Arcanjo Miguel - Ninguém é Coitadinho

Atualizado: 13 de mai.

Queridos! EU SOU O ARCANJO MIGUEL!

Iniciando uma nova semana. A cada semana tenho procurado trazer para vocês, as explicações, algum conhecimento, para que possa ajudar cada um de vocês nessa caminhada. Entendo que muitos, ainda estão cheios de dúvidas. Muitas vezes quando falo aqui determinadas coisas, alguns de vocês entendem, que eu não me importo, com a caminhada daqueles que são mais vagarosos; podemos assim dizer.

Entendam meus irmãos, o tempo está pequeno; não há muito tempo. Então se eu simplesmente parar e seguir na velocidade daqueles que são mais lentos, ninguém aprende, ninguém caminha. Não estou dizendo com isso, que eu abandonei aqueles que são mais lentos, que eu abandonei, aqueles que têm dificuldade para fazer a caminhada. Entendam que estes são os que mais têm a minha atenção.

Já disse isso aqui várias vezes e vou repetir: eu conheço a cada um de vocês, não só aqueles que estão aqui neste grupo. Eu não estou focado somente neste grupo, existem milhões de pessoas que acreditam na minha energia e que me acompanham; e eu conheço cada um. E tenho atuado junto à cada um, da mesma forma. Aqueles que já estão conseguindo caminhar sozinhos, eu já deixo eles um pouco livres para que tomem as próprias decisões, para que sejam testados no próprio caminho, sobre tudo, o que aprenderam. Não, não os abandonei. Apenas eu sou aquele pai amoroso que fica sentado no banco, olhando aquele bebê se mexer, aquele bebê começar a descobrir o mundo sozinho. Ou posso dizer aquela criança que já anda, começar a correr um pouco mais; cair às vezes; aprender que algumas coisas machucam, mas sempre atento. Mas deixando aquela criança caminhar por si só, não colocando ela numa redoma de vidro.

Então assim faço com muitos de vocês, que já não são mais crianças nesta caminhada, já são adultos. e que por exatamente, já terem aprendido bastante, podem caminhar sozinhos. E eu fico apenas de longe observando, os frutos daquilo que ensinei, daquelas coisas que eu passei. Não abandono ninguém. Quem confia em mim, me tem o tempo todo ao lado. Apenas uns eu ainda conduzo.

Uns, são aquelas crianças que são muito medrosas, que não gostam de correr riscos. Então ficam sentadas o tempo todo, esperando que alguém dê a mão para que elas caminhem. Não, eu não darei a mão para ninguém caminhar comigo. Eu apenas darei um jeito, de algum bichinho morder a perna, para que aquela criança se levante, e perceba que não pode ficar sentada ali o tempo todo; porque ela fica exposta. Então ela começa a caminhar nem que não queira. Então eu provoco a caminhada, eu não carrego ninguém pela mão.

Então meus irmãos, não se sintam abandonados por mim, não se sintam desprezados, porque isto não existe. Eu estou ao lado de todos. Muitos aqui muitas vezes bradam, por que que eu não atendo quando me chamam. Porque eu sou aquele pai amoroso, que não atende a criança a cada manha que ela faz. Atendo quando se faz essencialmente necessário, caso contrário, eu estou ali sentado no banco olhando tudo que a criança está fazendo. Eu não á abandono, nunca. Nem tiro os olhos dela, nada de mais grave lhe acontecerá, se ela confiar em mim. Então ela sempre levanta e traz os olhos para mim, significando a confiança de que pode fazer o que ela tiver vontade, que eu estarei sempre ali, olhando, ajudando-a. Mas não apenas tomando-a pela mão e levando pela caminhada. Porque chegará o momento na vida desta criança, que ela terá que tomar as próprias decisões e não serei eu a tomá-las por ela.

Então assim são vocês. Não posso simplesmente pegá-los pela mão e sair levando na caminhada, porque ninguém aqui é criança, vocês já são bem adultos, já fazem suas próprias escolhas. Apenas hoje, eu continuo sendo aquele pai amoroso. Mas onde vocês estão sentados, ao meu lado ou à minha frente, escutando os meus conselhos. E vocês já têm discernimento para segui-los ou não. Então não é o fato de eu pegar vocês pela mão e levar junto comigo; vocês têm que tomar as decisões. As decisões têm que partir dos seus corações, não das minhas palavras. Não quero marionetes aqui; se eu quisesse marionetes, eu pegava cada um de vocês pela mão e levava. De que adiantaria? Lá na frente, vocês se sentiriam incapazes de continuar o caminho. Porque sempre me tiveram ao lado e não é assim que funciona.

Não é vocês terem um ser de luz que vocês confiam, lhes dando a mão para caminhar, que vocês aprendem, muito pelo contrário, vocês relaxam, vocês esquecem do que têm que aprender. Então aquele ser de luz, tem que estar ao seu lado sim, se você confia nele, mas apenas ao lado, não lhe dando a mão.

Então não entendam que eu abandono muitos aqui. Eu não abandono ninguém. Não quero é que vocês se sintam coitadinhos. Não existe “coitadinhos”. Não existe “injustiçados”, não existe aqueles que Deus Pai/Mãe abandonou. Existe, decisões mal feitas; existe, decisões mal pensadas e hoje vocês estão colhendo os resultados. Se alguém lhe faz mal, se alguém provoca algo em sua vida, você atraiu aquilo. Aquilo é uma lição sua. Não culpe a outra pessoa. “Ah, ela destruiu a minha vida”. Não, você deixou ela destruir a sua vida; você confiou demais, você não enxergou os sinais que a vida foi lhe dando ao longo do caminho.

Meus irmãos, confiem apenas em uma única pessoa viva, vocês mesmos. O outro é sempre uma incógnita. O que o outro é capaz de fazer, você não sabe. Ele pode lhe ser extremamente amoroso hoje, enquanto você está trocando o que ele precisa. Mas no momento em que você começar a questionar algumas coisas, ele vai colocar as garras para fora, como vocês dizem; e já não será mais aquele ser amoroso, que você confiou todo tempo.