Arcanjo Miguel - Família e Nomes

Atualizado: Jan 7

Queridos! EU SOU O ARCANJO MIGUEL!


Hoje, vamos encerrar esses assuntos relacionados à Alma e sentimentos. Hoje eu vou falar um pouco sobre um outro aspecto relativo à sentimentos. Uma coisa que tenho dito aqui há alguns dias; vocês já me perguntaram; então vale a pena falar a res peito: família. O que é a família, vista pelo Alto? Vamos imaginar o seguinte: que cada um de vocês fosse solto no mundo; não tivesse vínculo com ninguém. Cada um fosse um ser independente e isolado. Que lições vocês aprenderiam? Talvez lições de sobrevivência, mais nada, porque vocês seriam isolados, não fariam nada com ninguém. Então apenas a própria sobrevivência. Não haveria lições a serem aprendidas.


Então no mundo, vocês foram se organizando, em grupos; primeiro, não que esta tenha sido a sequência, eu estou apenas exemplificando. Em ordem de importância, vocês têm os conhecidos – aqueles que vocês passam pela rua, várias vezes, cruzam com a mesma pessoa; então aquela fisionomia fica marcada em sua mente. São pessoas que vocês encontram nos transportes; encontram quando vão fazer compras; encontram de várias formas; mas não existe nenhum tipo de contato. Existe apenas o contato visual. Vocês reconhecem a existência daquela pessoa, sem ter nenhum vínculo com ela. Mas aquela pessoa faz parte da sua memória; ela faz parte do seu cérebro, das suas memórias.


Então posso dizer que aquela pessoa tem uma conexão com você, porque você já a reconhece. Não, não, você não, não absorve nada assim de profundo, daquela pessoa; mas já foi criada uma ligação. Não que vocês a partir de agora vão passar a andar olhando para baixo, para não criar conexão com ninguém; até porque, não se esqueçam, vocês estão todos conectados. Apenas são conexões muito tênues, muito finas. Então dentro da ordem que eu estou colocando, as conexões vão se fortalecendo.


Da mesma forma, aquelas pessoas que vocês acompanham em suas televisões. Vocês passam a conhecer aquelas pessoas diariamente, porque veem os mesmos programas e elas aparecem em vários deles. Indiretamente, vocês criam uma conexão, porque o seu cérebro reconhece aquela pessoa. Da mesma forma que aquele que você cruza todos os dias. É o mesmo tipo de conexão. Muitas vezes vocês criam uma conexão até muito maior, porque vocês têm aquele..., aquela adoração por aquele artista, e passam a segui-lo como se ele fosse um Deus. Interessante. Muito interessante.


Vocês idolatram seres humanos. Realmente, a mente humana é surpreendente. Mas continuando. Aí tem aquelas pessoas que vocês, cruzam às vezes onde moram; são seus vizinhos, vocês trocam cumprimentos; que é uma conexão um pouquinho mais forte do que aquelas outras que já citei, e quanto mais íntimos vocês se tornam, maior, mais forte fica esta conexão.


E aí vamos falar de trabalho. Vocês passam ali a maior parte do dia de vocês. É quase uma segunda família. Então a conexão que é criada com cada um desses é mais forte do que as outras; e têm aquelas que são bem mais fortes, porque são pessoas que vocês se aproximam mais no ambiente de trabalho, vindo até a se tornar amigos. Então nos amigos, a conexão então é mais forte ainda; e quanto maior a convivência maior a conexão.


E aí podemos começar a chegar ao nosso ponto, que é a família. O que eu disse para vocês ontem? Que a evolução de uma Alma, está ligada diretamente aos sentimentos, ao que ela vive, ao que ela emana e ao que ela sente. Vocês sofrem lições todo o tempo; com os amigos também, porque nem sempre aquele amigo age da maneira que você concorda. Muitas vezes aquele amigo deixa de ser amigo, porque lhe prejudicou em alguma coisa e você aprendeu uma lição. Então, as lições vêm das conexões.


A geração de novos seres, é um ponto. Ali é criada a maior conexão de todas: que é conexão dos pais com um filho. Essa é a maior de todas. E como eu já expliquei ontem, aquela Alma que vem como um filho, passará por lições com essa mãe e com esse pai; e aquela mãe e aquele pai passará por lições com esta Alma, que chegou como filho. Eu não vou aqui entrar em detalhes, se tem pai, se tem mãe, vamos imaginar que é um mundo perfeito. E mesmo que estejam mais e pais separados, ele continua tendo mãe e pai, mesmo que vocês não queiram. As crianças não nascem no ar; todas têm um pai, todas tem uma mãe.


Muitas vezes vocês fazem questão de dizer para criança que ela nasceu do nada; mesmo aquelas que não sabem quem são seus pais, ela vem de alguém. Não terá a conexão da convivência, mas terá a conexão genética. Isso não tem jeito. Ela trará o pacotinho daquele que ela nem conhece e nunca conhecerá; mas a conexão genética está ali, porque foi a célula dele, que ela recebeu; que aquela criança recebeu.


Então não existe isso de: “Eu escolhi um pai, meu filho não terá nada a ver com ele”. Engano seu. Ele tem tudo a ver com ele, porque aquela célula dele, que trouxe os pacotinhos genéticos dele, irá passar para criança. E que você não sabe o que poderá trazer naqueles pacotinhos. Continuando.


Então, esse vamos dizer, que é o ponto principal de uma família. E aí aquela criança, passa a ter avós, avôs, tios, tias, primos, e por aí vai. Qiando ela nasce ela ganha muita coisa, porque tem muita gente pendurado ali ao redor dela. Então o que é a família vista do alto. São Almas que decidiram vir, naquele local, naquela época, e por afinidades foram se juntando. Quando uma Alma está para encarnar, o que é dito para o Conselho Cármico: “Olha eu quero vir numa família imensa. Eu quero ter muitos, muitos irmãos. Eu quero uma família grande; uma família barulhenta; uma família animada; bonita”.


E o Universo conspira para isso; uma família que preencha esses predicados e que tenha similaridade de frequência energética. Muito bem. E ele nasce numa família assim; cheio de irmãos, cheio de tios, com uma família enorme. Aí tem aquela Alma que fala assim: “Não, eu sou uma pessoa muito quieta, eu prefiro nascer numa família pequena, tranquila, no campo, isolado do barulho”. Muito bem. E isso Universo organiza e a Alma nasce. É claro que somado a isso vem aquelas lições.


O que a Alma tem que passar? O Conselho Cármico sabe todas as lições que ela tem que aprender, e qual a família que poderá passar pela mesma lição, para que ambas evoluam. “Ah, essa daqui é mais indicada”, e é naquela que a Alma nascerá. Eu já disse, mas eu vou repetir, as Almas não ficam reencarnando nas mesmas famílias. Isto é errado. Porque se assim fosse, vocês não evoluiriam; vocês ficariam reencarnando no mesmo círculo, repetindo os mesmos erros e ninguém evoluiria.


Então vocês mudam de lugar a cada encarnação. Poderá acontecer, não é impossível, de um dia você vir numa família com pessoas que façam parte da sua; dos seus pacotinhos já. Sim, pode não é impossível; mas não é a regra. Não é a regra. Aí muitas pessoas falam: “Ah eu não me dou bem com você porque eu estou pagando o Karma da nossa última encarnação”. Não. Na última encarnação, a pessoa “A” teve problemas com a outra pessoa; e teve que vir nessa vida para reaprender a mesma lição, mas não com aquela pessoa que ela teve na encarnação passada; será com uma outra pessoa que tenha a mesma lição a aprender; mas uma outra Alma. Então dá aquela sensação à vocês que estão repetindo as coisas de vidas passadas. Não, não, não, não.


Como vocês costumam falar, existe um rodízio. Cada hora vocês estão num ponto. E aí é aquilo que eu já disse, no final das contas, vocês são todos parentes; porque os pacotes já se cruzaram há muito tempo. Todos vocês têm pacotes uns dos outros, porque vocês reencarnaram em vários lugares do planeta, e a árvore genética de vocês é muito longa. Quantas encarnações você já tiveram? Pensem o seguinte: lá no começo dos tempos, lá no começo; existiam 10 casais. Esses casais tiveram filhos. Os filhos se relacionaram com os filhos dos outros casais, e aquilo foi tendo rodízio... Então podemos quase que afirmar que todas as pessoas que nasceram daqueles, todas, têm praticamente as mesmas origens, porque em algum momento eles se cruzaram; a linha genética se cruzou.


Então meus irmãos, porque a separação? Mas não é este o caso. Não é esse o assunto de hoje. Então vamos lá! Então estão aí formadas as famílias. Cada geração que nasce, encontra uma árvore genética maior, para cima; e aí existem relações maravilhosas, existem relações horrorosas, existem relações mais ou menos. Existem aquelas famílias que se reúnem todos os fins de semana, são extremamente unidos, e são todos muito felizes; porque estão num estágio tal de evolução, em que todos têm praticamente a mesma frequência evolutiva. Então todos ressoam paz, ressoam equilíbrio. Então a felicidade ali impera. Não, eu não vou dizer que não existiam aqueles pequenos problemas inerentes de qualquer relação; claro que existem. Se elas fossem 100% perfeitas já teriam evoluído, não estariam mais encarnadas. Mas existe um equilíbrio, em que na maior parte do tempo, elas estão emanando amor; estão emanando união.


Aí existem ao contrário, aquelas famílias que é cada um por si. Cada um na sua casa. Aí quando alguém morre, todo mundo se encontra. “Ah, poxa quanto tempo. A vida está muito puxada”. E aí vem aquela...aquele rol de desculpas que vocês costumam dar. Tudo falsidade, porque na verdade vocês realmente não queriam ver aquela pessoa. Sejam verdadeiros, por favor. Aí quando encontra, é aquela emoção! Quanta falsidade. Vocês queriam mais é manter a pessoa longe, por isso vocês não se juntavam. Mas quando morre, tem o compromisso né? De se despedir daquele que se foi. Aí todo mundo se vê, todo mundo se reúne. Bela existência. Bela família.


Isto tudo por quê? Porque um tem raiva do outro, um não concorda, e fica engolindo; fica engolindo; aí um tem inveja do outro; um tem a situação melhor que o outro; e aí aquele acha que aquele que tem a situação melhor, tem obrigação de ajudar ele, como ele não ajuda, então ele não presta, e por aí vai. E por aí vai. As razões são inúmeras. Então vocês podem perceber que existem todo tipo de família. É família no nome, no sobrenome, nada mais; porque na união, são mais unidos até com muitos amigos do que com a família.


Por que isto acontece? Porque o grau de evolução dessas Almas não é o mesmo. Então existe uma dissonância energética. Aquelas que estão mais evoluídas, normalmente não se dão muito bem com o restante; porque a própria estrutura da Alma, afasta para que ela não se contamine. Não, não tenham raiva de suas Almas. Isto é o normal. A Alma está evoluindo; a Alma está fazendo um trabalho magnífico de evolução. Aí se reúne com aqueles familiares que só sabem reclamar, só sabem falar coisas ruins, só sabem descer, descer a vibração. Para quê que aquela Alma vai se juntar à eles? Então ela se mantém afastada. Deixa para se reunir quando morrer alguém. É isso. Simples assim.


Comecem a entender, que cada Alma tem um caminho. É o que eu tenho tentado dizer para vocês todos os dias. Não é porque a sua família que você tem que se envolver e manter a vibração que eles estão emanando; já que você está lá em cima. “Ah não, eles são minha família, então eu vou viver junto com eles, mesmo que eles emanem coisa ruim”. É uma escolha que você tem também. Mas não se esqueça, que você tem uma Alma e o Eu Superior, que não vai concordar com isso de jeito nenhum.


Aquele livre-arbítrio é respeitado por nós; o que o seu Eu Superior decide, está decidido. Ele vai começar a criar situações para que você se separe dessa família, porque aquilo não está sendo bom para você; você não está vendo o quão mal você está fazendo. Então meus irmãos, é por aí; é por aí que vivem as famílias, que se intitulam as famílias.


Aproveitando esse assunto, e o que eu acabei de falar, eu vou fazer um pequeno à parte. Eu acabei de dizer aqui que o livre-arbítrio existe para nós, respeitando a Alma; mas que o Eu Superior é quem comanda o que acontece com a Alma; com a Alma que está encarnada. Aí muitos podem estar pensando, mas pera aí e quando a Alma resolve seguir o caminho errado, o que o Eu superior faz? Ele tenta de todas as formas tirar essa Alma daquele caminho. Não pense que é uma decisão fácil para o Eu Superior desistir daquela Alma. Ele tenta, a todo instante, retornar a Alma para o caminho da evolução. Só que chega determinado ponto, que aquela Alma, aquele pedaço, já está tão impregnado de sentimentos negativos que o Eu Superior desiste; desiste no sentido, não de abandonar a Alma, porque ele nunca vai abandonar, ele vai sempre tentar trazê-la para o caminho do bem; mas aquela Alma começa a atrair para ela mesma, tudo que ela está emanando. E aí o trabalho do Eu Superior acaba ficando desgastado, porque ele não consegue mais fazer aquela Alma ver que ela está errada, e aí ele respeita a decisão da Alma. Mas sempre que pode, ele tenta voltar a Alma para o lado certo; ele tenta voltar a Alma para o caminho do bem. É um trabalho incansável, mas que ele sabe, que dificilmente ele conseguirá fazer com que essa Alma volte para o Caminho da Luz. Impossível não é, porque muitos se arrependem e voltam para o Caminho da Luz; através das tentativas do Eu Superior. Mas a grande maioria não.


Então é aquele mesmo caminho que nós já falamos para vocês. Vocês escolhem um caminho e nós aceitamos pelo livre-arbítrio. Então, o Eu Superior permite que vocês vivam aquele momento, para que vocês entendam que estão errados. Mas de vez em quando ele tenta trazer vocês à razão. Este foi o à parte.


Outra coisa que quero comentar, já que falamos em família. Muitos de vocês dão uma importância absurda ao nome. Antigamente, isso era símbolo de status: “Ah, Fulano é da família “X”, então é uma família importante. Fulano, é da família “Y”; ih, essa família aí é muito ruinzinha, não tem nada de importante”. Interessante. Muito interessante. Quando vocês morrem, aqueles da família importante se decompõem de forma diferente daqueles da família ruinzinha? Não, todos morrem igualzinho; todos perdem a carcaça humana. Um dia ou outro, perde.


Posso até entender, que muitas vezes aqueles que são mais importantes, que têm mais condições financeiras, muitas vezes conseguem prolongar a sua saúde, exatamente por terem mais condições, daquela família que não tem, concordo; mas no final todos são iguais, e perante nosso Deus Pai/Mãe, todos são iguais. Lembrem-se, nós não vemos corpo, nós não vemos rosto, nós não vemos nome, nós não vemos situação financeira, nós vemos energia. Nada disso é importante para nós.


Mas voltando a falar do nome. Qual a importância do nome para a Alma? Muitos de vocês já me perguntaram sobre o nome da Alma, que muitos chamam de Avatar. Sim, a Alma tem um nome; a Alma como um ser multidimensional dentro do Universo, ela tem um nome, porque ela precisa ser identificada no Universo. “Como assim? O Universo sabe cada um ser que existe?”. Exatamente. Isso não é descontrole. Cada Alma que é criada recebe uma denominação única. É por isso que muitas vezes, vocês perguntam o nome do Avatar da Alma, e nós ficamos um pouco reticentes em responder, porque duas Almas podem até ter o mesmo nome, visualmente, para vocês, aí dentro da Terceira Dimensão; mas para nós, cada nome daquele, é uma energia diferente, e é pronunciado de forma diferente.


Então para que ficar falando para vocês, o nome. Eu posso dizer que um Avatar tem o nome “A” e o outro Avatar da outra pessoa também tem o nome “A”. E aí vocês vão se perguntar: “Como assim, duas Almas com o mesmo nome?”. Só que para nós, aquele “A” da primeira Alma tem uma energia diferente; não é pronunciado como “A”, e nem o da outra. Para vocês é um “A”, mas para nós não. Então cada Alma recebe um nome energético, que muitas vezes na sua língua não tem pronúncia, porque são nomes criados por nosso Deus Pai/Mãe, e não se repetem. Cada Alma tem um nome único. É como se fosse um documento da Alma em todo o Universo; em que ela é encontrada, quando se quiser encontrá-la, porque isto tudo é catalogado. Vou falar assim para que vocês entendam.


Digamos que existe um grande banco de dados no Universo, e que todas as Almas são cadastradas ali; e onde elas estão, está marcado; e cada pedaço de cada Alma, da mesma forma. Muitos de boca aberta. É isso mesmo meus irmãos. Então vocês podem perceber que aquele nome, é um nome muito complexo, que às vezes na sua língua sai como um “A”, mas ele não é um “A” no Universo. Ele tem toda uma estrutura, para que não seja duplicado; a Alma seja única. Muito bem.


Então, vocês aqui no planeta e em outros planetas também, vocês nominam as pessoas; os seres que nascem. E aí vocês escolhem um monte de nomes, com os critérios mais variados possíveis. Uns escolhem porque aquele nome demonstra energia, demonstra poder, demonstra superioridade; outros inventam nomes altamente complicados, em todos os aspectos; em que aquele ser que receberá aquele nome sofrerá muito em função do nome. Mas vocês não pensam nisso né? Vocês só pensam em satisfazer o seu próprio ego. “Ah, eu vou botar o nome que eu inventei”; e que se dane aquele que vai receber esse nome, porque ele irá sofrer bastante pelo nome que vocês colocaram.


Mas isso não é importante para vocês né? Vocês só pensam em vocês; não pensam no outro. O egoísmo é enorme. Então vocês criam nome, sobrenomes, pré-nomes; um monte de coisa; para formar o nome de um indivíduo; de um ser que nasce naquele planeta, naquele astro. Este nome se transforma em energia no Universo. É como se neste planeta, tivesse também um banco de dados, onde todos os nomes são colocados e atrelados àquele pedaço daquela Alma Universal.


E aí vocês criaram o mecanismo de trocar de nome das mulheres, quando as mulheres casam. Muito interessante. O que aconteceu com o nome que estava naquele banco de dados? Ele deixou de existir? Não, ele não deixou de existir; é ele que existe. Isto foi um artifício para dominação, para tirar o poder da mulher, do ser feminino; o poder da energia feminina. Porque como ela muda de nome, o nome dela fica perdido no espaço. E o nome que ela tinha o que aconteceu?


Então é como se aquele pedaço, daquela Alma, tivesse dois nomes, ou mais, porque isto continua imperando no mundo de hoje, e isso só tira a força energética do nome de vocês. Então, em qualquer coisa, qualquer trabalho energético, que vocês façam, nunca deixe de dar o nome que vocês receberam quando nasceram. Este é o seu nome no Universo; os outros são pequenos apêndices que foram colocados presos a esse pedaço da sua Alma. É como se não tivessem muito valor, porque o seu nome é aquele que você recebeu ao nascer.


Aí tem aqueles casos em que aqueles nomes absurdos, que são colocados nas crianças, hoje é permitida a troca do nome. Outro problema. É mais um apêndice também, que é colocado àquele nome; porque o nome energético é aquele do nascimento. Seja ele bom, seja ele ruim, seja ele bonito, seja ele feio. Ele é o nome energético de vocês no Universo. Não que os outros não valham; valem, mas não tem a intensidade energética do que o nome de nascimento. Então sempre que forem fazer qualquer coisa, que sejam trabalhos energéticos, que lidem com a parte energética, espiritual de vocês, é o nome de nascimento; nunca o nome atual.


Então percebam: o problema que vocês causam nos seus filhos, quando colocam esses nomes. O problema que vocês mulheres, se causam, quando trocam de nome. É, não eu não vou dizer aqui que isso prejudica vocês; não, não, não é que prejudique, mas aquele nome novo que você ganhou, não tem valor energético para o Universo; ele teve que ser colocado naquele pedaço da sua Alma, porque ele hoje passa a lhe representar, mas ele não tem a mesma potência energética que o seu nome de nascimento. Ele sim, é por esse nome que você é reconhecido no Universo; que aquele pedaço da sua Alma é reconhecido no Universo.


“Mas e os nomes repetidos. Como fica?”. Os nomes repetidos, cada um é ligado à uma Alma. Então para o Universo eles não se repetem. Quem vem primeiro, é o nome da Alma, depois vem o nome do pedaço; então nunca se repetirá. E aí muitos poderão perguntar: “E o poder do nome. Isto é real?”. Sim, claro que é. Eu já disse para vocês que as palavras têm poder; os nomes também, com toda certeza. O nome, aquela palavra que representa o nome, porque não é mais do que uma palavra; ela tem uma carga de energia, podemos dizer assim, que para que vocês entendam, vocês têm um cristal dentro do corpo, e quando vocês são nominados, se é um nome forte, aquele cristal atrai energias boas; atrai a energia inerente àquele nome. Então esse já é um ponto de partida para esse seu caminhar. Você já está emanando para o Universo uma boa energia através daquele nome.


Agora se é um nome desses complicados, que vocês inventam, e que trará muito problema, é exatamente por isso que ele traz o problema; porque ele é um nome de energia praticamente nula. Então ele vai atrair toda sorte de problema, exatamente pela fraca energia que ele tem. Então cuidado meus irmãos. Cuidado com os nomes que vocês escolhem. Não é ver um nome escrito numa parede, e... ”Ah, vou botar aquilo ali”. Procure saber o que é. De repente você está colocando um nome de uma outra língua e que representa algo muito ruim; mas você achou aquela palavra bonita, e botou no seu filho. Você já o condenou a ter problemas, porque aquele nome não vai atrair coisa boa.


Então vejam a importância que vocês têm no caminhar dos seus filhos; a começar pelo nome que vocês escolhem. O coitado não teve chance de escolher nada. São vocês que escolhem. E aí inventam milhões de coisas, e o pior, inventam coisas erradas. Se não sabem o que é, não sabem o que significa, procurem saber; mas não fiquem colocando palavras que vocês acharam bonitas, mas que vocês não sabem o que significa; e coloca nas crianças. Vocês já estão iniciando o caminho do sofrimento delas.


Ah, muitos agora estão se arrependendo do que fizeram? Agora é tarde meus irmãos. É o que eu já disse: o que está feito está feito não tem como ser mudado. Por mais que os seus filhos mudem o nome, aquele nome já está no Universo e não é mudado mais. Os outros que vêm é como se fosse um apelido daquele Eu; não o nome; o nome foi o do nascimento e acabou. O resto é apelido.


Então, eu espero que tudo que foi dito aqui durante esta semana, tenha sido bom para quê vocês entendessem muita coisa. Espero ter tocado o coração de vocês, e que vocês façam aquela reflexão daqueles sentimentos que efetivamente vocês têm que mudar. Lembrem-se, ações são importantes para a evolução, mas os sentimentos é que vão falar mais alto na hora da escolha; na hora daquela passagem se materializar na sua mão; e você pegar o trem. Vocês ganharam uma passagem por enquanto invisível, em que à medida que vocês vão evoluindo, andando nessa estrada da evolução, ela vai começando a se materializar.


Comecem a ver o seguinte, cada vez que vocês fazem alguma coisa errada a passagem some; e aí vocês começam o caminhar de novo ela começa a tomar forma novamente. E é assim que vai acontecer até o momento final, em que ou vocês terão a passagem ou não terão. Foi o que eu disse, meditar, rezar, manter-se equilibrado, muito bem, é importante? Claro que é, mas e os sentimentos? Como estão os sentimentos aí dentro do seu coração? Primeiro em relação a você mesmo, e segundo em relação aos outros. Como estão esses sentimentos. Esses sim é que são; é que têm o peso mais importante na geração daquela passagem.


EU SOU O ARCANJO MIGUEL! E estou aqui, com cada um de vocês, procurando trazer a verdade e o caminho para que vocês possam evoluir.


0 visualização
  • YouTube
  • Instagram
  • Facebook Social Icon

CNPJ - 29.898.085/0001-59 - Anjos e Luz Terapias - RJ

Copyright 2016 - Anjos e Luz Terapias - Todos os Direitos Reservados à www.anjoseluz.com