Arcanjo Miguel - O Universo (parte 2)

Atualizado: 30 de Out de 2019


Queridos! EU SOU O ARCANJO MIGUEL!

Como já disse algumas vezes, problemas acontecem. Mas não tem problema. Nada está perdido, mas gostaria que vocês continuassem pensando a respeito da pergunta que fiz no vídeo anterior. Como vocês entendem o que é o Universo? O que é esta grande massa escura que os envolve? Hoje o assunto continua sendo o Universo. Então vamos lá!

Como eu disse ontem, dentro do Universo temos muitos astros, que eu chamei de objetos. Hoje vou falar de uma forma melhor, astros: que são os planetas, suas respectivas luas, as galáxias, as estrelas, os sóis. Bom, existem milhões de galáxias no Universo. Então vocês hão de perceber que quando eu falo que o universo é infinito, eu não estou sendo modesto. Vocês não têm ideia do tamanho que isto é, mas vou começar agora a me concentrar nesta galáxia, onde vocês estão.

O seu planeta está dentro de um sistema solar, e que tem o Sol como estrela central, e os planetas orbitando em volta dele. Esta estrela central tem um campo magnético, que atrai os planetas e os mantêm orbitando em volta dela; dela, porque como eu disse, o Sol é uma grande estrela. Cada planeta tem um tipo de órbita. Alguns se posicionam mais perto do Sol, outros bem mais distantes. Então por aí vocês já começam a perceber as distâncias entre esses planetas. Pelos seus desenhos escolares, vocês sabem que é o planeta Terra, é relativamente pequeno se comparado à Júpiter, por exemplo, que é um planeta imenso. Então como eu disse, cada planeta tem a sua atmosfera e permite que os seres que ali habitam vivam de acordo com esta atmosfera.

Então vocês veem o planeta Terra como um planeta que tem: água, tem o ar que vocês respiram com muitos elementos, tem a terra, tem água doce, água salgada; muito bem. E aí vocês começam a se comparar com outros planetas e tomam a brilhante decisão: “Não, só existe condições de vivermos aqui mesmo. Não existem condições em nenhum outro planeta”. Vocês estão olhando para o próprio umbigo, ou seja, vocês estão olhando o sistema que foi criado para este planeta. Então vocês possuem uma carcaça humana, uma roupa humana, uma roupa terrestre, que ressoa com todo o habitat deste planeta. É uma roupagem que vive num habitat, que tenha a água e ar, e tenha o que a Terra produz para se alimentar; então é o equilíbrio perfeito para sua roupagem humana, para sua roupagem terrestre.

Aí vocês olham para os outros planetas e dizem assim: “Nossa estão todos abandonados. Não existe ninguém morando lá”. Esta é a concepção de vocês; esta é a ideia que vocês têm, porque vocês estão olhando para o próprio umbigo. Sim, o seu planeta é muito bonito; visto do espaço é uma grande bola azul, porque os seus oceanos predominam a maior parte do planeta, então ele acaba se tornando azul. Então quando muitos falam, Terra, o planeta azul, isto não está errado; isto está perfeitamente certo, porque o azul dos seus oceanos é refletido no Universo.

A sua Terra é totalmente redonda. Não existe Terra plana. Tudo o que já foi mostrado pelos seus astronautas, que mostraram a Terra, é real; não é montagem, é puramente real. A Terra é totalmente redonda. Eu diria que ela tem nos polos, um ligeiro achatamento, mas isso não tira a forma maior dela que é um círculo. Então, alguns continuam acreditando que a Terra é plana, que como se fosse a metade de uma laranja cortada ao meio, em que a parte de baixo é redonda e a outra parte totalmente reta.

Meus irmãos, como estamos em sala de aula eu diria para vocês o seguinte: a Física explica isso. Se a Terra fosse plana, vocês conseguiriam ver as cidades, em milhões de quilômetros. Você ficaria no alto de um prédio e conseguiria ver o horizonte infinito, porque você veria toda a extensão do planeta, todo o diâmetro do planeta, de ponta a ponta. Basta que vocês tivessem telescópios potentes, e vocês têm, e ficassem olhando para um lado e para o outro, vocês veriam tudo; toda a parte cortada da laranja. Isso acontece:? Não, isso não acontece. E como seria a borda dessa laranja? O que aconteceria com os navios que chegassem na borda? Aí muitos vão dizer: “Ah, mas a borda é arredondada”. Interessante. Muito interessante. O ângulo de 90 graus que essa metade faria com o restante da bola seria bem interessante; bem interessante de ser imaginado.

Então vamos lá! A Terra é totalmente redonda. Não existe Terra plana. Muita coisa que foi dita para vocês através da sua mídia, teve muitas mentiras, mas também teve muita coisa certa; muita coisa real e essa é uma delas. Bom, continuando. Então o seu planeta orbita em torno do Sol, onde ele vai e volta para o mesmo ponto no período de um ano; um ano contado aqui no planeta. Os outros planetas não têm essa contagem, porque são outras dimensões, e nas outras dimensões o tempo-espaço é um pouco diferente do que vocês contam aqui.

Então aqui vocês tem anos, vocês têm dias, vocês tem horas tudo baseado na rotação do seu planeta e na translação do seu planeta. Muito bem. Volto a mencionar os outros planetas. Vocês não veem ninguém. Vocês já conseguiram enviar naves para Marte, em que vocês supostamente não acharam ninguém, porque existem alguns relatos na sua Internet mesmo, de seres que já foram vistos em Marte, mas a grande maioria prefere continuar acreditando que no Universo, do tamanho que é, que é infinito, somente vocês são seres vivos em todo esse Universo.

Que egocentrismo! Realmente Deus criou isso tudo, nosso Deus Pai/Mãe criou todo esse Universo mas só resolveu botar seres povoando um único planeta. É realmente... ele ficou o quê? Cansado? Criou vocês e: “Ah, não, não vou criar mais ninguém não, vai ficar só nesse aí mesmo”. Então se algum dia acontecesse desse seu planeta, por algum motivo, explodisse, acabou, não tem mais ser nenhum no Universo? Interessante. Muito interessante.

Então parem de olhar para o próprio umbigo. Na sua grande maioria os planetas são habitados, mesmo nas condições, que vocês terráqueos, acham que são condições extremas, que ninguém conseguiria viver ali. Como assim, que ninguém conseguiria viver ali? Vocês não conseguiriam; na mesma forma que se eles viessem para cá, eles também morreriam; também não iriam conseguir viver aqui; porque se eles vivem num planeta totalmente gelado, e tão acostumados a sobreviver nestas temperaturas, como que eles viriam para um planeta tropical como o de vocês? E nem vocês aguentariam ir para o planeta deles. Cada um no seu habitat.

Então meus irmãos, vamos parar de achar que vocês são os reizinhos do Universo; que vocês são os senhores do Universo; por que não são. Muito bem. Então quero deixar hoje aqui este pensamento: Como vocês acham que vocês sobreviveriam em outros planetas? Seria fácil para vocês sobreviverem em outros planetas? Tá, eu vou melhorar a pergunta e tornar um pouco mais fácil. Digamos que existe no Universo planetas bem semelhantes a Terra; com água, com oxigênio e com nitrogênio e tudo que vocês precisam para respirar. Vocês acham que seriam capazes de sobreviver neste outro planeta? Vocês se considerariam invasores neste outro planeta? Como vocês encarariam os seres desses outros planetas? Como vocês acham que seriam recebidos nestes outros planetas?

Esse é o exercício de casa de hoje. Pensem a respeito. Qual seria o sentimento que vocês estariam levando ao chegar em outro planeta? De posse, de invasão, ou de amizade de amor; vocês chegariam assim, sem avisar, sem perguntar, simplesmente chegando. Isso seria fácil? Como seria? Como seria uma abordagem num outro, num outro planeta? Como seria? Cada um de vocês resolvendo passear. “Ah, vou passear um pouco”. E vai e entra no outro planeta, sem pedir permissão, sem pedir licença. Vai chegando e vai entrando. Seria assim, ou vocês teriam que ter todo um protocolo de aproximação, de permissão para adentrar a atmosfera deste outro planeta? Lembrem-se, na pergunta, eu coloquei um planeta semelhante à Terra, então vocês poderiam transitar por ele tranquilamente, porque teriam água, teriam oxigênio; tudo que vocês têm aqui para sobreviver no primeiro momento.

Então o que o coração de vocês diria? Pediriam o consentimento ou simplesmente ampliariam horizontes? Conhecendo lugares novos, como vocês fazem aqui quando pegam um avião e vão para o outro lado do planeta, conhecer as outras cidades. É simples assim. É fácil assim. Pensem a respeito. Esse assunto, o Universo, é muito abrangente e falaremos sobre ele ainda por alguns dias, mas por hoje eu vou ficar por aqui, porque temos coisas importantes a serem ditas.

Hoje iniciamos um outro procedimento: o oitavo. O que será esse oitavo procedimento? O sétimo foi o desapego; foi vocês jogarem fora, tudo aquilo que efetivamente vocês não precisam; vocês se libertarem,de coisas que não têm mais sentido. Então vamos ao oitavo procedimento. Eu disse para vocês que eu faria vocês se mexerem. Sim, e com esse muita gente se mexeu. Esse vai ser a mesma coisa, porque agora eu não sei como que vocês vão se organizar; como que vocês vão fazer. Não estou preocupado com isso.

O procedimento é o seguinte: vocês conhecem perfeitamente aonde vocês moram? Vocês têm noção da cidade que vocês moram? O que ela tem de interessante? O que ela tem de importante? Então esse é o dever de casa de vocês para o 8º procedimento. Eu quero que vocês... não, não é ir para a Internet e ficar enumerando tudo que tem, não é isso, se fosse assim não seria um procedimento de movimento; seria um procedimento de pesquisa. Então, o que eu quero que vocês façam? Por exemplo, muitos de vocês já têm o hábito de ir para academia, para se mexerem um pouco. Não importa o que fazem. Cuidam da saúde. Ótimo. E tem aqueles totalmente sedentários que não gostam de academia, não gostam de fazer nada, gostam de ficar sentados o dia inteiro.

Então qual será o procedimento? Será vocês conhecerem o seu entorno; o que vocês tem a sua volta. Hoje é o primeiro dia deste mês. Vocês terão todo o mês de Outubro para fazer este procedimento. Então o que eu quero? Vocês vão a cada dia, andar, simplesmente andar em torno do quarteirão. Cada dia andem para uma direção diferente; peguem o ônibus; andem mais um pouco. Eu não quero saber como vocês vão fazer; eu quero que vocês conheçam aonde vocês moram, porque muitos de vocês moram e não sabem nem o que tem a 100 metros de distância.

Não, eu não estou pedindo ,à ninguém para ir para rua com caderno, com papel, com lápis, nada disso; nem ir com os aparelhos na mão para tirar fotos. Eu não estou dizendo isso. Eu quero que vocês andem. É movimento. Então eu quero vocês andando. “Ah, meu Arcanjo, mas eu não aguento”. Isso depois a gente vai ver. Eu quero vocês andando, mas não é aquele andar olhando para o pé, é aquele andar olhando para o entorno, observando o que tem a sua volta.

Tenho certeza que vocês vão descobrir maravilhas à sua volta. Vocês têm um mês para andar. Sim, e vocês podem, por exemplo, pegar um veículo, ir até determinado ponto e andar em outro lugar, pode, mas não é ficar andando de ônibus ou de carro para lá e para cá, até determinado ponto. Vocês podem ir até ali, e andar um pouco a partir dali; conheçam outro pedaço. Para alguns que moram em cidades pequenas será muito fácil conhecer a cidade toda, porque são cidades pequenas. Quem mora em cidades grandes, é claro que vai ser muito mais difícil, então que pelo menos vocês passem pelo seu bairro. Mudem de trajeto de vez em quando; observem o comércio, as casas, os problemas, que o seu bairro tem.

Qual o objetivo disso tudo? Primeiro fazer vocês se locomoverem, porque vocês estão parados demais. Alguns já fazem exercícios físicos, mas outros não. Eu quero mostrar à vocês que vocês têm que sair um pouco do mundo de vocês; conhecer outros mundos. Por favor, eu não estou dizendo aqui, que vocês vão entrar em locais perigosos; eu não estou dizendo isso. O que eu quero que vocês façam, é um relatório; um pequeno relatório: Meu passeio pelo meu bairro; meu passeio pela minha cidade; e a cada dia; vocês vão colocar isso em algum lugar.

Quem tem, como vocês chamam de redes sociais, coloquem lá. Aí vão dizer assim: ”Você tá maluco ficar andando por aí para conhecer o bairro!. Sim, sim, eu estou querendo conhecer aonde eu vivo; o que está a minha volta; o que eu tenho a minha volta. Eu tenho pobreza; eu tenho riqueza; eu tenho um lugar que não tem nada; o que eu tenho”. E vocês vão fazendo um pequeno relatório. Não, eu não quero que ninguém fique andando o dia inteiro. Por favor, eu sei que vocês têm afazeres, mas vamos dizer o seguinte: o ideal no mínimo é meia hora de caminhada. Então vocês caminham onde vocês quiserem.

“Ah, precisa ser todo dia?”. Não, pode ser algumas vezes na semana. O ideal é que fosse todos os dias, para que vocês tomem o gosto pela caminhada; por esse exercício livre de qualquer coisa. Eu não quero ninguém carregando aparelhos junto. É livre. Apenas para observar e aí vocês vão chegar em casa e vão fazer o relatório do dia. “Hoje eu não vi nada de bom; o lugar que eu vivo é horroroso; Ah, não, nossa, eu encontrei um lugar lindo, uma loja maravilhosa, que eu nem sabia que tinha aqui”. Ótimo. Escrevam. Publiquem assim. Passem adiante. Eu quero movimento; eu quero movimento, e esta é uma forma agradável de vocês se movimentarem.

“Ah, meu Arcanjo, mas eu não consigo andar muito”. Ande o quanto você conseguir. E vou lhe dizer, você não consegue andar muito porque vocenão anda nada. Se você, a cada dia, andar um pouquinho e colocar como meta: “ Hoje vou dar 100 Passos”; aí amanhã; “Hoje eu vou dar 110”; no outro dia 120; daqui a pouco, você está rodando o quarteirão inteiro e nem se apercebeu disso, porque vocês decretam: “Eu não consigo andar”. Pronto. Vocês não conseguem andar. Vocês já decretaram a total prisão dentro de casa; os seus músculos ficaram fracos. Claro, você já decretou isso. Agora se vocês, a cada dia, faça um pouquinho mais, vocês vão ver que pouco a pouco vocês vão ganhando saúde, mobilidade.

Eu quero movimento, e o movimento pelo simples movimento é muito sem graça. Então vocês têm uma atividade em paralelo, que é observar o seu entorno. Mude de lugar a cada dia. A cada dia, estabeleça um novo lugar. “Hoje eu vou andar por aqui”. Pegue um veículo que for para aquele ponto, e salte um pouco antes, e caminhe depois. Aí muitos vão dizer: “Ah, mas eu não tenho dinheiro, para estar pegando ônibus toda hora, pegando o carro toda hora”.

Então faça o que puder. Vocês sempre vão encontrar um ponto para cortar vocês. Sempre vão encontrar alguma coisa que bloqueie o que eu estou pedindo. Muito bem. Fica a critério de cada um. Quem não tiver condições de pagar nada, ande em volta. A cada dia, ande um quarteirão novo; vá ampliando o número de quarteirões. Ótimo, mal não vai fazer. Isso eu lhe garanto. Só vai trazer mais saúde.

Bom, em relação aos outros procedimentos: todos continuam exatamente como estavam. Os copos em cima do caderno, e da lista de desejos. Gente! Não é para beber a água. A água é para ficar em cima, porque ela está absorvendo energia; não é para beber. Cada vez que trocar a água, tem que refazer a oração correspondente.. Então estou ampliando o prazo do sétimo procedimento até o fim deste mês, junto com o oitavo.

Ao final deste mês acabou, porque aí nós vamos começar um outro ciclo, e tudo vai se modificar. Todos esses procedimentos serão encerrados e começaremos novos, totalmente novos. Então é isso. Está passado o novo procedimento. Muitos não vão gostar. Vão dizer que não vão fazer. Perfeito. Não façam. Não cuidem de sua saúde. É direito de cada um de vocês; é um direito de cada um, mas pouco a pouco, vocês vão ver como tudo isso tem um fundamento.

EU SOU O ARCANJO MIGUEL! Estou aqui, sempre, tentando melhorar cada um de vocês a cada dia.



256 visualizações
  • YouTube
  • Instagram
  • Facebook Social Icon

CNPJ - 29.898.085/0001-59 - Anjos e Luz Terapias - RJ

Copyright 2016 - Anjos e Luz Terapias - Todos os Direitos Reservados à www.anjoseluz.com