Arcanjo Miguel - A Geração dos Filhos

Atualizado: Jan 7

Queridos! EU SOU O ARCANJO MIGUEL!


Continuando, mais um ponto interessante a respeito da Alma. Esta pergunta já me foi feita há um tempo atrás, mas vou voltar ao assunto, porque ele é muito interessante, e vale a pena vocês entenderem como funciona.


Antes de começar o assunto, eu preciso voltar à um tempo atrás; à um tempo em que foi ensinado pelas suas religiões, que o ato sexual era uma coisa feia, uma coisa não muito abençoada, e que tinha como finalidade apenas a procriação. Interessante, que naquele tempo, para o homem sempre foi permitido o prazer, pois sem ele não havia procriação, mas à mulher, à ela não. A mulher que sentisse prazer era condenada, porque aquilo era coisa de mulher que não era de família. Eu ainda irei falar sobre a força da mulher em todo esse contexto, não é o caso aqui. Mas exatamente para tirar a força da mulher é que isto tudo foi propagado; isto tudo foi disseminado para que aquele momento, que eu já comentei aqui também, não acontecesse. E as suas Almas não conseguissem atingir aquele ápice de energia, com o orgasmo de ambos.


Mas, a procriação, sempre foi e sempre será, da mesma forma. Apesar de toda a evolução da ciência, em que hoje os bebês já são gerados fora da concepção natural, através de processos artificiais, em que há a fecundação, mas não dentro do corpo da mulher, mas fora. Mas a geração de um ser, é sempre da mesma forma: precisa de um pedaço da mãe, e de um pedaço de um pai. Não existe outro jeito de ser feito; seja natural ou artificialmente gerado. Muito bem.


Então vamos entender o seguinte, já comentei isso, que todos vocês carregam pacotinhos; pacotinhos que vêm dos seus antepassados. Então no momento em que há a fecundação, em que aquele ser é gerado, em que aquelas duas células: metade mãe, metade pai, se juntam e começam a formar um novo ser; tem a metade do pacotinho do pai e metade do pacotinho da mãe. Muito bem.


Isto traz toda a carga genética dos antepassados, não cargas de Alma, cargas de sentimentos, de características, de costumes, de muita coisa. Eu já expliquei isso aqui também, mas a ideia aqui não é falar sobre isso, a ideia é por que vocês têm filhos? Isto é uma coisa aleatória ou é uma coisa planejada? A Alma planeja?


Mas vamos pensar no seguinte: um ser é formado por dois, então não adianta uma Alma dizer para o Conselho Cármico: “Eu quero ser mãe ou eu quero ser pai”. Sozinhos, eles não serão nada. Eu estou falando aqui em termos de geração de novos seres. Ser pai ou ser mãe, literalmente, no âmbito da palavra, é outro aspecto que vou falar também ainda esta semana. Então vamos lá!


Não é uma decisão unilateral. É claro que quando a Alma está para encarnar, o Conselho Cármico, pergunta: “Você tem vontade de ser mãe, você tem vontade de ser pai?”. E se aquilo for uma resposta afirmativa, isto é passado para o Universo, e o Universo se encarrega de fazer aquilo acontecer. Bom, aí precisamos falar também da união entre as Almas. Como as Almas se unem? As Almas se unem por fatores físicos da própria consciência humana de vocês; por fatores muitas vezes até genéticos, pode ser que tenha alguma influência também, e pelo caminhar das duas Almas. Muito bem.


Aí vocês vão me perguntar: “Mas nós escolhemos quem nós vamos nos relacionar quando encarnamos?”. Isto não é uma regra, porque existe um contexto aí; existem lições a serem aprendidas. Eu falei isto ontem. Então exceto naqueles casos em que eu comentei também, que duas Almas acordam de virem juntas, para terem novos seres; não existe uma determinação: “Ah, eu vou ter um filho com esta outra Alma”. Isto não existe. Então, o caminhar de cada Alma determina o que irá acontecer.


Eu já disse aqui para vocês, que a lei maior do Universo é a lei da ação e reação. Então vocês podem seguir aquele roteiro, e dentro daquele roteiro, vocês encontrarem uma Alma compatível, em que vocês serão muito felizes e terão muitos filhos; ou vocês poderão seguir aqueles atalhos; aquele desvio de caminho que não tem nada a ver com aquele roteiro; e neste novo caminho conhecer novas pessoas. Tudo depende o livre arbítrio de vocês e das decisões que vocês tomam.


Então, quando uma Alma decide com o Conselho Cármico: “Eu quero ter dois filhos”. Muito bem. O Conselho Cármico, passa isso para o Universo, e o Universo se encarrega de montar um quebra-cabeças para encontrar uma Alma, que seja compatível com a sua, e que também tenha vontade de ter dois filhos; e que ambas estejam muito próximas naquela linha de roteiro; em que o roteiro de ambas seja bem semelhante, energeticamente falando.


Então são criadas as famílias. Os filhos são gerados e são casais muito felizes, porque aquele foi um encontro harmônico de duas Almas, que se entenderam. Sim, não existe a perfeição no relacionamento; mas foi um relacionamento respeitoso, amoroso, e que durou muito tempo; gerou filhos saudáveis e tudo caminha conforme o planejado. Muitos conhecem casais assim, que viveram uma vida inteira, tiveram muitos filhos e foram muito felizes. Muito bem.


Mas, como já disse aqui, existe o livre arbítrio e vocês adoram pegar atalhos; adoram sair daquela determinação que a sua própria Alma fez. Muitas vezes vocês iniciam determinados relacionamentos, extremamente complicados. Aí, vocês perguntam, por que que eles são tão complicados? Ora meus irmãos, eu acho que não é muito difícil de entender; é a sua Alma, tentando lhe dizer: “Olha isso aqui não tá bom. Isto aqui não é bom para você. Sai fora. Sai dessa”. Mas vocês, por aqueles sentimentos de orgulho, de teimosia, insistem, persistem e travam relacionamentos extremamente dolorosos. Complicados e dolorosos, por quê? Porque, aquele não era bom para você e foi dito desde o início.


Meus irmãos, existe uma coisa muito fácil de entender, no caminhar de vocês. Tudo aquilo que é bom, que trará frutos bons no futuro; vem até vocês com uma facilidade incrível, e tudo acontece facilmente. Agora, aquilo que começa a ficar complicado, que vocês começam e terminam; começam e terminam; começam e terminam; pode ter a certeza que aquilo ali não dará certo nunca. Existe apenas um caso em que isto poderá dar certo; é que se aquele caminhar, faz parte de uma lição que ambos têm que aprender; e se os dois forem capazes de aprender aquela lição; aí sim, eu posso dizer para vocês que esse relacionamento tem alguma chance de dar certo; mas se os dois efetivamente aprenderam a lição. Caso contrário, vocês vão estar insistindo numa coisa que não terá futuro.


Percebam meus irmãos, relacionamentos não são fáceis, e são eles que, posso dizer que pautam a evolução de uma Alma. Porque é através dos relacionamentos que todos os sentimentos são vividos: tem amor, tem raiva, tem ódio, tem vingança, tem submissão, tem dominação, tem tudo; todos os sentimentos são envolvidos num relacionamento; através dos relacionamentos.


E aí tem mais um fator importantíssimo nisso tudo, em que eu vou voltar a lembrar à vocês que, vocês emanam e vocês têm de volta. Então, vocês têm um relacionamento ruim, que não deu certo. Aí vocês terminaram. Muito bem. Ação correta. Mas aí vocês começam a dizer assim: “Ah, eu não dou sorte com ninguém. Ah, eu não me dou bem com ninguém. Ah, eu não consigo encontrar ninguém bom. Ah, eu não tenho sorte. Eu sou péssima para amar as pessoas. Só amo as pessoas erradas”. Olha quantos decretos você fez? O Universo anotou todos.


Então o quê que o Universo faz? Manda para você cada vez mais disso. Então cada vez você vai ter relacionamentos, cada vez mais enrolados, cada vez piores, e nunca você vai encontrar um relacionamento bom; enquanto você não modificar a sua vibração. Então este é um ponto. Mas eu não estou aqui para falar de relacionamentos; eu estou para falar de atalhos que vocês tomam. E aí no meio desse atalho, acontece um filho.


Muitas vezes, com uma pessoa que vocês não esperavam; muitas vezes com uma pessoa que não era uma pessoa melhor; e por aí vai. Muito bem. Podemos dizer que a sua Alma quis ter um filho e a Alma dele também quis ter um filho; ou a Alma dela, depende de quem está ouvindo este vídeo. Então acaba sendo gerado um filho, e como aquele relacionamento já é complicado, o que vai acontecer? Será mais uma criança que vai ser criada longe de um pai ou longe de uma mãe. Longe, fisicamente falando, porque também posso dizer para vocês que existem muitos pais, que não moram com seus filhos e que são mais pais, do que aqueles que moram. Ah, isto também existe. Mas isso é outro tópico. Isto é outro assunto.


Então acontecem os filhos. Então meus irmãos, o planejamento de filhos muitas vezes é uma coisa da Alma, e muitas vezes também não. Muitas vezes, quando vocês vão perguntadas, vocês Almas, “Vocês querem ter filhos?”, vocês respondem: “Não sei”. Muito bem. Então isso ficará a cargo da sua vivência; você poderá passar toda aquela encarnação sem ter um filho, e no meio tem vontade de ter um, por que não? Então isto é muito variável.


Agora um outro aspecto muito importante, que Alma será que virá como seu filho? Como é definida esta Alma. Bom, você mãe, tem lições a aprender em relação à filhos; você pai, tem lições a aprender em relação a filhos. Então essas lições são somadas e uma Alma é buscada para que possa ser, a provocadora dessas lições. Então é escolhida uma Alma que se encaixe em tudo aquilo que vocês têm que aprender. Percebam, não é uma Alma da sua família, do passado; poderá até ser, isto não impede de uma Alma lá detrás, da sua própria linhagem de Alma, voltar; não, não impede. Isto não é impossível, mas não é regra.


Então uma Alma é escolhida e vem neste novo ser. E esta Alma trará lições para a mãe e para o pai; e aí vem toda sorte de relacionamentos entre pais e filhos, que muitas vezes vocês não entendem. Vocês têm mais de um filho; todos criados da mesma forma; e um sempre é o mais rebelde. Aquele que parece que não é filho de vocês, porque realmente é uma Alma diferente. Não foi uma Alma criada de você, de uma mãe e de um pai, é uma Alma independente que veio para ali também para aprender as mesmas lições que vocês têm a aprender. Vocês vão passar juntos pela mesma lição. Então vocês têm filhos, como vocês costumam dizer, bonzinhos, e têm aqueles mais rebeldes, que são normalmente esses que vêm com as lições mais pesadas; onde vocês têm que fazer valer mais ainda o amor que vocês têm.


E aí acontecem “n” coisas: filhos excepcionais, filhos doentes, filhos que nascem e morrem, filhos que morrem antes de nascer, filhos que se tornam pessoas de má índole, e por aí afora. Eu ficaria aqui falando o tempo inteiro. Muitos de vocês se culpam pelo caminhar dos seus filhos. “Ah, mas não foi isso que eu ensinei”. Realmente, aquela era uma Alma que já vinha desvirtuada; passou pela mão de vocês para aprender o amor e se encontrar; mas não foi suficiente para ela. Aquele sentimento de seguir um caminho errado, foi maior que o amor de vocês; porque ela já vinha com isso.


Então muitas vezes, não se culpem tanto pelo que seus filhos decidem; pelo que seus filhos escolhem seguir como caminho. Eles são Almas independentes, em que vieram junto à vocês para tentar melhorar. Não, não se sintam culpados, de não terem conseguido fazer esta Alma melhorar; muitas vezes é difícil mesmo. Ela tem que encarnar muitas vezes, com muitas famílias, extremamente amorosas, para que ela se modifique. Então não se culpem tanto. É uma escolha dela. Vocês não determinam o caminhar dos seus filhos. É claro, vocês criam a consciência, vocês dão educação, vocês mostram o melhor caminho. Este é o papel de um pai e de uma mãe; agora o caminhar daquela Alma, vocês não sabem qual é, qual tem sido. Então muitas vezes, a Alma já veio com o roteiro, e que vocês não sabem.


Muitas vezes, é uma Alma que tem, mais sentimentos negativos do que positivos; e que o amor de vocês consegue modificar em alguma coisa, mas não totalmente. Então meus irmãos, é uma questão de sabedoria do Universo. Quem vocês vão gerar? Isto não é definido por vocês. “Ah, eu vou ter um filho assim, assado”. Não, não, não, não, isso é definido pela lógica do Universo, e pela lógica das lições que vocês, pais e que os filhos têm que passar, junto à vocês.


Então este é um ponto. Muitos já me perguntaram: “Filhos que nascem de violência; que não pediram para vir ao mundo, não foram gerados com amor?”. Isto é um ponto muito importante. Quando vocês geram, não, vamos colocar Assim, vocês podem gerar uma criança com amor, querendo gerar aquela criança, ou pelo menos ela foi gerada no momento em que ambos foram muito felizes; houve amor naquele ato; no momento da geração daquele ser. Foi uma surpresa mas ele foi muito bem aceito, foi muito bem amado.


Então isto já cria uma atmosfera de calma, dentro daquela Alma. Aquela Alma sabe que vai nascer num ambiente amoroso, num ambiente equilibrado, porque ambos já estão amando ela. Então ela virá sabendo que estará cercada de muito amor. Em qualquer outro caso em que acontece a geração, e aquilo não é bem-vindo, seja por um, seja por ambos. Lembrem-se, aquele ser tem uma conexão com os dois que o gerou. Então, quando um dos dois rejeita, o ser sente.


Então aquela Alma já sabe que terá algumas lições para aprender e superar em relação ao amor de um daqueles pais. Dificilmente será uma Alma totalmente equilibrada; dependerá do amor por dois, que aquele que a criar terá que lhe dar. Por exemplo, se o pai abandonou, a mãe terá que ter amor como pai e mãe, para que aquela Alma se sinta plenamente amada; não se sinta rejeitada. E da mesma forma, quando uma mãe abandona, o pai terá que dar amor duplamente da mesma forma.


Percebam existem diferentes tipos de sentimentos. Existe o abandono; existe a morte de um dos pais; mas aí é diferente, porque aquela Alma sabe que foi gerada com amor, ela apenas perdeu, porque foi da vida perder, mas aquele que fica também terá que dar amor em dobro para que aquela Alma, possa seguir equilibrada.


Percebam meus irmãos, tudo tem consequência. Tudo. Qualquer ato de vocês, tem consequência. Este então. Aí o que acontece? Muito jovens por irresponsabilidade, acham que podem colocar filhos no mundo; e os pais criam. Qual o sentimento que esta Alma que está vindo ali está sentindo? Porque ela está sendo gerada por ser gerada; não há amor verdadeiro naquela geração. Então será uma Alma bastante complicada, porque ela não recebeu amor de nenhum dos lados. Tudo terá que ser muito superado, para que esta Alma volte ao equilíbrio.


E aí podemos falar de uma violência. De uma Alma que foi gerada por uma violência; por um ato de violência. Dizer para vocês, que vocês têm que amar... Quem sofre este ato, no caso a mulher que sofre este ato, tem que amar este filho, independente de como ele foi gerado; é muito complicado. Mas eu só posso dizer o seguinte: esta é uma lição muito profunda, que esta mãe tem que aprender. Ela não passou por isso à toa. Todas as mulheres que passam por este tipo de violência, têm uma lição a aprender. Não, eu não vou dizer aqui, qual é a regra, porque são muitos, são muitos fatos que podem levar uma Alma a sofrer um estupro.


Esta Alma pode ter cometido vários, em vidas passadas, e ter decidido que nessa, iria sentir a dor daquele momento. Na grande maioria dos casos, é isso. Foram homens em outras vidas que cometeram inúmeros momentos de violência; e que decidem que nesta vida, virão como mulheres para sentir exatamente o que provocaram. Aí eu faço aquela pergunta: “Será que adiantou? Será que sofrer na carne, o mesmo momento, adiantou? Será que a lição foi aprendida?”.


Posso quase dizer que não, pois é um momento de extrema violência, e que fica marcado para sempre. Mas são vocês que decidem, e vocês têm o livre arbítrio. Então está aí. Então como amar este ser que foi gerado desta forma? Muitas não aguentam e realmente tiram esses seres. Eu já disse aqui, que eu não falo, não condeno, nem apoio este tipo de prática. É decisão de cada um, e tudo tem consequência. Não é porque eu ensinei que vocês têm que pedir perdão às Almas que vocês abortaram, que vocês agora vão abortar a todo instante, e depois pedir perdão. Não é bem assim que funciona meus irmãos. Não é assim que funciona.


O ato está feito, e isto conta pontos negativos, claro. Vocês tiraram uma vida. É como se vocês tivessem, não matado fisicamente, porque não houve o ato de matar você vendo a pessoa à sua frente; mas você matou um ser indefeso. Mas não tem como dizer de outra forma: você matou; você matou aquela roupagem humana, e você causou um trauma naquela Alma. Não tem jeito. Pedir perdão à ela, é o que todas têm que fazer; pedir perdão àquela Alma que não deixaram nascer; mas o ato está feito. Aquilo está naquele seu mural das ações que você fez durante a sua existência. Aquilo está marcado. Isto não passa impune. Não é porque vocês pediram perdão, que tudo está esquecido. “Ah, o Universo esqueceu”. Não, não. Vocês pedem perdão, para que vocês consigam continuar a caminhada, mas o ato está lá. É como se fosse uma mancha negra naquele seu mural.


Agora eu posso dizer uma coisa para vocês, ninguém pode se julgar, nem julgar ninguém; porque a grande maioria de vocês tem uma mancha negra no seu mural. A grande maioria já matou alguém, em algum ponto da sua existência, da sua Alma; já matou alguém. Então ninguém pode apontar o dedo para ninguém. Mas voltando ao assunto.


Então esse ser que foi gerado desta forma, provavelmente será uma Alma extremamente triste e possivelmente violenta, porque toda aquela energia que foi imposta naquele ato, passa para esta Alma; foi o pacote que o pai passou: a violência, a submissão; e a mãe, passa o pavor, a dor.


Então percebam o que foi passado para essa Alma. Aí muitos vão perguntar: “Que Alma vai se encaixar nisso tudo? Existe alguma Alma que venha com tanto sofrimento?”. Sim, claro que existe. Existem Almas que precisam dessas lições para evoluírem; para superarem determinadas coisas; porque esta Alma terá que conviver com isto, e terá que superar.


Então meus irmãos, nada acontece por acaso. Não existe gravidez do acaso. “Ah, aconteceu”. Não, não, no sentido de que aquela Alma que está ali sendo gerada não saiu ali, no acaso; ela foi planejada para se encaixar naquela situação, daquele casal que a gerou. Então, dependendo da situação que aquele ser é gerado uma Alma é acoplada ali exatamente para cumprir a lição que já veio do momento, do momento da geração.


E é como eu disse, toda a geração é acompanhada pela Alma, porque muitos também são feitos com amor e depois um dos pais abandona; e a Alma sente, sente isso tudo. Ela não está ali dormindo sem perceber o que acontece; ela sabe exatamente o que está acontecendo.


Lembrem-se, as Almas não são bebês; as Almas são Almas vividas; Almas antigas, na sua grande maioria. Vou tirar aqui as Almas que estão vindo de fora, que este será outro ponto que falarei sobre Almas. Então meus irmãos, está aí, a geração dos filhos; como ela acontece. Então sejam responsáveis; sejam responsáveis do como vocês estão gerando essas crianças. Qual o sentimento que vocês estão passando para essas crianças? Que tipo de Alma vocês estão atraindo naquele momento? Pensem a respeito.


EU SOU O ARCANJO MIGUEL! Estou aqui, tentando mostrar para vocês, alguns atos muito importantes, que são vividos por vocês, no dia a dia.


0 visualização
  • YouTube
  • Instagram
  • Facebook Social Icon

CNPJ - 29.898.085/0001-59 - Anjos e Luz Terapias - RJ

Copyright 2016 - Anjos e Luz Terapias - Todos os Direitos Reservados à www.anjoseluz.com