Arcanjo Miguel - Os Seres e as Dimensões

Atualizado: 8 de jun.


Queridos! EU SOU O ARCANJO MIGUEL!

Continuando o assunto da semana. Realmente esse é um assunto bastante extenso. Estou procurando aqui tentar explicar para vocês o porquê de muita coisa; como tudo aconteceu. Não, eu ainda não vou chegar ao seu planeta. A história é um pouco mais longa. Eu estou apenas explicando o início; como tudo começou.

Vocês foram ensinados que existe uma luta constante entre o bem e o mal; foram ensinados que existe uma figura, que encarna todo esse mal, e que guerreia constantemente com Deus. Espero que com o vídeo de ontem esta afirmação tenha caído por terra, porque isto não existe. Eu vou repetir isso quantas vezes forem necessárias: TODOS, TODOS, TODOS os seres, sem exceção, contêm a Centelha Divina de nosso Deus Pai/Mãe. Então não existe ninguém que não tenha o seu amor no seu interior.

Então não existe essa força de mesmo equilíbrio, de mesmo poder, contra ele. Não existe. Isto foi a forma criada para que vocês pudessem temer alguma coisa e, principalmente, temer o mal, para que ele tivesse força. Porque temer um mal que não pode vencer a Deus, ninguém temeria; todos sempre confiariam que o bem sempre venceria e o mal não teria poder algum. Então foi preciso criar uma mitologia, uma, uma história, que existe essa entidade. Muito bem. Eu já te expliquei que não, e não vou me alongar mais nesse assunto.

Tenho observado no coração de alguns, algumas dúvidas a respeito do que tenho dito aqui. Apenas digo à vocês, meus irmãos, que tudo no Universo tem o controle de nosso Deus Pai/Mãe. Todo esse desequilíbrio, que foi acontecendo ao longo da evolução dos seres, não foi totalmente uma grande surpresa para nosso Deus, porque tudo aquilo que você deixa livre, que você não tem o controle, é totalmente passível de descontrole; e Deus claro que sabia disso. Então não vamos entender assim, que tudo foi feito sem a concordância dele. É como eu já disse: ele tem o controle de tudo; e se ele quiser acabar com que ele quiser, ele acaba. Então não há o que se preocupar.

Não há o que tentar entender, do porquê, nem como, apenas aconteceu. As mentes evoluíram; os seres evoluíram; e alguns sentimentos, que chamamos hoje de “baixa vibração” foram crescendo, foram tomando forma. Para continuar o nosso assunto, eu preciso falar um pouco sobre dimensões. As dimensões, como eu já expliquei algumas vezes, são compostas por uma frequência. Cada dimensão tem uma frequência, melhor explicando, tem uma faixa de frequência. Não é uma frequência única. Então, digamos assim, que os astros, fisicamente falando, estão numa dimensão. Posso dizer que a dimensão física dos astros, existe em Primeira e Segunda.

Aí muitos vão se perguntar: “Ué, mas você disse que a Primeira e Segunda eram etéricas”. Sim, para os seres, não para os astros. Entendam, são coisas diferentes. Então os astros são criados, sempre a partir da Primeira Dimensão, e aí as coisas vão evoluindo, as frequências vão se somatizando, e o próprio Astro evolui. À medida em que ele vai se desenvolvendo, vai criando o seu habitat, ele vai evoluindo também; porque não só os seres evoluem; os astros também. Muito bem.

Então, quando os seres são colocados neste Astros… lembra que eu disse lá atrás que as Almas são nutridas e criadas, até que possam povoar os planetas. Muito bem. Elas são nutridas e criadas nos próprios Astros, nas dimensões mais baixas, onde elas começam todo o aprendizado; todo aquele processo de entendimento e adaptação àquele Astro. É como se a... o corpo etéreo desta Alma, porque neste momento só existe o corpo etéreo, fosse se moldando àquele habitat; àquele astro; às dificuldades daquele Astro, e os Astros vão evoluindo. Muito bem..

Então uma coisa é você ter um Astro na Dimensão em que ele está, onde as coisas se equilibram naquela dimensão. Outra coisa são os seres que estão ali. Muitas vezes é complicado para nós explicarmos para vocês como as coisas funcionam, mas é como se... uma forma bem fácil de vocês entenderem, é como se os Astros fossem ganhando novas camadas.

Vamos imaginar o seguinte: existe um Astro, ele acabou de ser criado. Ele está em franca evolução. Ele é criado na Primeira Dimensão. Então é formada uma camada em torno dele. Imaginem uma atmosfera em torno dele em Primeira Dimensão. Ótimo. À medida que ele evolui, uma nova camada se forma, na Segunda. Ele continua sua evolução; uma nova camada se forma, na Terceira. E é como se fossem camadas sobrepostas umas sobre as outras. Então quando dizemos que um Astro está em Quinta, em Sexta Dimensão, ele já passou por todo aquele processo de Primeira, Segunda, Terceira, Quarta, Quinta, até chegar na Sexta; mas ele não contém somente a Sexta; a Sexta contém todas as outras, como se fossem círculos sobrepostos uns sobre os outros.

Então quando os seres são colocados neste Astro, eles começam sempre na Primeira Dimensão, e vão se adaptando ali por todo tempo, até que suas Almas consigam evoluir naquela atmosfera totalmente rude, porque a Primeira é sempre a mais difícil para a evolução do ser. E aquele ser começa a ressoar, começa a evoluir, e começa a ressoar com Dimensões mais altas. Então, ele pode já transitar, ressoar com uma Dimensão mais alta, como a Segunda, por exemplo. Muito bem.