualquer sentido que esta palavra seja dita; ela não é fácil. Ela sempre envolve deixar algo para trás e iniciar algo novo. Mudar, não é simplesmente: “Ah, hoje eu vou fazer diferente!” Digo que já é o primeiro passo, mas não é a mudança essencialmente falando. Mudar é tomar uma decisão, que a partir daquele ponto, tudo você fará para a mudança. É ter a consciência, de que você vai escorregar muitas vezes; é ter a consciência de que você vai errar muitas vezes ainda. Mas que aquela intenção, aquela determinação, não se alterará; você continuará persistindo naquilo que você quer, naquilo que você acredita.

Tenho dito isso aqui, várias vezes, mas é algo que posso repetir. Não mudem de uma forma radical; a mudança radical não funciona. É a mesma coisa de uma dieta, que vocês começam no primeiro dia, estão super animados, no segundo ainda também. Mas já começa a diminuir a animação e depois de uma semana, vocês já estão enjoados daquilo. Porque as suas mentes começam a tagarelar: “Para que isso? Para quê que você está fazendo isso? Isso não é bom para você!” E você vai desanimando, porque foi algo radical. É aquela receita que você tem que seguir à risca, que se botar um pé fora... pronto, acabou.

Sempre digo aqui e vou repetir: tudo tem que ser feito com equilíbrio; tudo tem que ser feito gradativamente. É uma vida onde seus corpos, estão acostumados àqueles sentimentos, aqueles alimentos, aquela forma de viver. E aí vocês de repente acordam e decidem que vão mudar tudo. Naquele dia andam de cabeça para baixo o dia inteiro, porque é bom para saúde. Vou dizer que ao final do dia, você estará com muita dor de cabeça; e de que adiantou a mudança abrupta e extrema; de nada. Porque no dia seguinte, você se lembrará daquela dor de cabeça e nada fará você ficar novamente de cabeça para baixo.

Meus irmãos, eu já disse isso aqui. Ninguém; vou repetir: ninguém, chegará puro à Quinta Dimensão, não há tempo para isso. Para que vocês chegassem puros à Quinta Dimensão, vocês teriam que ficar isolados do meio, da família, dos amigos, de todos. E uma máquina trabalhando em sua mente, retirando tudo aquilo que não presta. Vocês saíram dali robôs, sem sentimento algum, mas estariam limpos, prontos para serem novamente robotizados na Quinta Dimensão. Não é isso que nós queremos.

Vocês são seres humanos, com consciências humanas. E é com estas consciências, que vocês vão chegar lá. Então não esperem, se tornarem magníficos e esplêndidos, para ir para a Quinta Dimensão. Tudo é gradativo. Claro, tendo muita força de vontade, tendo muito empenho. Isso conta pontos. Cada vez que vocês percebem que erraram, ganham um ponto. Por quê? Antigamente, vocês faziam a mesma coisa e nem ligavam. Agora vocês percebem: “Não, errei!” Isto já é importante. Isto é fundamentalmente importante. Aí o que fazer? Procurar não repetir o erro. Também não é ficar repetindo o erro e toda hora falando: “Ih, errei!” Aí os pontos começam a cair. Mas errar e perceber: “Não, isso eu tenho que mudar!”, e ter a intenção e o empenho em mudar.

E aí vocês não podem esquecer, que no momento que vocês decidem isso, o Universo manda a prova: “Será que ele está pronto mesmo para lição? Então vamos mandar o teste”. Se vocês passam pelo mesmo teste, que gerou aquele erro e passam bem, não repetindo o erro, nota 10. Vocês passaram no teste. Pode ser até que amanhã, vocês voltem a repetir. Novo teste será feito. Não é porque vocês passaram no teste uma vez, que vocês nunca mais serão testados. A cada passo, uma nova ação; e para cada ação, uma reação. Então ter o empenho, ter o entendimento do erro, já é um passo positivo. Mas é manter o empenho de não errar mais.

Respeitem os seus corpos. Vocês estão se preparando, procurando fazer uma alimentação saudável. Ótimo. Mas aí tem aquele dia, que vocês estão enlouquecidos por alguma coisa doce. Aí vem aquela vozinha: “Não, mas você não pode comer, porque isto faz mal!” Quanto tempo você está se mantendo equilibrado? Então comer aquele doce, que o seu corpo está desesperado pedindo, deve ter uma razão para isso. É claro que não é por isso que você vai comer uma torta inteira. Coma o suficiente, para matar a sua vontade e pronto. Coma sem culpa. “Ah, mas foi um deslize.” Foi, mas ninguém aqui está sendo robotizado. Vocês vão cair em tentação muitas vezes ainda. Não é um estalar de dedos, que muda vocês. É o empenho e a constância.

Agora não é por isso, que no dia seguinte vai olhar um doce: “Hum, acho que eu posso escorregar de novo!” Aí não, porque aí já não é mais o seu corpo pedindo, é o seu ego falando assim: “Ah, vai, vai de novo.” Não, aí não. Escutem os seus corpos. Se aquilo lhe traz naquele momento, o seu corpo está pedindo, dê à ele e pronto. Esqueça o que passou. Foi um pezinho fora da linha. E pouco a pouco, vocês vão se acostumando a não ter mais aquilo. E o seu corpo vai começar a perceber, que terá que encontrar outras fontes daquele doce; e ele vai começar a mudar. E aí você futuramente, não terá mais essa ansiedade de comer doce. Porque o seu corpo, já encontrou algo que lhe satisfaça também.

E digo para vocês, seguindo este caminho, vocês chegam ao ponto de rejeitar o doce. Aquilo fica tão estranho para o paladar, que vocês podem até comer uma ou duas colheradas e depois não aguentam mais, aquilo enjoa. Porque o seu corpo aprendeu que aquilo não era bom. Mas até que o corpo aprenda, vocês têm que respeitá-lo. Não é ouvir o ego. Não é ficar triste e se compensar com uma fatia de bolo. Não é ficar com raiva e cair no pote de açúcar. Isto é o ego, lhe compensando pelo sentimento que você teve. Não é isto. É aquela vontade que vem do nada, você está bem equilibrado, não está procurando recompensa em nada, mas o seu corpo lhe pede: “Eu quero açúcar.” Comam o açúcar. Por favor, não entendam aqui, que alguém vai pegar o pote de açúcar e comer. É comer algo doce.

Então meus irmãos, até isto é um desequilíbrio. Quando vocês impõem aos seus corpos, algo que ele não ainda está pronto para viver. O passo é um de cada vez. Não é sair correndo e dando vários passos para ir mais rápido; porque lá na frente, vocês vão repetir tudo de novo, porque aquilo não foi bem aceito. Então tem que ser em equilíbrio. Meus irmãos, tudo feito com equilíbrio é maravilhoso, para a sua mente, para o seu corpo, para a sua caminhada espiritual. Porque nada está tirando você do prumo. Você está caminhando devagar, consciente; errando ainda, mas consciente. E cada vez que você tem mais consciência, você vai errando menos. Mas aquilo foi uma caminhada pensada, uma caminhada vivida, pouco a pouco, não uma coisa imposta; que faça com que vocês fiquem depois desesperados, por aquilo que deixaram de fazer.

Então até nisso vocês têm que ter sabedoria. Pensem, pensem sempre muito no que vocês estão fazendo. É um hábito antigo, é bom para você, é bom para sua caminhada? “Não, acho que não é muito bom”. Então vocês tem que procurar ir perdendo este hábito. Não de uma vez só, porque o seu corpo não vai entender, a sua mente vai ficar agitada; porque o corpo não tá tendo, o que ele sempre teve, você tirou tudo de uma vez.

Então vá devagar. Não adianta querer subir uma escada, que não alcance o apoio; vocês caem. Então, nada é desespero. E eu já disse isso aqui também, vai valer muito mais a intenção e o empenho, do que quem simplesmente largar tudo e fica sofrendo, se remoendo, se martirizando pelo que tá deixando de fazer. Porque não soube fazer adequadamente. Vamos com calma! Diria que não tão calmos quanto uma lesma, mas também não tão rápidos quanto um guepardo. Andem em passos normais, nem devagar nem rápido demais. Vivam o dia a dia.

Vocês vão preparar o alimento. O que fazer hoje? Algo que seja bom para você. Equilibre o seu prato. Sempre tenha verduras, legumes, grãos e proteínas. “Ah, eu ainda não sei substituir as proteínas. Parei de comer carne e não sei como substituir.” Olha aí um problema. De onde o seu corpo está tirando aquela proteína, que tirava da carne? Você colocou algo no lugar? Não, você não colocou; você simplesmente parou e que se dane o seu corpo. Não é assim. De vez em quando, dê carne para o seu corpo. Para que ele compreenda, que ele tem que encontrar um novo caminho. Mas você pegou ele de surpresa. Então vá dizendo para o seu corpo: “Olha, hoje eu vou comer carne, mas habitue-se que essa proteína, você não vai ter mais. Porque eu estou parando de comer.”. E o seu corpo entenderá: “Preciso encontrar outra fonte”.

Pergunte ao seu corpo o que ele quer comer, no lugar da carne. Não, ninguém verá uma boquinha saindo da barriga respondendo. Vocês sentirão vontade de comer. Vocês as vezes: “Hoje estou com vontade de comer isso!”; vocês não tem isso? São os seus corpos dizendo o que vocês têm que comer. Então quando tiver vontade de comer algo, faça. É o seu corpo dizendo: “Olha, eu preciso disso, para compensar aquilo.” Então façam.

É meus irmãos, nada pode ser de uma hora para outra. Tem que ser gradativo ou vocês acabam ficando doentes. Faltando um monte de coisas no seu organismo, porque vocês pararam de comer. Então ajam com sabedoria. Não tirem tudo de uma vez. “A partir de hoje, eu não como mais nada animal, não como mais isso, mais aquilo outro”. Muito bem. Mas você está repondo o que você está deixando de comer, adequadamente? Ou você simplesmente resolveu parar e ponto. É, assim não. Tudo é equilíbrio. É ir largando aos poucos.

Quem já está acostumado, desde pequeno, aí é diferente. Agora para vocês que estão acostumados, com esse monte de porcarias que vocês comem, não tirem tudo de uma vez só. Os seus corpos não vão entender. Quem comia carne todos os dias da semana, passem a comer três vezes. Depois, um tempo depois, como duas. Um tempo depois, passa a comer uma só. E o seu corpo começa a perceber: “Pera aí, tá faltando coisa aqui. Eu preciso encontrar outra coisa para comer.” Não é tirar tudo: “Ah parei.” Muito bem. O seu corpo vai ter que se virar, para tentar encontrar aquilo que você sempre deu para ele facilmente. E isso pode causar um desequilíbrio grande no seu organismo.

Então devagar. Não é tudo de uma vez só. Vocês querem mudar a alimentação, querem deixar de comer carne animal, eu acho maravilhoso; mas não é simplesmente, deixando de comer. De um dia para o outro, não come mais nada. Então onde estão as proteínas, que o seu organismo tirava daqueles alimentos? Porque com toda a parte negativa desses alimentos, eles também têm a parte positiva que alimentava vocês. E aí como vocês estão substituindo? Vão viver só de folhas? Não, folha só não supre. Tem que ser uma alimentação balanceada: legumes, grãos e verduras. Aí eu vou dizer para vocês: vocês estão começando a balancear a alimentação. Não é simplesmente, parei e cortar tudo do corpo. É comer de vez em quando. Abusem daquilo que menos faz mal; que é o ovo, depois o peixe, depois o frango. A carne eu nem falo. Essa é efetivamente vocês deveriam suprimir totalmente; mas mantenham o frango, o peixe e o ovo.

Estas carnes, o frango e o peixe, são muito proteicas. Contêm alimentos, que os seus organismos precisam. Então não parem de comê-los totalmente. De vez em quando, uma vez por semana, come frango e come peixe. Já são dois dias na semana com uma alimentação bem proteica. Nos outros dias pode ser ovo, e aí vocês tem que abusar dos grãos. É nos grãos que vocês vão encontrar tudo aquilo que a carne bovina lhes dava. Mas cuidado, cuidado com os grãos porque muitos já foram modificados. Esses não.

Então meus irmãos. encontrar o equilíbrio é a chave do sucesso. É a chave da caminhada tranquila, bem feita, energeticamente falando, muito boa. Mas nada com radicalismo; é devagar. Vocês costumam dizer, quem não come nada vindo de animal, vocês chamam de veganos. Não é condição de ir para a Quinta Dimensão, ser vegano. Eu nunca disse isso. Vocês podem fazer um meio termo. Serem veganos, aí deixam de ser né? Mas mantenha ainda uma alimentação animal, de vez em quando, para que os seus corpos comecem a se habituar, com a perda daquele alimento. E aí pouco a pouco, vocês vão aprendendo a substituir. Mas o que que vocês fazem? Vocês tiram tudo e não substituem por nada. Aí não pode.

Então como substituir a carne do frango? Ah, com isto, isto e isto; ótimo. Aí você passa a ter aquele alimento, no seu dia a dia. E aí começa a esquecer o frango. Meus irmãos, não será pecado, se vocês mantiverem uma dieta equilibrada e de vez em quando comerem. Ninguém está pecando. “Ah, mas a energia do meu corpo vai ser alterada.” Depende do quanto você comer. Aí eu vou dizer para vocês: vocês passam mês inteiro sem comer carne; aí um dia vão na casa de um amigo e é churrasco. E aí vocês passam o dia comendo carne. Aí realmente eu vou dizer para vocês, que vocês pisaram na bola. Agora se você fizer um prato contendo carne, você se alimentou e acabou. “Ah, mas é muito difícil!” Então não vá ao churrasco.

Aí você tem que ter uma decisão. É o que eu acabei de falar lá em cima, no início deste vídeo: é a determinação; “Eu estou determinado a comer pouquíssima carne. Então eu vou colocar um pedaço no prato, vou almoçar, vou lanchar, vou fazer o que for e acabou. Não como mais”. Vai mexer com a sua energia? Vai, mas não com tanta intensidade. Agora se você passar o dia inteiro beliscando, aproveitando só porque é um churrasco; aí meu amigo, aí realmente a sua energia cai bastante.

Então tudo tem que ter equilíbrio. Equilíbrio é a palavra-chave. Sempre. Estou percebendo, que vocês estão empenhados em trocar receitas, trocar aprendizado. Acho isso maravilhoso, porque muitos não têm ideias, não conhecem, não sabem o que fazer. Então o que seria interessante, o que seria importante, nesta caminhada que vocês estão escolhendo? Ouçam quem conhece. Se existir algum de vocês, que seja um bom nutricionista; que possa dizer para vocês: “O que eu posso compensar a carne de boi?”. Aquela pessoa irá dizer: “Você pode comer isto, isto e isto”. “O que eu compenso a carne do frango? Comendo isto, isto, isto. O que eu compenso o peixe? Comendo isto, isto isso”. Aí eu vou dizer para vocês, que vocês vão formar um grupo muito equilibrado; porque aí sim, vocês estarão aprendendo a suprir os seus organismos, daquilo que vocês estão deixando de comer, e que é ruim.

Procurem isso. Tentem obter informações, cientificamente falando. A carne contém o quê? Contém isso, isso, isso, isso e isso. O que faço para substituir? Vocês saberão uma lista de alimentos, que vocês podem comer, que substitui a carne. Isso já foi estudado, é a profissão daquela pessoa; ela foi formada para justamente compreender cada alimento, e poderá orientar vocês corretamente. Então este é um caminho, para que este grupo, que efetivamente está preocupado com a alimentação, faça, mas faça de forma consciente, de forma correta. Não só pelo modismo e de que tem que parar de comer carne, não é bem assim.

Vocês têm que parar de comer, sim, mas para quem está acostumado uma vida inteira, tem que ser devagar. Não pode ser de um dia para o outro. “Cortei, não como mais.” Vocês vão ficar doentes. Menos. Vamos andar com passos conscientes e firmes, não com passos rápidos, sem saber o caminho. Então busquem essas informações. Já que vocês estão estudando a respeito, busquem as informações. Trabalhem as informações corretamente. Existem milhões de coisas, que vocês podem fazer no seu dia a dia, que são saudáveis para vocês. Troquem essas experiências. Não fiquem focados apenas em comida. As frutas, os sucos, são excelentes fontes de muita coisa.

Entendem? O assunto é muito amplo. Se vocês querem chegar ao equilíbrio, vamos fazê-lo consciente. Aplaudo a iniciativa de vocês, de já estarem procurando se alimentar melhor. É uma iniciativa perfeita, mas vamos fazer corretamente; vamos compreender o valor de cada coisa. Não é simplesmente tirando, que dará certo. Vocês têm que ter uma balança. “Ah, aqui a balança tinha carne, do outro lado eu tinha todos os nutrientes da carne. Eu tiro a carne, o que acontece com a balança?”. Ela desequilibra. Então vocês têm que encontrar algo, que somado vai fazer a balança voltar ao equilíbrio. Substituindo tudo aquilo que a carne lhe daria.

Então é isso meus irmãos, é isso que vocês têm que montar. É isso que vocês têm que balancear. Criem pratos para aquele dia. “Olha este prato aqui, se você fizer com isso, isso, isso, você estará comendo um bife”. Então quem for fazer a alimentação, saberá que terá que ter tudo aquilo ali, para suprir um bife. Vocês estão entendendo aonde eu quero chegar? Eu quero que vocês se equilibrem, não que vocês fiquem doentes. E vocês estão ficando doentes, porque vocês cortam tudo de uma hora para outra. Não pode ser assim. Tem que ir devagar, cortando aos poucos, e principalmente, repondo. Não é simplesmente cortar, tem que repor.

Aí eu vou ouvir alguns assim dizendo: “Ah, mas eu sou muito enjoado para comer, eu não como isso, não como aquilo.” Ah, meu amigo, aí você está com um problema sério. Porque se você só sabe comer carne, na Quinta Dimensão você vai passar fome. Comece a mudar seus hábitos e percebam, que com isso, vocês também acabarão mudando os hábitos das suas famílias. Porque eles também vão compreender, que não é apenas a carne que traz à eles o suplemento que eles precisam. Entenderam?

Então meus irmãos, tudo é equilíbrio. Pensem sempre na balança. A balança tem um lado positivo e o negativo. A carne posso afirmar que é negativa; então vocês postam no prato da balança, mas o que vocês têm do outro lado? Vocês tem o que a carne lhes dá, seja qualquer uma das carnes, ela não é um punhado de porcaria que você bota para dentro, entra e sai igualmente como entrou. Não, ali tem nutrientes, tem proteínas, tem gorduras, tem tudo; vitaminas, hormônios. Mas vamos falar do lado bom, o lado bom daquele alimento, que se fosse de um animal saudável, lhe daria. Muito bem. Então se vocês tiram a carne de um lado, vocês têm que colocar outra coisa., porque senão, o seu organismo fica em desequilíbrio.

Pensem nisso. Prossigam essa caminhada, não estou dizendo para ninguém parar. Vocês estão indo pelo caminho certo. Ouviram o que eu disse. Então agora vamos fazer a coisa de forma correta para todos. Vou dizer para vocês, que será um crescimento grande entre vocês; onde vocês vão aprender muita coisa. E digo mais, muita coisa boa que fará, com que vocês mudem suas alimentações, e se sintam perfeitamente satisfeitos; e os seus corpos, com o passar do tempo, não terão mais vontade assim de comer algo do passado. Não, não terão mais essa vontade. Porque eles estão satisfeitos, estão com tudo equilibrado. E aí sim, vocês estarão mais do que prontos, para o equilíbrio da Quinta Dimensão.

Amanhã fecharei esse assunto com a cura. Falarei sobre a cura.

EU SOU O ARCANJO MIGUEL! Adoro, me empolgo, gosto muito quando algo que falo, é ouvido. E vocês procuram, até muitas vezes de forma errada, não importa; mas vocês procuram seguir o que eu falo. Realmente, é nessas horas, que percebo que minhas palavras, não ficaram no vento.



364 visualizações

CNPJ - 29.898.085/0001-59 - Anjos e Luz Terapias - RJ

Copyright 2020 - Anjos e Luz Terapias - Todos os Direitos Reservados à www.anjoseluz.com