Arcanjo Miguel - A Linhagem de Sangue

Atualizado: 25 de mai.


Queridos! EU SOU O ARCANJO MIGUEL!

Para quem estiver ouvindo este vídeo hoje, e ainda não iniciou o procedimento, ainda há tempo. O importante é que vocês escrevam, façam a lista. E se essa lista passar pelo menos uma noite, já terá feito o efeito; o efeito que eu quero que seja.

Hoje vou falar sobre a linha sanguínea. Vocês não vão entender inteiramente o porquê que eu só pedi pessoas de sangue nesse procedimento, mas já vão ter uma ideia. Imaginem o exercício que vocês estão fazendo: uma pequena árvore que desce, que vai para os lados, que vai para cima.

Então vamos fazer um pequeno exercício: vamos subir. Vamos subir, e cada um de vocês têm dois caminhos na subida. Vocês não são filhos de um só. Vocês são filhos de dois. Então para simplificar, vamos colocar, que vocês têm metade de cada um, para ficar mais fácil.

Vamos pegar uma das metades e vamos subir. Então você teve a sua mãe, a sua mãe é metade do pai dela e metade da mãe dela. Então ela também tem duas linhas para cima. Então se vocês começam a fazer essa linha para cima, haja papel, porque é muita gente, pois cada família que se une, e gera um novo ser, esse novo ser traz tudo o que ficou para trás dos seus antepassados.

Esses são conceitos meus irmãos que vocês ainda não tiveram, pois a sua ciência apenas se preocupa em explicar que vocês têm uma tira de DNA. Só que eu vou falar da parte energética desse DNA. Não a parte física, as moléculas que a compõem; não, eu vou falar da parte etérea desta grande fita.

As suas células armazenam toda a energia que vocês produzem em termos de sentimentos. Cada uma delas, cada célula recebe a sua alegria, a sua tristeza, o seu prazer, o seu fracasso, todos os sentimentos que vocês sentem como seres humanos; cada uma delas.

Vamos imaginar que vocês têm um escaninho, em que cada sentimento que chega é colocado na sua prateleira. Tem a prateleira da tristeza, tem a prateleira da alegria, tem a prateleira da fome, tem a prateleira da felicidade, tem a prateleira da depressão, e por aí vai. É um grande escaninho onde cada prateleira, acumula um tipo de sentimento.

Cada célula tem uma prateleira dessa e todas armazenam de forma igual. Quando os sentimentos passam de um ser para o outro, o que é passado? É passado uma célula que tem essas informações. Então, essas informações são perpetualizadas; elas passam de pai para filho. Então todos aqueles sentimentos, tudo que vocês passaram, toda a raiva, todo o ódio, é passado pelas suas células.

Aí muitos vão dizer: “Ah, isso é besteira. Isso não existe”. É meus irmãos, as informações estão chegando até vocês, cabe à vocês acreditarem ou não. Mas é isso que acontece. Vou dar um exemplo aqui: dois filhos nascem do mesmo pai e da mesma mãe. Um extremamente amoroso, extremamente organizado, quase o filho perfeito; o outro exatamente o contrário, raivoso, vingativo.

Aí vocês costumam dizer: “Mas como é que pode, foram criados com o mesmo pai e com a mesma mãe. Tiveram a mesma educação. Por que são tão diferentes?” Por que são tão diferentes? Porque são almas diferentes. Não é o corpo que determina o que você será. Então aquelas células vieram idênticas. Concordo, vieram do mesmo pai e da mesma mãe. Aquele escaninho veio em todas as células, igualzinho.

Então teoricamente os filhos teriam que ser iguais. Só que a cada célula é atrelada uma alma, que nem sempre é uma alma que vocês conhecem; muitas vezes é uma alma que entra na sua família para aprender, para ensinar; nunca fez parte da sua linhagem, E ela entra ali para aprender algumas lições. Por isso é tão diferente.

Aí esta alma se acopla à essas células que vieram com o escaninho igual ao escaninho do irmão. Só que por ser uma alma raivosa, vingativa, o escaninho dessas células se modifica; as do irmão continuam praticamente as mesmas, e deste irmão, estão totalmente modificadas para pior. E aí isso passa para frente, porque agora são novas células que estão sendo passadas adiante.