Arcanjo Miguel - A Geração dos Filhos

Atualizado: 27 de mai.

Queridos! EU SOU O ARCANJO MIGUEL!


Continuando, mais um ponto interessante a respeito da Alma. Esta pergunta já me foi feita há um tempo atrás, mas vou voltar ao assunto, porque ele é muito interessante, e vale a pena vocês entenderem como funciona.


Antes de começar o assunto, eu preciso voltar à um tempo atrás; à um tempo em que foi ensinado pelas suas religiões, que o ato sexual era uma coisa feia, uma coisa não muito abençoada, e que tinha como finalidade apenas a procriação. Interessante, que naquele tempo, para o homem sempre foi permitido o prazer, pois sem ele não havia procriação, mas à mulher, à ela não. A mulher que sentisse prazer era condenada, porque aquilo era coisa de mulher que não era de família. Eu ainda irei falar sobre a força da mulher em todo esse contexto, não é o caso aqui. Mas exatamente para tirar a força da mulher é que isto tudo foi propagado; isto tudo foi disseminado para que aquele momento, que eu já comentei aqui também, não acontecesse. E as suas Almas não conseguissem atingir aquele ápice de energia, com o orgasmo de ambos.


Mas, a procriação, sempre foi e sempre será, da mesma forma. Apesar de toda a evolução da ciência, em que hoje os bebês já são gerados fora da concepção natural, através de processos artificiais, em que há a fecundação, mas não dentro do corpo da mulher, mas fora. Mas a geração de um ser, é sempre da mesma forma: precisa de um pedaço da mãe, e de um pedaço de um pai. Não existe outro jeito de ser feito; seja natural ou artificialmente gerado. Muito bem.


Então vamos entender o seguinte, já comentei isso, que todos vocês carregam pacotinhos; pacotinhos que vêm dos seus antepassados. Então no momento em que há a fecundação, em que aquele ser é gerado, em que aquelas duas células: metade mãe, metade pai, se juntam e começam a formar um novo ser; tem a metade do pacotinho do pai e metade do pacotinho da mãe. Muito bem.


Isto traz toda a carga genética dos antepassados, não cargas de Alma, cargas de sentimentos, de características, de costumes, de muita coisa. Eu já expliquei isso aqui também, mas a ideia aqui não é falar sobre isso, a ideia é por que vocês têm filhos? Isto é uma coisa aleatória ou é uma coisa planejada? A Alma planeja?


Mas vamos pensar no seguinte: um ser é formado por dois, então não adianta uma Alma dizer para o Conselho Cármico: “Eu quero ser mãe ou eu quero ser pai”. Sozinhos, eles não serão nada. Eu estou falando aqui em termos de geração de novos seres. Ser pai ou ser mãe, literalmente, no âmbito da palavra, é outro aspecto que vou falar também ainda esta semana. Então vamos lá!


Não é uma decisão unilateral. É claro que quando a Alma está para encarnar, o Conselho Cármico, pergunta: “Você tem vontade de ser mãe, você tem vontade de ser pai?”. E se aquilo for uma resposta afirmativa, isto é passado para o Universo, e o Universo se encarrega de fazer aquilo acontecer. Bom, aí precisamos falar também da união entre as Almas. Como as Almas se unem? As Almas se unem por fatores físicos da própria consciência humana de vocês; por fatores muitas vezes até genéticos, pode ser que tenha alguma influência também, e pelo caminhar das duas Almas. Muito bem.


Aí vocês vão me perguntar: “Mas nós escolhemos quem nós vamos nos relacionar quando encarnamos?”. Isto não é uma regra, porque existe um contexto aí; existem lições a serem aprendidas. Eu falei isto ontem. Então exceto naqueles casos em que eu comentei também, que duas Almas acordam de virem juntas, para terem novos seres; não existe uma determinação: “Ah, eu vou ter um filho com esta outra Alma”. Isto não existe. Então, o caminhar de cada Alma determina o que irá acontecer.


Eu já disse aqui para vocês, que a lei maior do Universo é a lei da ação e reação. Então vocês podem seguir aquele roteiro, e dentro daquele roteiro, vocês encontrarem uma Alma compatível, em que vocês serão muito felizes e terão muitos filhos; ou vocês poderão seguir aqueles atalhos; aquele desvio de caminho que não tem nada a ver com aquele roteiro; e neste novo caminho conhecer novas pessoas. Tudo depende o livre arbítrio de vocês e das decisões que vocês tomam.


Então, quando uma Alma decide com o Conselho Cármico: “Eu quero ter dois filhos”. Muito bem. O Conselho Cármico, passa isso para o Universo, e o Universo se encarrega de montar um quebra-cabeças para encontrar uma Alma, que seja compatível com a sua, e que também tenha vontade de ter dois filhos; e que ambas estejam muito próximas naquela linha de roteiro; em que o roteiro de ambas seja bem semelhante, energeticamente falando.


Então são criadas as famíli