Arcanjo Miguel - A Influência do Meio Externo

Atualizado: Jan 7

Queridos! EU SOU O ARCANJO MIGUEL!


Dentre muitos desses assuntos que tenho falado ultimamente, tenho percebido que muitos de vocês estão altamente pensativos. Pensativos no sentido, de que não havia preocupação neste caminhar para a Quinta Dimensão, e agora vocês já estão se perguntando se realmente estão prontos, pois descobriram uma série de sentimentos que vocês não haviam se dado conta. O que tenho dizer a respeito? Em primeiro lugar, cada um de vocês que está aqui, seja seguindo aquilo que falo, ou apenas escutando, não importa; já tomou uma decisão. Tomou a decisão de evoluir; de seguir essa caminhada; de seguir este caminho que tenho apontado.


Então percebam que para vocês algumas coisas ainda são difíceis, algumas situações ainda não estão perfeitamente resolvidas aí dentro. Mas eu gostaria que vocês pensassem de uma outra forma: em relação à todo o resto, como vocês estão? Creio que vocês podem imaginar, o quão vocês estão mais à frente nessa estrada, porque aqueles que não ressoam com nada do que é dito, estão completamente seguros daquilo em que acreditam. E muita coisa do que acreditam, está errada; foi passada de forma errada.


Então pensem o seguinte: vocês já tomaram uma decisão. Não, eu não estou dizendo aqui que quem tomou essa decisão já está com a passagem na mão; não, não está ainda, mas já tem direito à ela, que já é um grande passo; é um passo muito maior em referência àqueles que nem a passagem tem na mão. Vocês já assumiram o direito de ter a passagem; e isto já é um grande passo. Então não fiquem, não desanimem, não fiquem se julgando, achando. “Ah, agora eu desisti, porque eu não tenho jeito de ir”. Não. Se vocês começarem a pensar assim, aquela passagem começa a perder corpo, a ficar invisível.


Então não é desta forma que vocês têm que encarar quando os problemas aparecerem. Eu já disse isso, o que passou, passou; não adianta ficar chorando e remoendo coisas do passado. Vocês têm que olhar o presente. O que existe em seu coração? Precisa ser modificado? Muito bem. Modifique, e passe a emanar esta modificação; é este o caminho que vocês têm que trilhar, e não ficar enumerando todos os erros que vocês cometeram; porque vocês não conseguirão se livrar deles; eles estão lá, marcados no seu mural.


Então, o caminhar é para frente, não para trás. Olhem para frente. Reconheçam que aprenderam a lição, e não errem de novo. “Ah, mas eu não tenho mais como voltar aquela situação para redimir do meu erro”. Quem disse? Se é uma lição não aprendida, com certeza ela vai voltar. E cada vez que vocês falam: “É, eu aprendi, eu não repito esta lição”; isto também não é bastante; vocês vão passar por ela de novo, para mostrar ao Universo que vocês realmente não cometerão mais aquele erro.


Então estejam prontos e estejam atentos, porque a lição vai voltar. É meus irmãos, a caminhada não é fácil. Eu nunca disse que seria. Eu nunca disse que seria fácil, mas vocês estão indo muito bem, porque vocês já estão procurando a forma de melhorar, a forma de não repetir os erros. Então isto é que é importante. Mas o assunto do vídeo de hoje não é esse; esse foi só um um comentário a respeito do que muitos de vocês estão imaginando.


Entre os assuntos já citados aqui, que muitos comentam, e que vale a pena falar sobre ele. Já falamos dos sentimentos, mas falamos dos sentimentos que vocês sentem. Então hoje eu vou falar dos sentimentos do meio, que eu já citei aqui várias vezes, que vocês se equilibram, fazem toda sorte de técnicas, mas vocês estão expostas ao meio. Então vamos explicar um pouco, o que é esse meio.


Para explicar, eu preciso voltar um pouco no tempo, em que vocês não passaram naquele grande teste e diminuíram de Dimensão, desceram; e vêm ressoando, convivendo com sentimentos de baixa vibração, desde então. Sim, eu posso dizer a vocês que tudo isso começou com os escuros, mas hoje, nesse exato momento, tudo o que vocês vivem é produto do que vocês emanaram; é produto do que vocês emanam. Porque vocês caíram novamente na cilada.


Alguns já me perguntaram, isso já foi dito, que entendem que quanto mais vocês precisam de ajuda; é que nós deveríamos estar por perto. Lembrem-se meus irmãos, existe uma coisa chamada livre-arbítrio; vocês emanam o que vocês querem emanar. Não somos nós que modificamos os sentimentos de vocês. Então vocês acordam pela manhã, ligam as televisões, ou os rádios, e começam a ouvir toda sorte de notícias. Minuciosamente preparadas para desequilibrar vocês. E vocês estão ali escutando, reagindo, muitas vezes até conversando com quem está falando lá do outro lado, mostrando a sua contrariedade com aquele momento.


O que você acabou de fazer? Você acabou de acordar; você estava em equilíbrio; porque é uma das coisas que a sua alma se preocupa em fazer enquanto você dorme; é trazer o seu equilíbrio. Então você acordou bem, acordou animado, todo equilibrado, e de repente você já está se vendo brigando com quem está falando na televisão; dando razão ao que ele está dizendo. E aí para onde foi a sua vibração? Ela começa a cair, porque você já não mantém mais aquele equilibrio que você estava antes.


E assim é durante todo o dia. Aí vocês vão para o trabalho, chega lá, tem sempre um que ver e contar aquele assalto, aquela morte, aquele assassinato, aquele desastre, sempre coisas ruins; e você pára para ouvir, porque aquilo lhe interessa; ficar a par dos acontecimentos. É raro alguém chegar para vocês e falar uma notícia boa: “Olha nasceram mais espécies naquele local. Aquele está sendo repovoado por novos animais”. Isto não interessa; isso é uma coisa boba de se ouvir, de se falar. “Ah, você é muito sentimentalista. Bobagem isto”,


Exato, porque vocês gostam é do negativo, do crime, de reclamar dos seus governos, de reclamar dos seus patrões, de reclamar dos seus colegas. É isso que vocês gostam de fazer: reclamar o dia inteiro. Então vamos à uma pequena aula de português. O que é clamar? Clamar, e pedir, é falar alto, é implorar. “Eu clamo à Deus por justiça”. Então você está pedindo, implorando justiça à Deus. O que é o reclamar? É pedir duas vezes, é pedir 3, é enfatizar aquele clamor. Então quando vocês reclamam, o que vocês estão fazendo? Pedindo mais do mesmo.


E aí está o seu mundo, em que vocês estão dizendo que nós abandonamos vocês, porque o mundo está cada vez pior. Muitos se apegam a isso, para dizer que toda essa história de que a Terra vai ascender, só piorou a vida de vocês, porque o mundo hoje está insuportável. Não, o mundo não está insuportável, nem está pior. Vocês apenas estão vendo a verdade, e vocês reclamam em cima dela, das coisas ruins. Então vem o quê? Cada vez mais do mesmo; cada vez mais violência; e aí o que vocês querem? Vocês querem a justiça pela justiça. Já não existe mais amor ao próximo há muito tempo.


Se aquele irmão seguiu um caminho errado, vocês o condenam, de preferência à morte, porque é menos um; é menos um para trazer problemas para vocês. É desse jeito que vocês querem que o seu meio melhore? Não, desse jeito nunca vai melhorar, e vai ficar realmente cada vez pior; e vocês emanando isso tudo. Aí vocês vão para uma roda de amigos, vão para os bares, para os restaurantes, bebem, bebem, reclamam, reclamam. E aí se uma mesa tem 6 passa ter 12, 18, bastante gente, todas invisíveis, mas bastante gente; porque eles gostam disso, de clamor, de reclamação, de baixas vibrações; junta a bebida e eles se fartam; bebem junto com vocês.


E ali mantêm os vícios deles, como se estivessem encarnados. Agora, a culpa é deles? A culpa é deles, se você todos os dias para num bar e bebe desorganizadamente. A culpa é deles, ou é sua que os está atraindo exatamente por manter o vício que eles tinham? E depois vocês reclamam que a vida de vocês está uma droga; que a vida de vocês não anda para frente; que não sobra dinheiro para nada. Interessante. Muito interessante; vocês gastam uma boa parte do que ganham nos bares com os amigos, e depois reclama em casa que o dinheiro não dá para nada. Interessante.


Uma boa forma de ver a vida, culpar o outro pelos seus erros; ou . Outras vezes chega em casa, a companheira ou companheiro, fala alguma coisa que não lhe agrada, e você parte para violência, porque você já está fora de si; cheio de amiguinhos à sua volta, e é exatamente isso que eles vão induzi-lo à fazer; brigar, trocar palavras rudes, que vão magoar, vão trazer a discórdia, vão trazer o quê? O desamor. Mas ninguém pensa isso. Vocês só pensam no imediatismo. “Ah, eu estou me divertindo”. Realmente beber excessivamente é uma diversão, pelo ponto de vista de vocês; porque pelo nosso é um desastre.


Porque vocês não têm ideia de como fica o corpo etéreo de vocês. Totalmente desalinhado, totalmente desorganizado. A sua consciência já foi embora há muito tempo; e aí você se acha o máximo, e acha que pode inclusive pegar o carro e ir para casa, assumindo o risco de morrer e de matar outros, que não tinham nada a ver com a história. Mas vocês estão certos; vocês se acham o máximo; vocês se acham perfeitos; vocês nunca erram.


Então podem fazer isso que nada vai acontecer. Aí depois que morre, quando retoma a consciência do espírito, fica no alto chorando pela família, que está passando necessidade; porque você deixou de ser amparada. Aí não adianta mais. De quê vai adiantar o seu choro? De nada. É meus irmãos, vocês têm sempre a tendência de culpar o outro, de culpar a nós, porque nós não estávamos do seu lado no momento que você pegou a direção de um veículo, bêbado, e nós não estávamos ali para lhe proteger. Interessante.


E muitos acham isso realmente, que quanto mais desequilibrados, mas temos que estar por perto. Isto é o quê? Isto é querer jogar em nossas mãos, a responsabilidade pelos seus erros. Não, isto não existe. Quanto mais desorganizados e desalinhados vocês estão, mais estamos longe, porque é isso que vocês fazem; vocês nos afastam; porque não conseguimos ressoar com a frequência que vocês estão emanando. Nem que a gente queira.


Então, parem de ficar culpando todo mundo; parem de ficar culpando os seus governos, porque nada é o que parece. A ideia, é cada vez colocar vocês mais revoltados; cada vez vocês mais irritados. Essa é a ideia. E vocês caem naturalmente nas coisas que são ditas. Não, eu não estou dizendo que as coisas não estejam acontecendo, sim elas estão, como sempre aconteceram; problemas sempre existiram. Só que é como eu disse há um tempo atrás, vocês hoje têm, cada um de vocês tem uma câmera na mão; e tudo é retratado em tempo real. Coisas que antigamente não acontecia.


Então tudo era muito bem escondido. Ninguém reclamava porque não sabia que existia, mas sempre existiu. Só o que acontece, como vocês focam exatamente naquilo, aquilo só piora; porque vocês escutam a mesma coisa o dia inteiro, e aí vocês comentam, vocês reclamam, e aquilo só vai aumentando; é uma bola de neve.


Então meus irmãos, está aí o meio que vocês vivem; está aí o meio que vocês propagam. Passem a assistir coisas boas, bons comentários; não que vocês devam viver isolados do mundo sem saber o que acontece, não, não é isso, apenas filtrem aquilo que está sendo dito. O ideal realmente, é não escutar nada; não em noticiários. Vocês podem assistir programas; existem programas excelentes que mostram coisas bonitas; mostram pessoas evoluindo; mostram grandes invenções; e isso é bom, porque quando vocês assistem esses programas, vocês se animam a fazer alguma coisa também. Então isto é bom.


Eu não vou dizer para vocês que as televisões sejam 100% ruins, depende do que vocês assistem. Eu questiono os noticiários; aqueles que só passam coisas ruins o tempo todo. Assistam bons programas. Não, eu não vou aqui julgar que todos são péssimos. Não, não são; tem muita coisa boa, feita por gente que quer exatamente mudar esse contexto, e produzem coisas boas. Só que poucos têm acesso; poucos conhecem, e poucos gostam. Porque vocês gostam mesmo é da polêmica; vocês gostam é das coisas ruins, para comentar; para poder colocar a sua opinião; para poder ser contra.


O bom é ser contra. Não importa contra quê. É ser contra. Esses são vocês. E depois reclamam, que a vida não anda, que tudo é ruim, é, vocês estão emanando isso o tempo todo. Por que que determinadas pessoas que moram em cidades, mais interioranas, são... vocês têm a sensação de que elas são mais felizes? Eu posso dizer para vocês que não é sensação; por quê? Porque ali, elas emanam amizade; emanam amor pelos seus vizinhos; todos se conhecem; todos se ajudam.


Então aquele é um local, uma cidade, um bairro, em que o maior percentual ali emanado pelas pessoas é amor; são coisas boas, porque são gente simples. Não estou dizendo gente pobre; estou dizendo gente simples, de coração; que estão ali vivendo numa sociedade unida. Quanto maiores as cidades, mais os problemas aparecem para vocês. Muitos estão tendendo a se isolar, em locais mais tranquilos, porque isso não está ressoando mais com eles. É, para quem pode é indicado sim, mas e quem não pode? Tem que ficar ali, não tem jeito; tem que ficar aonde mora, pois não tem condições financeiras de se mudar. Então o que fazer?


Se libertar de algumas coisas. É meus irmãos, o meio é o grande vilão da vida de vocês, com toda certeza; porque até nos amigos, têm aqueles que levam você para o caminho do bem, mas tem sempre alguns que não enxergam muito bem o caminho certo, e acabam puxando vocês para o caminho errado; porque vocês têm que viver com amigos. Os amigos são mais importantes do que a sua própria vida, do que o seu próprio equilíbrio. Então se o amigo está pedindo para você fazer uma coisa, que você até acha que não é muito certa, mas como é seu amigo: “Ah, eu vou fazer sim”, e você faz.


O seu amor por você mesmo, você jogou no ralo, porque ninguém faz o que o amigo pede, só por ele ser amigo; faz se aquilo for bom para você; se não for, ele como seu amigo vai entender você dizer um não. “Ah, mas se eu disser um não, ele vai me abandonar”. Opa! Ele é seu amigo ou seu dono? Então cabe a você decidir, se é você quem decide a sua vida, ou se é ele. Faça essa pergunta à você mesmo.


Então meus irmãos, é este o meio. O meio está aí. Não culpem os escuros por tudo. Eu já disse isso aqui; eles apenas se aproveitam de uma situação criada por vocês. Porque quando vocês emanam luz, quando vocês estão bem, eles não conseguem chegar; eles não chegam. Agora, se vocês começam a emanar baixas vibrações, e dão subsídios à eles para que eles se fartem, através de vocês, aí festa para eles. Eles vão ser seus amigos durante muito tempo, sem que você saiba claro. E aí a sua vida começa a dar para trás, por quê? A culpa é deles? Não, você chamou eles para perto de você; pelas suas escolhas; pelo seu comportamento; pela sua forma de vibrar.


Então meus irmãos, não culpem ninguém pelas suas escolhas e decisões. Não nos culpem de estarmos longe quando vocês mais precisam. Se vocês precisam de nós, por uma ajuda; se vocês realmente não estão conseguindo fazer algo de bom para vocês; estaremos todos aí do seu lado, imediatamente. Agora querer que fiquemos ao lado das decisões erradas, aí é impossível. Isso vocês nunca conseguirão. Pensem em suas escolhas meus irmãos.


“Ah, mas assim você tá querendo que eu seja perfeito, que eu seja puritano, que eu seja…; não faça mais, nada não me divirta”. Eu estou falando isso aqui? Ah, então agora você está resumindo a diversão, em sentar num bar ou num restaurante, e se entupir de bebida alcoólica, isso é diversão? Por que você não vai jogar bola com seus amigos? Porque você não vai conversar apenas com seus amigos? Porque você não faz um programa com sua família? Isso é diversão. Não se viciar. Vício não é diversão.


Se você é fraco, e se vicia porque os seus amigos se viciam; é uma escolha sua. Você está assumindo que é fraco, porque muitos de vocês saem com os amigos, os amigos bebem, e você está lá, firme na sua decisão de que não irá beber. Pronto. Você está sendo você, não está sendo os seus amigos. Então não me venha com essa de que seguir o caminho errado é que é a diversão. Pensem bastante a respeito meus irmãos; o tanto de coisas que vocês fazem erradas e depois culpam os outros. “Ah, eu fiz isso porque Fulano me induziu”. Oi! Ninguém induz ninguém a nada; você fez porque você quis, não culpe o outro. É fácil culpar o outro por um erro seu. Você fez porque você quis. E aí, como agora você está arrependido, “Ah, foi Fulano que fez com que eu fizesse isso”. Não, não, não, você quis fazer você fez. Não foi o Fulano. O Fulano não incorporou em você e fez você fazer. O Fulano vivo. Ele disse para você e você concordou e fez; a culpa é sua não dele.


Você mais uma vez mostrou o que é fraco; que não se ama; que não se respeita; faz o que o Fulano quer. Eu vou insistir nisso até o fim. Quem vocês têm que amar primeiro? São vocês mesmos, caso contrário, o caminho já está errado; o caminhar já está errado. E aquela passagem, fica cada vez mais visível. Eu já disse, ações apenas não são suficientes; vocês ainda têm que mudar muita coisa, para realmente merecerem aquela passagem do trem.


EU SOU O ARCANJO MIGUEL! Estou aqui, tentando mostrar à vocês o caminho certo; o caminho real da evolução. Não aquele caminho fácil, que vocês estão imaginando, mas o caminho verdadeiro.


279 visualizações

CNPJ - 29.898.085/0001-59 - Anjos e Luz Terapias - RJ

Copyright 2020 - Anjos e Luz Terapias - Todos os Direitos Reservados à www.anjoseluz.com