Arcanjo Miguel - As Religiões - I

Queridos! EU SOU O ARCANJO MIGUEL!

Vamos iniciar hoje, mais uma parte das religiões. Como eu já disse, não gosto muito aqui de ficar citando nomes, ficar remontando a história. É claro que em alguns pontos eu preciso citar nomes, para que vocês se organizem no tempo e no espaço. Já falei aqui das religiões africanas, que são bem antigas. Então muito já foi explicado. Então na mesma época que surgiu as religiões africanas, aqueles que haviam descoberto essas religiões como uma forma de manobra, resolveram ampliar isto pelo mundo. E aí vamos falar de Deuses; vamos falar de mitologia grega; vamos falar de uma série de crendices que foram criadas na época.

É como sempre tenho dito para vocês: a luz nunca esteve ausente no planeta. Nós sempre estivemos aqui de uma forma ou de outra, acompanhando o desenrolar do planeta; o desenrolar da expiação deste planeta. Porque como eu já havia dito aqui; este planeta era um planeta escola, onde as pessoas vinham para cá exatamente ressoar com os sentimentos da Terceira Dimensão. Muito bem. Tudo estava correndo bem. A manipulação que já estava iniciando, já havia sido contra balanceada. Como eu já expliquei em relação às religiões africanas, onde almas de luz passaram a incorporar nas pessoas, em detrimento daqueles seres que queriam que fossem apenas eles, a manipular as pessoas.

As crendices sobre deuses e deusas, com formas não humanas; não posso dizer para vocês que foram apenas crendices. Exatamente da mesma forma que nós equilibramos as religiões africanas, muitos seres de luz chegaram ao planeta. Para sempre mostrar, àqueles que estavam aplicando as provas e os testes, que eles não tinham o controle; que eles podiam realmente adotar algumas técnicas, mas que sempre estaríamos ali, mantendo o fiel da balança na posição 0.

Então eu posso afirmar para vocês, que muitos dos Deuses que vocês conhecem, não eram simplesmente lendas, nem imaginação de alguns. Eles realmente vieram para a Terra, para justamente manter este equilíbrio. Posso afirmar à vocês, que muitas de suas histórias, cinematográficas, de união desses seres com seres terrenos, isto nunca aconteceu. Não era essa a ideia. Então aí sim, tem uma produção de histórias, para exatamente tirar a força, a superioridade daqueles seres que aqui chegaram. Por que, o quê que isso, demonstra? Que um ser de altíssima dimensão, se deixaria envolver por um humano, com baixíssima frequência? Isto não tem o menor sentido! A tentação venceria eles? Então, isto não existe!

Os seres realmente aqui chegaram, implantaram algumas ideias, trouxeram desenvolvimento. Nada além disso. Sempre com o objetivo, de manter a balança equilibrada. Então, muitas crenças nos Deuses foram criadas. Exatamente aí, aprendeu-se: a adoração, a idolatria, a sempre imaginar que aquele Deus (quando digo Deus aqui, não é Deus Pai/Mãe, eram os deuses das mitologias antigas), era sempre imaginar que aqueles Deuses, para trazer algo de bom para a Terra, teriam que ter uma oferenda, teriam que ter algum sacrifício, para que eles pudessem agir.

Já comentei sobre isso aqui, mas não custa relembrar: nosso Deus Pai/Mãe, jamais mandaria seres de luz para o planeta, que exigissem sacrifícios de qualquer ordem; sejam sacrifícios de animais, sejam sacrifícios de humanos. Isto nunca foi da Luz. Então se sacrifícios eram feitos, em nome de um Deus, tenham certeza, de que nunca eram feitos para aquele Deus. Por detrás das cortinas, aquele sangue daquele indivíduo, daquele humano, ou daquele animal, tinha finalidade certa, que era manter os escuros vivos. Lembrem-se: muitos deles, para se manterem aqui no planeta precisavam disso; precisavam das substâncias que correm nas veias de vocês. Por isso o sangue, é uma coisa tão poderosa.

E cabe aqui uma pequena orientação. Seja em qual caso for, pequenos acidentes domésticos que vocês tenham, que se machuquem, e que haja a saída de sangue dos seus corpos, imediatamente envolvam aquele ponto em luz. Não deixem exposto. Não fiquem achando “bonitinho”, o sangue pingando. Eu diria para vocês (vou fazer uma comparação horrível, mas que vocês irão entender o porquê dela): na mesma forma que vocês foram ensinados, que os tubarões já atacam com vocês quando tem sangue (o que não é mentira, mas não do jeito que é feito nos seus cinemas); o cheiro de sangue, a energia do sangue de vocês, atrai toda a espécie de energias ruins. Então não se deixem atacar. Envolvam o que quer que seja; um pequenino corte, não importa. Ali tem a energia saindo, e é uma energia, que é sentida a muitas distâncias.

Então, cuidado! Cuidado quando vocês se cortam. Não deixem ser sugados, porque é isto que acontece! Inúmeros aparecem, para sugar aquele seu sangue, pois ele é o alimento, para eles. Não, não estou aqui colocando medo em ninguém. Eu estou ensinando, exatamente o que fazer; envolva o ponto em Luz. Simples assim. É como se vocês estivessem envolvendo, o ponto cortado numa atadura de luz. Acabou. O problema se foi.

Por que que grandes acidentes acontecem? Quanto sangue é expelido ali? Aí muitos, vão dizer: “Mas espera aí, não era a hora das pessoas morrerem?”. Sim, mas aquelas pessoas poderiam morrer, de uma outra forma. Então digamos que muitos, são cumpridas realmente a suas missões de tempo na Terra, mas poderiam ser de um outro jeito, sem ter escorrimento de sangue. Onde há sangue, há seres sugando. Pensem sempre isso; lembrem-se sempre disso. Então mesmo, que não sejam vocês: vocês viram alguém sangrando; envolvam aquele irmão em luz. Pratiquem um ato de amor. Pratiquem um ato de luz.

Então, esse era o objetivo dos sacrifícios. Não era para agradar Deus algum; era para agradar e para manter vivos eles mesmos, para que eles tivessem cada vez mais força. E aí, eu vou trazer uma figura muito conhecida no seu cinema: “Os Vampiros”. O que eles fazem? Eles sugam o sangue, para se manterem vivos. A ideia é a mesma. É exatamente desta forma, que eles se mantêm vivos, porque eles precisam da energia de vocês. Mas esse é outro ponto. Estamos falando aqui de sacrifícios: Então, quem ainda tem aquela ilusão, de que se faz necessário fazer sacrifícios, para agradar deuses e seres; tirem isso de suas mentes, porque isto não é da Luz.

Nenhum ser de luz, exige sacrifícios.; nem pede. Porque se ele o faz, não é um ser de luz que está ali. Algumas almas, em alguns rituais (como comentei), foram ensinadas a praticar isso, e acreditavam que estavam fazendo o certo. Não existe julgamento. Todos vocês já erraram. Ninguém aqui, pode apontar o dedo para o outro e dizer: “Você errou”. E você mesmo? Ninguém aqui, deixou de cometer algum erro. Ninguém! Todos vocês já erraram. As suas almas já erraram e muito. Vocês, enquanto consciência humana, só veem a encarnação atual, e o que passou? E as guerras, que vocês participaram? E os irmãos que vocês mataram, em nome de alguma coisa? Vocês não se lembram disso. Mas vocês fizeram.

Então todos têm as costas sujas, de sangue de um irmão. Praticamente, não existe uma alma neste planeta, antiga, que não tenha cometido um assassinato. As almas que estão chegando aqui, para o evento, essas vieram com uma missão. Algumas estão se mantendo bem, outras já seguiram caminhos tortos também. Então vamos aí novamente, voltando a falar de sangue das guerras: o que são as guerras? Puro derramamento de sangue, poder, a superioridade sobre o outro. Quem mata mais? Quem tem mais armas?

E aí sempre assim, desde a antiguidade; onde os povos guerreavam por terra, por poder, puro poder. Porque se fossem sentimentos de luz, seria a união: “Vamos nos unir! As duas cidades, os dois povoados, as duas vilas; para que juntos, façamos algo melhor para todos!”. Não. A ideia era sempre, um sobrepor ao outro; para mostrar o poderio, para mostrar a superioridade. E cada vez mais, fazendo vítimas, mais sangue, mais dor, mais sofrimento, mais medo. Então, é tudo o que existe na Terceira Dimensão.

Então desta forma, as idolatrias, as imagens, as idolatrias aos supostos seres de luz, que ali não havia ser de luz algum, começaram e todos seguiam de acordo com “as ideias”, daquele ser de luz que supostamente, alguns sábios, alguns sacerdotes, supostamente recebiam as mensagens, daqueles seres. Mas o interessante, é que aqueles sacerdotes, nunca saia do povo; nunca era um representante do povo, um ser humilde, de bom coração, que recebia as mensagens daqueles seres. Não. O interessante, é que eles eram sempre ligados à cúpula. E estranhamente, eles sempre recebiam ideias para melhorar o poder, daquele que estava reinando. Interessante.

E não obstante, todos acreditavam nele. Afinal, ele recebia informações do Alto. Interessante. Então vocês podem observar, que ao longo da sua história, o povo nunca teve voz; o povo sempre foi oprimido, sufocado, morto, banido, violentado, para satisfazer tudo aquilo que os grandes acreditavam; que era o melhor para os deuses (onde ali não havia Deuses algum), porque aqueles seres de luz, que aqui se fizeram chegar, não pediam nada; eles vieram para ajudar, mas a sua ideia foi tão modificada, foi tão alterada, que eles se foram. Não permaneceram no planeta e os deuses sumiram.

Muitos, ainda continuam atuando neste planeta, como almas evoluídas. Como eu já citei: a Deusa Ísis! E muitos outros, que atualmente estão se nomeando de uma outra forma, para que não sejam confundidos, com aqueles Deuses que tanto enganaram o povo. Porque não eram eles, eram qualquer um, menos eles. Mas eles estão aí, continuaram próximos ao planeta, ajudando da forma que eles podiam.

Então meus irmãos, a adoração, a submissão, o poderio pela religião, começa a ser incentivado, porque era algo que tocava o coração do povo. Então foi-se percebendo, que o povo acreditava no que era dito. Então alguns governantes, diziam: “Vocês têm que pagar ao governo, para poderem ter algo em suas vidas, através dos Deuses”. E com isso, o povo sofrido e pobre, ficava cada vez mais pobre. E os governantes, cada vez mais ricos. Mas o povo acreditava, que se não fizessem aquilo, seria muito pior, seriam destruídos, mortos; porque era isso que acontecia. Aqueles que não seguiam, o que era orientado, por uma estranha coincidência eram mortos. E é claro, que se fazia saber no entorno, que aquilo tinha sido um castigo dos Deuses. E aí, todos ficavam amedrontados e faziam exatamente, o que aqueles reinantes queriam.

Então a manipulação, através das crenças, iniciou aí. E eles viram nisso, um futuro promissor para eles; porque tudo poderia ser feito, em nome da religião, em nome dos Deuses. Ninguém levaria a culpa de nada. Quem levaria a culpa? Os deuses! E como os Deuses vocês não vêm; vocês podem espraguejar, podem reclamar; mas se reclamar muito… cuidado com a punição deles; porque ela vinha. Aqueles que se rebelavam, contra a religião eram mortos (claro que sorrateiramente), para dizer que foi um castigo. E isso sempre habitou, na mente dos humanos: “Somos castigados, quando não fazemos o que o Deus pede”. E quem era o Deus?

Aí já vamos falar, de qualquer um; já vamos falar inclusive, de nosso Deus Pai/Mãe. Porque muitos, começaram a entender, que havia algo maior em cima disso tudo; acima disso tudo. Uma força, que comandava todo este processo. Alguns seres de luz, vieram à Terra, muito antes de Sananda. Maomé foi um deles. Tentou colocar a palavra da Luz e foi entendido, da forma que quiseram entender. Deturparam as palavras de Maomé. Maomé não ensinou nada, do que os muçulmanos acreditam, porque foi tudo manipulado; da mesma forma, que as palavras de Sananda. Sananda não ditou a Bíblia. Os discípulos de Sananda, escreveram algumas passagens da sua vida com Sananda. Muito bem. Mas este livro, foi sendo modificado ao longo do tempo, para poder fazer valer o poder, daqueles que estavam no momento. E continuar a manipulação, pelas religiões.

Então, isso nunca mudou. Não importa que era; na Antiga Grécia, no Império Romano, não importa; no Egito Antigo com os faraós, não importa. A manipulação pelas religiões, já vem de muito tempo. E cada um que resolvia, estudar mais a fundo aquilo, que alguém já havia escrito: “Ah não! Mas isso aqui, tem um entendimento errado”. Então, passava a criar novos pensamentos; e aquilo, ia crescendo até o ponto, que seria criada uma nova religião. E aí, eu faço uma pergunta para vocês hoje: quantas religiões existem no planeta hoje? Eu acho que vocês não sabem. Existem inúmeras, porque cada um, que pega um desses livros e passa a entendê-lo, da forma que quer, cria uma religião nova.

Aí vem um novo nome e aí muitos, começam a seguir aquilo. E por uma estranha coincidência, aqueles que sempre se colocam como porta-vozes do livro, sempre falam aquilo que o povo quer ouvir. Interessante. Nunca dá sermão ou dá bronca, como vocês costumam dizer que faço aqui. Às vezes eles até dão uma bronquinha aqui, uma bronquinha ali, mas não uma bronca de evolução. Normalmente a bronca, é porque vocês não estão contribuindo financeiramente, com aquele templo: “Como que vocês querem ser atendidos por Deus Pai/Mãe, se vocês não ajudam o templo a ficar de pé?”. Então é desta forma, que desde lá do começo, foi criada essa palavrinha chamada de: dízimo; em que todos teriam que colaborar com a igreja. Não estou aqui citando, a Igreja Católica, estou falando igreja de forma geral. Pode ser até um templo muçulmano, uma mesquita, um templo budista. Não importa. Vou chamar aqui todos de igreja. Em nome daquela igreja, todos tinham que colaborar.

Mas o que realmente aquela igreja fazia? Ela ajudava aos que estavam famintos? Ela ajudava aos que estavam com frio? Ela ajudava aos que estavam na rua no relento? Porque supostamente os deuses, ensinavam o amor. Não, não posso negar, que o amor era ensinado.Mas onde ensinava a praticar o amor? Sim, digamos que até ensinava: “Você tem que ter amor ao próximo!”. Aí vieram os mandamentos e todo mundo seguia aquilo. Hã, hã. “Não matarás!”. E era, o que vocês mais faziam. Se tornando, cada vez mais pecadores, à frente de Deus Pai/Mãe. Isso era o que faziam, vocês acreditarem. E como pecadores, vocês tinham que dar muito dinheiro para igreja, para superarem, os seus pecados.

E aí; as igrejas foram enriquecendo. O povo sempre faminto, o povo sempre com frio, o povo sempre não tendo onde morar; mas isso era detalhe. Os comandantes daquele povo, daquela cidade, daquele reino, estavam sempre cheios de dinheiro, vivendo na pompa; jogando comida fora para os porcos, de tanta fartura que tinha. E o povo passando fome. Então qual seria a real ideia das religiões? Enriquecer aqueles que as comandam; tornar o povo cada vez mais submissos pelo pecado, atrelados ao medo.

Então ninguém, poderia se rebelar. Ninguém poderia contestar. Contestou, ah, estranhamente aparecia morto, porque era um castigo dos céus. Então ninguém tinha coragem, para negar nada, para ir de contra, ao que era dito. E o povo, foi ficando cada vez mais submisso às religiões. E aí, nós vamos falar aqui de absurdos.; que seria o quê? Seria, violentar as mulheres e crianças, em nome de aplacar a ira divina? Queimar povoados inteiros, porque um, foi contra a determinação da igreja. Então se matava, em nome de Deus. E aí, vamos relembrar das Cruzadas. O que foi aquilo? Aquilo vou dizer, o que foi: foi uma forma de enriquecimento fácil, porque a cada povoado que era destruído, em nome de Deus, as casas eram saqueadas. Não importa se ali haviam mulheres, crianças, velhos, homens, mero detalhe. Tudo era saqueado. E ia para os cofres, de quem mesmo? Ah, da igreja! Cadê o amor divino? Onde fica o amor divino? Cadê o amor, de Deus Pai/Mãe? “Não, não. Deus Pai/Mãe, é que mandava fazer isso tudo”.

Então cada vez mais, o povo se via compelido a seguir exatamente aquilo, que eram obrigados a seguir; porque se não seguissem, seriam mortos. E muitos eram mortos, sem nem mesmo ter dito uma palavra contra. E aí a notícia que se espalhava depois...”Olha! Aquele povoado foi queimado, foi atacado, porque eles pregavam a não obediência a Deus Pai/Mãe”. Então todos acreditavam, mas ali havia sido apenas um saque. Nada mais. Então observem, como que as religiões se espalharam pelo mundo. O poderio das suas religiões. Observem. Mas observem meus irmãos com o coração aberto. Não fiquem me julgando no que eu estou falando. Porque eu sei que muitos de vocês aqui, ainda abaixam a cabeça para aquele Deus punitivo. Continuam acreditando exatamente nisso, que ele é punitivo. Que tudo que acontece nas suas vidas, é porque vocês fizeram coisa errada.

Sinto muito, se estou fazendo as suas crenças caírem por terra. Porque este sempre foi o papel da igreja: enriquecer. Vou dizer aqui, que sim, muitos religiosos realmente tinham o amor do que havia sido ensinado por Sananda, e cuidavam do seu povo. Estavam ali como representante para ajudar o povo. Não vou negar que existiram e que ainda existem. Muitos fazem por amor ao povo. Fazem da sua igreja um ponto de apoio emocional, espiritual, financeiro. Não vou negar. Existem. Mas vocês podem observar que exatamente, aonde existe isso, são naquelas pequenas igrejinhas que quase caema aos pedaços, porque não ha um interesse de ninguém, em mantê-la de pé. Afinal ela não rende nada; porque aquele representante que está ali, está pensando no povo, não na igreja. O que ele recebe de ajuda, é para comer e para fazer pequenos reparos. De vez em quando, o povo se junta e conserta a igrejinha. E ali é um ponto de oração, é um ponto de luz, onde todos se ajudam; onde todos oram fervorosamente por aquele Deus Pai/Mãe justo, não punitivo.

Agora aí vamos falar de grandes catedrais; vamos falar de templos imensos. O que Sananda pregou gente? A humildade. Sananda nunca pregou riqueza. Para que templos imensos, forrados a ouro, catedrais imensas? E aí vamos falar de comércio, porque todos esses lugares viraram comércio. O objetivo maior que é salvar o povo, que é ajudar o povo que precisa, fica de lado. Não estou dizendo que ele não aconteça, acontece em algumas; mas na grande maioria o objetivo ali é comércio, é enriquecer a grande cúpula, é enriquecer aqueles que estão montando aquilo tudo.

De que adianta ter uma igreja linda, toda forrada a ouro, ou uma igreja super moderna com imagens totalmente tecnológicas; e o povo à volta passando fome; o povo à volta pedindo justiça; o povo à volta sendo atacado a cada dia por falta de segurança. De que adianta? Então eu gostaria que vocês, aqueles que ainda acreditam nisso tudo, façam uma grande reflexão. Reflitam. Tudo é pago. Sananda nunca cobrou por um tratamento que fez. Por quê? Porque ele queria mostrar que aquilo era possível em todos. Bastava que acreditassem que eram capazes de fazer aquilo. Ele vivia de doações.

Por que tanto luxo? Por que tanto dinheiro envolvido? Por que que não cumprem o seu papel? Todas as igrejas? Volto a falar de todas. Por que que não cumprem o seu papel? De espalhar o amor, de espalhar a união. E aí vem com aquela história, de que o que Deus uniu o homem não separa. Muito bem. Então você vai ter um casal brigando a vida inteira, tornando filhos extremamente complicados, extremamente recalcados, sofridos em nome de uma crença de que não podem se separar. Nosso Deus Pai/Mãe, quer a felicidade de cada filho. Não existe obrigatoriedade. Não existe regra.

Cada um tem obrigação sim, de ser feliz, de encontrar a sua felicidade. Tudo é dito em detrimento da suposta família. Podemos criar famílias desajustadas, desde que sejam famílias; homem e mulher, filho, filha tá tudo certo. Qualquer coisa também que saia deste contexto, está errado. Carimbado e julgado. Culpado. E crianças nos orfanatos. Crianças abandonadas.

Meus irmãos vamos lá! Vamos acordar? Vamos entender que toda essa manipulação das religiões, nada tem a ver com o povo; nada tem a ver com vocês. Cada um acredita no que quer. Muito bem. Acredite no ser. Se você acredita num ser de luz, num santo, numa santa, não importa, acredite no ser. Não naqueles que se dizem representantes daqueles seres, porque ninguém é representante de ser nenhum. Muito menos aquele que está sentado numa pompa imensa no meio da Itália. Ele não é representante de ninguém. Ele é representante da sua religião, perante os homens. Por que tanto luxo? Por que tanta exibição? Porque vocês veneram humanos. Vocês veneram humanos que se dizem representantes de algo.

E eu vou afirmar aqui mais uma vez: nenhum humano é representante de ninguém do Alto. Ponto final. Nós, não temos representantes humanos para falar por nós. Passar mensagens é uma coisa; passamos mensagens através de muitos, mas ninguém pode falar em nosso nome. Entendam a diferença. Acreditem nos seres de luz. Isso está tudo certo. Seja ele quem for. Seja um representante de que religião for, não nos representantes humanos. Porque esses nada têm de iluminados, muito pelo contrário. São todos muito bem manipulados, por aqueles que querem manter vocês no cabresto, na dominação, todos eles; sem exceção. Todos.

Então comecem a perceber até onde vão as mentiras. Então, os próprios livros das religiões têm que fazer valer, o que aqueles que estão lá na cúpula, querem que aconteça. Então está aí. Nenhum livro representa a palavra de ser de luz nenhum. Estou dizendo livro religioso.

Então meus irmãos, vamos acordar? Vamos largar essa idolatria de um suposto representante do Alto? Porque nenhum deles é. Está chegando o momento disso tudo vir à tona. Isso que eu estou falando aqui, não é nem 0,1% da verdade. Vocês não têm ideia do que é feito por aí, em nome das religiões. Vocês não têm ideia. As mesmas religiões que vocês se entregam, que vocês se podam, que vocês se tornam robôs, cheios de crenças limitantes; para servir a quem? Não a Deus Pai/Mãe. Você está servindo a qualquer um, menos à Deus Pai/Mãe. Porque Deus Pai/Mãe, não quer escravos, não quer ser subservientes, não quer seres cheios de crenças limitantes. Ele quer seres que amem, ele quer seres que não discriminem, ele quer seres que não julguem, ele quer seres que não ofendam o outro, porque não pensa como você mesmo. É isso que Deus Pai/Mãe quer, não essas atitudes e hábitos ridículos, que muitas religiões lhes impõem.

Vamos lá! Vamos acordar? A quem interessa isso tudo? A quem interessa fazer de você um humano triste, sombrio, acuado, sempre atacando os outros. A quem interessa? Aos que estão lhe manipulando, porque a sua energia,está muito longe de chegar na Quinta Dimensão. Mas ainda há tempo. Rasgue essas roupas, essas carapaças que foram colocadas em você. Rasgue tudo. Saia nu para o mundo e comece uma nova caminhada. De peito aberto, de cabeça aberta, acreditando que Deus Pai/Mãe é um só. E que ele não impõe regras para quem o ama. Ele é o que ele é.

Cada um ama a seu jeito. Não existe regra. E ele não quer regras. Ele não lhe pune, ele não lhe castiga. Tudo que você passa é fruto das suas próprias escolhas. Esta que é verdade mais difícil de cada um de vocês aceitar e entender. Não existe castigo. Não existe punição. Existe consequência dos atos que vocês praticaram; seja nessa ou em outras encarnações. Não importa. Tudo é consequência. São lições.

Por hoje fico por aqui. E gostaria que cada um de vocês, que está aí revoltado, me julgando, dizendo que não sou eu que estou falando, porque isso tudo é um absurdo; ouça várias vezes esse vídeo. E talvez alguma coisa aí comece a se quebrar. Mas abra o coração antes de ouvir. Não peço que você acredite no que digo. Eu quero apenas que você pense. Pense em cada ponto do que eu falei. Se você encontrar algum ponto em que eu esteja mentindo, aí eu vou dar razão à você. Mas eu quero que você busque, busque muito, cada palavra que eu disse. E você verá que no final, tudo que eu disse era a mais pura verdade. E que você foi sim, enganado. E que você foi sim, manipulado. E que você foi sim, usado; para passar dinheiro para eles. Só isso.

Então vou deixar vocês bem pensativos, em relação ao que foi dito aqui hoje. Amanhã continuamos.

EU SOU O ARCANJO MIGUEL! As verdades doem. As verdades machucam. Mas digo à vocês, o sentimento agora é de dor e de raiva, mas a verdade sempre liberta.


532 visualizações

CNPJ - 29.898.085/0001-59 - Anjos e Luz Terapias - RJ

Copyright 2020 - Anjos e Luz Terapias - Todos os Direitos Reservados à www.anjoseluz.com