Arcanjo Miguel - As Crenças

Atualizado: 4 de mai.

Queridos! EU SOU O ARCANJO MIGUEL!


Mais uma semana se encerra. Como eu havia dito, esta semana eu falei de vários assuntos, todos relacionados com a caminhada de suas Almas. Estou focando excessivamente nos sentimentos, porque são eles que fazem toda a mudança no interior de vocês. Estejam certos, o caminhar é difícil, cheio de obstáculos, mas o mais importante ele é possível. Ele não é um caminho totalmente inacessível; ele tem obstáculos, sim, muitas vezes difíceis de serem superados; mas todos podem ser.


Então, hoje eu vou terminar esta semana falando de um assunto muito importante, em todo esse contexto; que são as crenças. Existem duas formas de abordarmos este assunto. Primeiro, eu vou falar sobre o que nós todos chamamos de crenças limitantes. O que são essas tão propagadas, crenças limitantes? É tudo aquilo que foi ensinado; que foi muitas vezes, até imposto à vocês; para que vocês se mantivessem longe da sua evolução espiritual.


Como eu já disse, não é o momento ainda de falarmos de religiões. Vocês ainda não estão prontos, para ouvir toda a verdade. Muitos conhecem a verdade, mas a grande maioria não. Não é o momento ainda; as verdades virão; mas serão como uma grande avalanche de informações que deitarão por terra, tudo aquilo em que vocês acreditaram há tanto tempo.


Mas voltando as crenças limitantes. Muito se perguntam: “Mas quais são essas crenças limitantes?”. Normalmente, crenças limitantes são regras; regras que foram passadas e que se quebradas, tornam vocês totalmente vulneráveis; tornam vocês totalmente distantes do Alto; porque vocês passam a ser pecadores. Esta palavra foi criada para estabelecer um rótulo para aqueles que não seguem aquilo que é pregado. Se estamos falando de religiões, aquilo que é pregado pelas suas religiões; se estamos falando de sociedade, aquilo que é pregado pelos seus regimes do governo. Então aí você passa ser um, um contrário, um anti qualquer coisa; não vou dar rótulos aqui.


Em nenhum dos casos há a liberdade de pensamento; em nenhum dos casos é permitido quebrar essas regras; porque quem quebra, está indo contra; está sendo contrário à todo o movimento. Mas vamos falar do contexto geral. O contexto geral é mantê-los cada vez mais separados; cada vez mais discriminatórios; cada vez mais julgadores; porque se no meio que você está, existe uma regra, você não pode ultrapassar aquele ponto – esta é uma regra. E aí tem um outro Universo, um outro grupo que ultrapassa aquele ponto.


Então vocês se acham no direito de julgar aqueles, como errados; como criminosos; porque eles fizeram uma coisa que vocês não podem fazer. Então vocês julgam, vocês condenam, vocês impõem sentenças, e por aí vai; porque aquela foi uma crença limitante daquilo que você acreditava; daquela religião; daquela forma de governo. Qual a maior causa de separação entre os povos? Existem muitas, mas a principal delas são as religiões; em que cada um é levado a crer em determinados dogmas, e que aquilo ali é o melhor de tudo; que o resto não presta. Os seus deuses são melhores que os dos outros; as suas formas de conduta são melhores que os dos outros.


Então vocês se acham superiores. Da mesma forma, quem está num outro regime, ou numa outra religião, pensa da mesma forma. Então vocês se olham, não como irmãos, vocês se olham como inimigos; e o pior, vocês intervêm na vida do outro, porque ele não segue aquilo que você acredita. Muitas vezes até matando, pelo simples fato de aquele outro não aceditar no que você acredita. E isso eu não estou falando só em religião, eu estou falando em regimes de governo também.


Então percebam que aí está um grande ponto de separação; um grande ponto de quebrar a união. E como já diz aquela frase, que vocês dizem, que é muito forte: “A união faz a força”; e ái eu vou acrescentar mais uma: “A desunião enfraquece à todos”. Então vocês se tornaram fracos. Nenhum de vocês tem poder algum; vocês se tornaram fracos, porque vocês se isolaram; vocês criaram clãs; vocês criaram grupos; criaram seitas; criaram milhões de coisas separatistas. Aquele outro irmão, é visto por vocês como um grande inimigo, só porque não pensa igual a vocês. Ele segue outros caminhos. E aí muitos hão de perguntar: “Mas qual o caminho certo?”. Ah, esta é a grande pergunta.


Existe um único caminho; aquele em que você respeita e ama nosso Deus Pai/Mãe, e ama ao seu irmão como a ti mesmo. Esse é o único caminho; é o caminho do Amor Incondicional, em que você ama, o seu irmão ao lado, independente do que ele é ou do que ele faz. Com um total entendimento que os erros que ele comete são caminhos que ele escolheu; que a alma dele escolheu, e que você tem que respeitar. Você não tem que odiá-lo por causa disso. “Ah, mas é muito complicado a gente amar alguém que nos fez mal”. Ah, mas aí está o grande ensinamento.


Quando vocês forem capazes de perdoar, realmente, aqueles que lhe fizeram mal; e vou acrescentar aqui, qualquer tipo de mal, aí vocês estarão prontos para o Amor Incondicional; pois vocês também fizeram parte de uma lição junto com aquele ser. Vocês passaram por um sofrimento causado por ele, porque tinham que passar; porque fizeram escolhas. Eu vou ficar aqui enumerando um monte de coisas; ele não é o único culpado. Nenhum acontecimento é um caminho de mão única; são dois caminhos que se cruzam em determinado ponto, para que ambos aprendam uma lição.